Artigos

21 mar 2007

MUITO HERÓI E POUCO VILÃO


HERÓI

Até poucos anos atrás, a palavra -Herói-, independente do que consta no dicionário, significava uma correta e séria distinção concedida pela sociedade àqueles que arriscam a vida, com atos destemidos e corajosos, para tentar salvar uma ou mais pessoas.

RÓTULO

No entanto, de uns tempos para cá o conceito de herói foi ficando muito banalizado, e muita gente, sem grande mérito, passou a ser chamado de herói. Não porque os assim distinguidos queiram, mas porque certos, porém, influentes formadores de opinião, passaram a rotulá-los como tal.

CONFUSÃO

A TV Globo, salvo engano de tempo, através do indigesto Malão Bueno, foi a primeira emissora a confundir ídolo com herói. A partir daí, goleiros que defendem pênaltis viraram heróis, assim como os atacantes que marcam gols no último minuto da partida. Como sempre, numa sociedade de baixíssimo discernimento, o povo se convenceu de que herói é isto.

MALA DO ANO

Para não ficar só no exemplo do futebol, um outro programa da mesma emissora vem se identificando pela distinção de seus heróis. Através do apresentador do Big Brother, Pedro Bial, que está concorrendo como o Mala do Ano, a lista dos heróis da Globo está aumentando pela ridícula consideração de que os participantes do jogo merecem o título.

HERÓIS DE LULA

O presidente Lula, já se mostrando influenciado pela Globo, não perdeu tempo: colocou na lista de heróis os ministros de seu governo. E ontem, para agradar de forma que mais parecia irônica, afirmou aos brados que os usineiros de cana de açúcar são merecedores da distinção. O curioso é que, quando Lula quer mostrar que está convencido, ele grita. Como se o nosso problema fosse de surdez e não de desconfiança.

O ATO EM SI

O salário ou rendimento daquele que recebe o título de herói não significa coisa alguma. É o ato em si, a coragem. O curioso, porém, é que os heróis consagrados, tanto pela Globo quanto por Lula, não ganham tão pouco. Desde jogadores de futebol da seleção ou clubes famosos até ministros de Estado e empresários.

LISTA POLUÍDA

Sugiro, enfim, que todos aqueles que praticarem algum ato digno que possa ser considerado heróico, por favor não aceitem o título. De tão banalizado que ficou o troféu, aquilo que já foi uma distinção já virou artigo de lista muito poluída. E já não merece crédito ou respeito quem o detém. Tem muito vilão vestido de herói por aqui.

A FLORENSE É VERDE

A Florense promove coquetel no dia 27/03, às 19hs, no Casa Shopping Barra - RJ. Na ocasião serão colhidas assinaturas para o Projeto Amazônia para Sempre e terá apresentação da Orquestra Villa Lobinhos.

PLANEJAMENTO FAMILIAR

A ONG Brasil Sem Grades, juntamente com o Ministério Público do RS, realiza o II Fórum Regional de Planejamento Familiar, no dia 26 de março, às 9 horas, no Auditório da Promotoria de Justiça (Av. Independência, 2.372 - Exposição) em Caxias do Sul. O evento tem como objetivo mobilizar os municípios a adotarem a aplicação da política de Planejamento Familiar e agregar as organizações, governamentais ou não, interessadas com a problemática em questão. A campanha visa à mobilização da sociedade civil, tendo em vista o fortalecimento do novo conceito de Planejamento Familiar: a paternidade consciente.

NOVOS AUDITORES

A Gerdau comunica a substituição dos auditores independentes, passando as demonstrações contábeis a serem auditadas por Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes.

DEBATE

A classe lojista gaúcha estará reunida na próxima sexta-feira, 23, no Hotel Continental, em Porto Alegre, para debater os temas mais importantes e projetar os próximos dez anos para o setor no RS. A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL-RS) realizará nesse dia a Agenda Estratégica do Varejo. Durante toda a sexta-feira presidentes de CDL?s e de Associações Comerciais, executivos e empresários, ex-presidentes da FCDL-RS, redes de cooperação e a Diretoria da Federação estarão reunidos em ilhas de trabalho para debater o futuro do varejo.

Leia mais

20 mar 2007

AS EMPRESAS E OS EMPREGOS


EMPRESAS IPIRANGA

O anúncio da venda do Grupo Ipiranga, ontem, ocupou todas as manchetes dos principais jornais do país. Como muita gente foi contatada para dar alguma opinião sobre o vultoso negócio, por saberem pouco sobre a transação as muitas interpretações colhidas foram as mais variadas possíveis. Algumas, esclarecedoras. Outras, infelizmente, cheias de equívocos.

MANUTENÇÃO DOS EMPREGOS

Aquela que mais chama a atenção nestes casos é a questão que envolve a manutenção ou não dos empregos. A simples expectativa de uma diminuição das atividades das empresas negociadas promoveu, mais uma vez, o temor que sempre deixa muita gente em pânico. E aí aparecem os mais despreparados que só aceitam o negócio desde que ninguém seja despedido. O curioso: estamos falando de quem nunca botou um centavo no negócio, obviamente.

BAIXO ESCLARECIMENTO

Os jornais e os entrevistados, lamentavelmente, nunca esclarecem que empresa não existe para empregar quem quer que seja. Ao montar uma empresa, o objeto social define qual a atividade a ser desenvolvida pelos investidores. Ninguém encontrará, em estatuto ou contrato social algum, que o objeto é empregar pessoas. Isto só acontecerá se, e quando, as atividades assim exigirem.

INVESTIMENTO

O tamanho do investimento, que determina quanto uma empresa pretende produzir e vender no mercado, é quem decide tudo. O capital financeiro, somado ao capital humano e tecnológico acaba formando o tripé necessário para dar andamento aos propósitos dos investidores. Em tese, quanto maior o investimento, maiores contratações. De pessoal e de tecnologia.

RETORNO DO CAPITAL

Ora, pelo que entendi, os compradores do Grupo Ipiranga não entraram no negócio com tanto dinheiro (embora virtual), para encolher. Querem ganhar mercado e crescer para retornar o capital investido. O grupo vendedor, pelas razões que apontam a negociação, mostrava pouco interesse neste crescimento. Problemas, como se sabe, que envolvem a sucessão e a governança há muito tempo discutidas.

MANIFESTAÇÃO BURRA

O triste, para não fugir à regra da imbecilidade costumeira, é que alguns sindicalistas, antes mesmo de estarem trabalhando, ou procurarem esclarecimentos sobre os pormenores da negociação e do interesse dos compradores, fizeram mais uma manifestação infantil que mostra a pouca inteligência dos mesmos.

DESENCANTO

Ora, quem se manifesta naquela hora da manhã (às nove horas da manhã) precisa ser identificado. Se ainda estiver empregado deve ser demitido. Estes não servem às empresas sob a nova direção. Este desencanto é o que ainda vai levar muita gente a desistir de seus negócios por aqui.

SEMINÁRIO

A Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre - TRENSURB e a Japan International Cooperation Agency - JICA convidam para participar do Seminário Soluções Integradas de Transporte. Será nos dias 26 e 27 de março de 2007, no Teatro Renascença, na Av.Érico Veríssimo, 307,Porto Alegre. O evento irá discutir o desenvolvimento e a integração física e institucional do transporte urbano em Porto Alegre e sua região metropolitana.O nono evento da Série A CIDADE NOS TRILHOSlançada pela CBTU em 2005, propiciará uma visão estratégica sobre os projetos, estudos e propostas para Porto Alegre, assim como as tendências tecnológicas e as perspectivasde investimento, financiamento e sustentabilidadedo transporte urbano de passageiros. Inscrição gratuita: TRENSURB Telefone: (51) 2129-8031E-mail: cvieira@trensurb.gov.br.

SEMINÁRIO

A Sociedade de Engenharia do RS - SERGS - promove no dia 22 de março, quinta-feira, às 18h, no auditório da sua Sede Central em Porto Alegre/RS (Travessa Acilino de Carvalho, n°33, 8° andar), o Seminário Empreendedorismo na Engenharia e Arquitetura. Os palestrantes convidados são André Loifermann e Ricardo Felizzola. Ambos laureados pela entidade na última edição do Engenheiro do Ano, realizada em dezembro de 2006. A entrada será mediante a doação de 2kg de alimentos não perecíveis a serem doados ao Banco de Alimentos do Sistema FIERGS. Inscrições e informações pelo telefone (51) 3224-6133 (com Cátia) ou pelo e-mail sergs@sergs.com.br .

PREMIAÇÃO

A premiação dos destaques da décima primeira edição do Liquida Porto Alegre, realizada pela CDL de Porto Alegre, será às 19h30min da próxima quinta-feira ( 22 de março), na sede da ADVB/RS (Rua Celeste Gobbato, s/n). No evento, serão entregues os prêmios de Melhor Vendedor, Vitrine mais Promocional e Jornalismo (categorias Rádio, Impressa e Televisão).

Leia mais

19 mar 2007

TUDO PELO CALOTE


PROMOTORA DO ATRASO

A deputada federal Luciana Genro, do PT, é um daqueles exemplos claros do quanto muitos políticos se aproveitam da vasta ignorância do povo para fazer manipulação. Os votos que elegeram a deputada vieram, maciçamente, de pessoas que nada pensam. Ao atrair este vasto e crescente universo de eleitores despreparados, a esperta parlamentar se tornou uma real representante do atraso e promotora da cultura ao subdesenvolvimento.

VAMOS PIORAR

A simples leitura o artigo ? Chega de Usura! ?, de autoria da péssima e perigosa deputada, publicado no sábado, 17, num jornal gaúcho, propõe o entendimento claro do quanto estamos mal e o quanto o Brasil pode e vai piorar, infelizmente.

APOLOGIA AO CALOTE

As besteiras contidas no referido texto são, em última análise, uma apologia ao calote da dívida. Coisa que explica com nítida perfeição as razões da situação caótica vivida, por exemplo, pelo RS. Ou seja, o estado gaúcho está muito mal porque gente ) como a deputada e seus eleitores), pensa mal. Muito mal.

USURA

Vejam: para a péssima deputada petista, a culpa da situação irrecuperável das finanças dos estados está na usura. Segundo ela a culpa da dívida enorme não cabe aos governantes, mas aos juros e da inflação, que sempre foram formas de financiamento adotadas pelos incompetentes para pagar as despesas sempre crescentes e irresponsáveis dos estados.

FONTE DE FINANCIAMENTO

Pelo que escreve no seu artigo, a despreparada isentou os grandes responsáveis. E culpou a usura dizendo que inflação (o resultado da emissão brutal dinheiro)foi o que multiplicou as dívidas a partir de 1989. Como se inflação não fosse a fonte safada para financiar os estados. Até as mulas já se convenceram daquilo que a deputada jamais se convence.

MANIPULAÇÃO

A deputada petista usando da manipulação, alega que só em juros a dívida dos estados já foi paga várias vezes. Uma conversa típica de pregador de calote. Para ela, pelo que se deduz, os empréstimos contraídos pelos estados deveriam ficar livres do pagamento da correção monetária (inflação), mas os depósitos feitos em cadernetas de poupança nem pensar.

CRENÇA PERIGOSA

A deputada petista ainda crê que a dívida dos estados, a qual foi negociada com a União, foi desvantajosa. Propondo um calote das dívidas contraídas, não admite que os encargos foram muito mais vantajosos para os governos estaduais depois que a União assumiu todos os títulos públicos existentes no mercado. Caso os governantes não tivessem pactuado as dívidas, e precisassem captar dinheiro no mercado para financiar os rombos criados ao longo das administrações, os tais juros seriam 300% maiores do que pagam hoje. Isto se existisse alguém disposto a investir em títulos de governos quebrados, o que não é caso da deputada, certamente. E a pobre deputada ainda fala em usura. Sai dessa.

CeBIT

O Comitê Pró-Cebit Porto Alegre formalizou no sábado, 17, em Hannover a candidatura da capital gaúcha para sediar uma edição anual latino-americana da Cebit. Em encontro com o vice-presidente da Hannover Messe International, Wolfgang Lenarz, e a gerente do departamento de vendas, Sandra Mathews, os brasileiros apresentaram as principais vantagens de Porto Alegre. Foi exibido um filme sobre a capital do RS e lembrada a experiência da cidade na realização de grandes eventos internacionais, além de ressaltada a sua posição geográfica privilegiada em relação às principais metrópoles do Mercosul e América latina.Wolfgang Lenarz confirmou a intenção de levar a Cebit a outras regiões, a exemplo das feiras promovidas anualmente em Istambul, Xangai e Sidney. O Brasil está bem cotado para sediar uma versão latino-americana da Cebit. Wolfgang Lenarz lembrou, ainda, a experiência positiva com relação ao Brasil, lembrando que a Hannover Fairs Sulamérica, empresa do grupo, realiza há vários anos em Caxias do Sul (RS) a Mercopar, feira voltada à indústria metal-mecânica.

MAIS CeBIT

O Comitê entende que esse encontro inaugurou uma segunda fase no processo de candidatura do Porto Alegre, que prossegue, agora, com estudos técnicos e mercadológicos por parte da Deutsche Messe AG.O Comitê Pró-CeBIT Porto Alegre deverá voltar à Alemanha em abril, durante a Hannover Messe (Feira Industrial de Hannover), para dar continuidade às negociações, a serem realizadas com a participação de Paulo Tigre, presidente da Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul).

COLETIVA

O Grupo Ultra, a Petrobrás e a Braskem promovem coletiva de imprensa, hoje, 19/03, às 17h, no Plaza São Rafael, sobre a aquisição do Grupo Ipiranga. Estarão presentes o presidente do grupo Ultra, Pedro Wongtschowski, o presidente da Braskem, José Carlos Grubisich e o presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli de Azevedo - além de Pércio Souza, da Estáter, empresa que assessorou a montagem do acordo.

PGQP

O Comitê Setorial de Informática fará a entrega dos certificados do Sistema de Avaliação do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP) no ciclode 2006. Todas as empresas do setor de informática que obtiveram mais de 100 pontos na avaliação vão receber diploma. A premiação será realizada nodia 20 de março, às 18h30min, no auditório da Assespro-RS, no Centro Tecnológico da PUC (Tecnopuc).

Leia mais

16 mar 2007

MENOS ONGs E MUITAS OGs


OGs

No Brasil não há muitas ONGs - Organizações Não Governamentais -. O que existe, isto sim, são milhares de OGs ? Organizações Governamentais. Muito governamentais. Esta realidade nada mais é do que o fruto da esperteza de alguns para iludir os bobos que existem só para pagar a conta. Com impostos, naturalmente.

CPI

Caso a CPI das ONGs, aprovada ontem pelo Senado, cumpra só a metade do que pode e pretende, já basta. As investigações deverão provar muita falcatrua e muito dinheiro do governo usado para sustentar inúmeras organizações.

OS SEM ALCANCE

Tomara que a parte pouco esclarecida da população (mais de 80% do povo), que nunca é alcançada por esclarecimentos, tome desta vez algum conhecimento das coisas que serão reveladas. Quem sabe deixam de ser tão bobos e não acreditem que toda a ONG e do bem.

NOVA LÓGICA

O presidente Lula, com a sua exagerada demora na escolha dos seus ministros, derrubou a lógica de que a pressa é inimiga da perfeição. A lógica do seu governo é outra: preferiu uma longa demora para escolher mal. Muito mal.

BELA ESCOLHA

Ao escolher um ministro cheio de suspeição, que está sendo processado por crime de responsabilidade, Lula deu mais um péssimo exemplo. Além de colocar em risco muita coisa. Muito se parece com o rei de Portugal, quando escolheu os membros do Primeiro Governo Geral do Brasil, em 1549: ele tirou da prisão alguém que cumpria pena por corrupção e enviou para o Brasil para ser o ouvidor-geral. Bela escolha.

COLLOR

Ontem, quando o ex-presidente Collor fazia o seu primeiro pronunciamento no Senado, muita gente da mídia aproveitava para fazer troça. Pelo que entendi só admitem que Collor é o grande vilão da história. A minha convicção é outra: o nosso parlamento nunca conseguiu ser melhor do que qualquer pessoa. É pior, sem dúvida.

CORPORAÇÕES

O meu convencimento, no entanto, é outro. Collor não saiu da presidência pelos seus erros (que até poderiam ser muitos). O que o tirou do governo foram os seus acertos, que contrariavam muitos interesses. Os acertos de seu breve governo, é que fizeram mal às corporações. Públicas e privadas.

MELHORA

O Rio Grande do Sul tem sinalizado uma melhoria no desempenho do varejo, como afirma o presidente da CDL de Porto Alegre, Vilson Noer. Em janeiro houve crescimento de 5,58 % sobre o mesmo mês do ano passado e, em fevereiro, com o Liquida Porto Alegre, o crescimento foi de 4,80%, divulgou Noer. Segundo ele, os setores que lideraram as vendas foram eletrodomésticos, móveis, informática, calçados e confecções.

LANÇAMENTO

A Rossi Residencial e a Melnick Construções fizeram, ontem, o pré-lançamento do Parigi Residence Service, prédio de alto padrão que será implantado na Av. Nilo Peçanha, nº 1803, junto à Praça Paris e à Savarauto, próximo ao Iguatemi, bairro Três Figueiras. O Parigi inclui lofts horizontais e com pé direito duplo, apartamentos de 1,2 e 3 dormitórios, além de coberturas horizontais. O prédio terá 25 mil m² de área construída, com valor de comercialização de R$ 65 milhões e entrega prevista para 2009

OPORTUNIDADE PERDIDA!

Eis o e-mail enviado pelo presidente do IF Brasil -Instituto Federalista-, Thomas Korontai:O PONTOCRITICO.COM bateu na veia quando destacou a pequenez dos governadores diante do Presidente Lula. Foram reclamar migalhas quando poderiam aproveitar a rara representação total da Federação diante do Poder Executivo para exigir respeito à mesma. Parece que a foto histórica foi mais importante do que fazer uma nova História no processo de administração ?deste País?. Perdeu-se uma oportunidade fantástica de colocar na agenda, não um novo Pacto Federativo, mas um Federalismo pleno das autonomias para seus próprios estados. Do jeito que saíram de lá, foi como chefes de almoxarifes que ganharam uma cafeteira cada um.

CRÉDITO

O Banrisul tem registrado uma grande procura pela linha de crédito de antecipação da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física ano-base 2006. Em apenas nove dias úteis da operação do produto, já houve um crescimento de 31,46% no volume de recursos aplicado em comparação com igual período do ano passado, com mais de 4 mil empréstimos contratados no valor de R$ 6,3 milhões.

Leia mais

15 mar 2007

RS: UM ESTADO NA UTI


UMA VERDADE ABSOLUTA

O brasileiro, em geral, reclama de tudo. Mas, com muito mais vigor do que reclama, reage e resiste a qualquer forma correta de solução apresentada para os problemas que ele mesmo levanta. Se isto já é uma verdade absoluta no Brasil como um todo, no RS a coisa consegue ser pior.

36 ANOS DE DÉFICITS

Isto explica, em parte, a razão para que a sociedade riograndense tenha convivido, ao longo de muitos anos, passivamente, com um déficit estrutural (rombo) das contas públicas. A cada ano maior e mais preocupante. O rombo, em 2006, completou 36 anos. E atingiu a marca fantástica de mais de R$ 40 bilhões. Deste total, R$ 33 bilhões foram negociados com a União e mais de R$ 8 bilhões são de dívidas novas contraídas de depois da pactuação. Terrível, não?

FALTA DE ATITUDE

Ora, ninguém pode ser enganado impunemente por tanto tempo. E ficar dizendo que a sociedade não tem capacidade de compreensão para o assunto, o que é verdade, não melhora a falta de atitude dos governantes. É óbvio, no entanto, que os governantes nunca quiseram enfrentar o sério problema. Para esconder a crise e a clara incapacidade gerencial sempre evitaram de dar transparência às contas públicas.

FORMAS DE FINANCIAR

Ao invés de promover os encontros constantes das despesas com as receitas, desde sempre, como manda uma correta gestão pública, sempre fizeram tudo ao contrário: só procuraram, e aí de forma incessante, todas as maneiras possíveis para financiar o rombo sempre crescente. E os métodos utilizados para financiar o descalabro não podiam ser mais danosos para a sociedade, ou seja: com mais e mais empréstimos, com inflação, com menos investimentos, com aumentos de tributos, e, mais recentemente, com os depósitos judiciais.

EXTREMA-UNÇÃO

O atual governo, depois de não conseguir o tentado aumento das alíquotas de ICMS, percebeu que estão esgotadas, finalmente, todas as formas de financiamento do rombo. E tomou uma atitude: só paga aquilo que o caixa permitir. Antes que um padre apareça para dar a extrema-unção ao RS, de forma correta ainda se decidiu por um forte programa de gestão. Mas, devido ao tamanho do trauma, tudo já parece insuficiente.

OS ESPERTOS

Na realidade, os governos (todos) sempre foram reféns e cúmplices das corporações de funcionários públicos, que sempre trataram de se apropriar da maior parte das receitas públicas. E mesmo que saibam que o estado já virou um legítimo cadáver, não abdicam de qualquer privilégio. Usaram e abusaram da incapacidade e da fraqueza dos governantes para obter privilégios simplesmente impagáveis. O pior para os demais cidadãos é que tudo está resguardado por cláusulas pétreas da Constituição.

CONSCIENTIZAÇÃO

Resultado: como a sociedade continua não entendendo coisa alguma de déficit estrutural, ou rombo, por falta aguda de compreensão, educação e de fortes esclarecimentos, só aprendeu que bom mesmo é resistir a tudo que precisa ser mudado. Idiotizados de forma escandalosa, ainda são influenciados a pensar assim porque contam com a maldita influência das corporações. Dependendo do avanço dos imprescindíveis esclarecimentos da grave situação do RS, o povo gaúcho, assim como o brasileiro, ainda vai precisar se conscientizar de que precisamos adotar medidas muito duras e fortes. E que privatizações também precisarão ser feitas. É por isto que saúdo, neste momento, a providencial falta de novas formas de financiamento deste o déficit crônico.

BREAK PUBLICITÁRIO

A primeira edição do Break Publicitário de 2007 acontecerá na segunda ?feira, 26/03, às 19h30, no Salão de Atos do Campus II da Feevale, com o tema 16° Festival Mundial de Publicidade de Gramado ?Criatividade à frente das novas tecnologias?. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail eventos@gruposinos.com.br . A palestra é gratuíta e as vagas são limitadas.

REUNIÃO ALMOÇO

Nesta segunda, 19, no Hotel Sheraton Porto Alegre acontece a reunião almoço da Britcham, a partir das 12h. A palestra terá como tema \"Os desafios do novo governo para o Comércio Exterior no Rio Grande do Sul\", com Nelson Proença como palestrante.

MANUAL DO CONSUMIDOR

Hoje,15, Dia Mundial do Consumidor, os consumidores poderão ampliar seus conhecimentos sobre seus direitos e saber como e onde buscar ajuda para a solução de problemas. O Forum Estadual de Defesa do Consumidor, estará lançando em Porto Alegre, o Manual do Consumidor, obra que promete auxiliar quem enfrenta conflitos na relação de consumo, especialmente com empresas de telefonia fixa e móvel, cartões de crédito, planos de saúde e televisão a cabo, que lideram o ranking de reclamações nos orgãos de defesa do consumidor.

PROJETO FORMAR

A Aracruz Celulose criou, há dez anos, o Projeto Formar, voltado para os professores do ensino fundamental e da educação infantil da rede pública. No dia 8 de março, a empresa realizou, no município de Linhares (ES), um seminário para avaliar os resultados obtidos na última década e apresentar os fundamentos do Projeto Formar 2007. O seminário teve a participação de prefeitos e secretários de Educação dos 20 municípios participantes do programa, que fazem parte da área de atuação da Aracruz no Espírito Santo e noroeste de Minas Gerais. O objetivo do Formar é oferecer formação continuada a professores alfabetizadores da rede pública, aprimorando o desempenho dos educadores em sala de aula.

Leia mais

14 mar 2007

MAUS GOVERNADORES


PLEITOS

Na semana passada, quando os governadores participaram da reunião com o presidente Lula, todos sabiam muito bem que todos os seus pleitos não poderiam ser atendidos. Por isto combinaram entre si duas coisas: 1- que é sempre oportuno, nestes momentos, jogar para a imprensa; e, 2- pedir muito para poder levar alguma coisa para seus estados.

IMPOSTOS

Embora a felicidade estampada no rosto dos governadores, depois de participarem do dito encontro, o fato é que, lamentavelmente, nenhum deles foi à Brasília para pedir uma forte e decisiva diminuição de impostos. Lamentável, também que nunca levam em consideração que é exatamente isto que poderia tornar a vida dos estados muito mais produtiva, menos dependente e com mais arrecadação.

COTA MAIOR

Porém, para nosso desgosto, os governadores fizeram, mais uma vez, o que nunca deveriam ter feito: foram pedir ao presidente Lula uma cota maior de impostos federais, que além de pesados são pra lá de indecentes. Foram à Brasília, infelizmente, para pedir uma parte maior da CIDE, CPMF, COFINS. Ora, ora... o que queremos (eu pelo menos quero) dos governantes é que exijam redução drástica de tributos e não preguem pela perpétua manutenção dos existentes, ou de novas formas de tirar sempre mais dinheiro da sociedade.

MUDAR A CONSTITUIÇÃO

Se os governadores fossem pessoas minimamente dotadas de conhecimentos razoáveis de administração pública, pelo número expressivo que se fizeram presentes no encontro deveriam ter aproveitado a oportunidade para apresentarem propostas que viessem a mudar, de forma definitiva a atual Constituição. A ponto de permitir o enfrentamento das crises que a Carta de 88 promoveu.

DIFÍCIL ELIMINAÇÃO

Quanto mais os tributos são divididos, mais difíceis são as suas eliminações. As resistências dos recebedores do recurso se multiplicam, e aí não há como acabar com o imposto. A CPMF que sirva de exemplo. Viram direitos adquiridos sem a mínima possibilidade de que algum Estado ou Município venha a abrir mão.

LEI KANDIR

Outro exemplo terrível é a Lei Kandir. Exportação, como se sabe, não deve ser tributada. Não cabe aí, portanto, qualquer imposto. Estadual ou federal. Querendo compensação da União, os governos estaduais estão dizendo claramente que querem um tributo federal para compensar aquele que não arrecadam nos Estados. Como assim? Ou seja: exportação gravada com imposto federal pode? Sai dessa.

EMPRÉSTIMO ?

Depois disto tudo tem governador de estado querendo viajar aos EUA com a pretensão de pedir empréstimos para alongar a dívida mobiliária pactuada com a União, devido à dificuldade que tem para pagá-la. Como pouca gente usa a cachola, mal sabe que não há comitê de crédito neste mundo que aprove empréstimos para quem já está praticamente falido. Antes de fazer a viagem, que por si só já cria uma despesa de locomoção, sugiro que primeiro entre em contato com conterrâneos contrários às privatizações. Tenho certeza que, pelo espírito de solidariedade que possuem, não vão se negar emprestar o seu rico dinheirinho. Estou enganado?

SICREDI

O SICREDI ? Sistema de Crédito Cooperativo recebe hoje, 14 de março, às 14h, na sede corporativa do Sistema (Av. Assis Brasil, 3940), em Porto Alegre/RS, os principais nomes do cooperativismo de crédito da atualidade. O evento reúne pela primeira vez no Brasil executivos do World Council of Credit Unions (WOCCU), principal entidade em cooperativismo de crédito no mundo.

Top Ser Humano e o Top Cidadania

A Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Rio grande do Sul (ABRH-RS) abre as inscrições para os prêmios Top Ser Humano e Top Cidadania. O regulamento pode ser consultado no site da entidade pelo endereço www.abrhrs.com.br, onde também está publicada a ficha de inscrição. Para participar é necessário ser associado da ABRH-RS. Os interessados podem enviar seus dados até o dia 20 de abril.

PARCERIA

A Corretora Geral acaba de firmar parceria com o Banco Modal e passa a distribuir os fundos de renda fixa geridos pela Modal Asset Management.

DESFILE

Com o tema Portugal, a estilista Milka apresenta seu desfile/show no dia 15 de abril, às 19h15min no Grêmio Náutico União. Os convites podem ser adquiridos na Milka da Giordano Bruno, 259 - fone:3332.1780 ou na Safira, fone: 3211.0203 .

Leia mais