Artigos

17 jan 2007

FÓRUM DA LIBERDADE


20 ANOS

Nos dias 16 e 17 de abril de 2007, Porto Alegre vai sediar mais um Fórum da Liberdade, evento promovido anualmente pelo IEE- Instituto de Estudos Empresariais. Esta será a 20ª edição do Fórum. E a mensagem que consta no novo logotipo da entidade para o evento diz tudo: Há 20 anos pensando o Brasil e o mundo.

PROPRIEDADE E DESENVOLVIMENTO

O tema deste ano é Propriedade e Desenvolvimento. Bem escolhido, pois a propriedade é o que menos se respeita nesta América Latina conturbada e pré-comunista. Já o desenvolvimento é coisa que mais carece no Brasil a considerar o crescimento do PIB nos últimos vinte anos.

MESMA IDADE

A queda do muro de Berlim tem quase a mesma idade do Fórum da Liberdade. Como os resultados colhidos pelos países da antiga Cortina de Ferro são bem melhores do que aqueles que o Brasil colheu ao longo destes anos, resta admitir que eles aproveitaram, quem sabe, muito bem as conclusões tiradas nos Fóruns anteriores. Já a América Latina faz o contrário e não aproveita as propostas. Quer porque quer ser a velha Cortina de Ferro cheia de problemas.

PACTO COM O DIABO

Ser liberal, aqui no Brasil, é coisa muito sinistra. É entendido como um pacto com o diabo. E, para piorar ainda mais a imagem dos poucos amantes da liberdade, sempre muito denegrida pelos socialistas, seus adeptos não encontram espaços suficientes na mídia. Definitivamente, não há qualquer interesse em divulgar fortemente as idéias liberais por aqui.

FALTA ALCANCE SOCIAL

Por aí se percebe esta enorme e constante dificuldade que o Fórum da Liberdade encontra, todos os anos, para difundir as idéias apresentadas e discutidas nos encontros. Os poucos que querem um mundo moderno já são conhecidos e se deliciam. Porém, como não há o alcance social necessário, para que todos saibam o que é e o quanto é discutido nos encontros, nada acontece.

ESTAMOS DERROTADOS

Enquanto um grupo se esforça para fazer um Fórum que trata da liberdade, no RJ a Assembléia Legislativa vai premiar Hugo Chávez. E a Prefeitura de Porto Alegre quer a volta do Fórum Social Mundial para a cidade, em 2009. Ou seja, tudo aquilo que valoriza a falta de liberdade e a concentração de poderes aos governos cada vez mais socialistas e comunistas tem muito mais vez no Brasil. E com divulgação fantástica.

SEM UM VIVA A LIBERDADE...

Mais uma consideração: o Fórum da Liberdade convida, anualmente, os esquerdistas para debater os temas propostos. E eles sempre recusam os convites. Já no Fórum Social Mundial liberal não entra. Sequer é convidado para debater as idéias apresentadas. E ninguém grita um Viva a Liberdade.

Leia mais

16 jan 2007

A SOCIEDADE INGÊNUA


SÁDICOS

Os anos vão passando e a sociedade brasileira vai se tornando cada vez mais ingênua. E os políticos, por perceberem a crescente estupidez do povo, vão ficando cada vez mais espertos. Quando mudam é sempre para pior. Estão ficando mais sádicos e só se satisfazem depois de fazerem sofrer os pagadores de impostos.

DEFENDENDO O INDEFENSÁVEL

Vejam, por exemplo, o discurso da governadora Yeda Crusius, proferido ontem, na Couromoda, em São Paulo. Ao invés de pregar, e propor, pela redução de impostos para que os produtos brasileiros fiquem mais competitivos, fez o contrário: defendeu restrições as importações de produtos asiáticos e o aumento da TEC do Mercosul para 35%.

TUDO CONTRA O CONSUMIDOR

A governadora Yeda, do RS, decididamente não pode ser uma economista. Numa só declaração ela cometeu graves equívocos econômicos. Todos para prejudicar os consumidores. Quando o nosso povo ainda encontra produtos com preços reduzidos, produzidos pelos chineses, a festa dura pouco. O governo sádico não admite a vantagem e aumenta imediatamente os impostos para dificultar o consumo.

AUMENTO VIA IMPOSTOS

Aumentar a TEC ? Taxa Externa Comum ? do Mercosul para 35% significa aumentar o preço dos produtos importados produzidos fora do Bloco, via impostos. Desvantagem enorme para os consumidores que resulta em aumento de contrabando. E não melhora a vida dos produtores.

BANAL ENSINAMENTO

Será que ela e os demais governantes não percebem esta loucura? Gente: no primeiro dia de aula de economia se aprende esta simples lição. Talvez, mordida pela cobra venenosa da política, Yeda deve ter mudado de pensamento e ficado sádica ao extremo. A ponto de ignorar tão banal ensinamento. Que coisa...

VIVA FEIJÓ!

É por estas e por outras que precisamos apoiar, imediata e incondicionalmente, o vice-governador Paulo Feijó. Ele pode ser cristão novo na política, mas conhece a arte da administração. Para evitar alguma possibilidade de vir a ser infectado pelo vírus perigoso que já tomou conta das cabeças dos políticos, Feijó já deve estar tomando uma poderosa vacina para manter a visão correta das soluções para a economia brasileira. Feijó, como vem demonstrando, não aceita propostas de aumento de impostos. Ao contrário: exige redução drástica da carga tributária para incentivar a produção e o consumo. Viva Feijó.

Leia mais

15 jan 2007

SER POBRE NÃO SIGNIFICA SER ESTÚPIDO


VOCAÇÃO

Enquanto a Bulgária e a Romênia festejam freneticamente o ingresso na Comunidade Européia, pouco se importando com o fato de serem países bem mais pobres do que os demais participantes da UE, o Brasil faz o contrário. Demonstrando uma vocação extraordinária para o subdesenvolvimento, junta-se aos mais atrasados para impedir a existência da ALCA.

MUNDO COMPETITIVO

Na Europa se percebe claramente que o fato de um país ser pobre não significa que seu povo não possa, ou não deva, ser inteligente. Como todos já se convenceram que o mundo é muito competitivo, a ordem é se preparar rapidamente, com reformas adequadas, para poder receber investimentos de quem quer custos menores para produzir.

INFRA-ESTRUTURA

O antigamente denominado Leste Europeu se localiza hoje bem no centro da nova Europa unida, o que significa uma grande vantagem logística para os recém entrantes. E como há uma oferta impressionante de recursos da Comunidade para investimentos em infra-estrutura ainda insuficiente aos novos ingressantes, nada mais falta a não ser comemorar.

DOENÇA PERIGOSA

Este vestibular de competência e melhor visão de mercado, demonstrados pela Bulgária e Romênia neste início de 2007, ainda não foi percebido e entendido pelos países da América Latina, à exceção do Chile. A doença grave e perigosa da ideologia neocomunista, que já tomou conta de quase todas as pobres cabeças latinas, impede a benéfica visão do mundo moderno, infelizmente.

REUNIÃO DE CÚPULA

Hoje, na posse do recém eleito presidente do Equador, o comunista Rafael Correa, pupilo de Fidel e Chávez, vão se juntar a ele os demais líderes do Foro de São Paulo. Lula retorna de suas férias e seu primeiro compromisso é viajar ao Equador para se encontrar com seus mais diletos amigos do Foro. Morales (Bol), Chávez (Ven), Lula (Bra), Ortega (Nic) e muitos outros, incluindo aí o presidente do Irã, Ahmadinejad, farão as devidas saudações comunistas da hora.

QUEIMAS DE BANDEIRAS

De forma uníssona, todos gritarão, alto e bom som, as velhas e surradas palavras de ordem contra os americanos. E não faltarão, certamente, as queimas de bandeiras dos EUA, distribuídas a vários grupos de um povo já domesticado e informado de que o perigo é o imperialismo. Uma festa que até a Romênia e a Bulgária não conseguem entender. Viva a Foro de São Paulo!

MEDALHA

Só para lembrar: Hugo Chávez será homenageado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, no próximo dia 19. A ALRJ oferecerá a ele a medalha Tiradentes, principal comenda da Casa. O autor do projeto é o deputado estadual Paulo Ramos (PDT), que vai aproveitar a presença do líder venezuelano, ou bolivariano, no RJ por ocasião da reunião de cúpula do Mercosul (ou Foro de São Paulo), nos dias 18 e 19. Maravilha, não?

Leia mais

11 jan 2007

A SOCIEDADE ESTÁ EVOLUINDO


MENOS DIFÍCIL

Os países que dispõem de uma taxa de investimento razoável são aqueles que garantem sempre um crescimento econômico suficiente para melhorar a vida de seus cidadãos. Até pouco tempo atrás isto era matéria de difícil compreensão para quem não era iniciado em economia.

PRIMEIRA LIÇÃO

Hoje, felizmente, grande parte dos brasileiros já conseguiu aprender esta primeira lição, a ponto de perceber com muita clareza a lógica do nosso baixo crescimento econômico. Graças à busca incessante de conhecimentos para entender as reais razões do nosso pífio crescimento do PIB.

A LÓGICA

A lógica, embora simples, é: quanto mais o Estado exige da sociedade uma alta arrecadação para atender despesas de custeio, mais limita a capacidade de investimentos daqueles que precisam pagar os impostos elevados. Ou seja, sobra muito pouco para investir.

EQUAÇÃO

O resultado desta equação também é simples: embora receba muito dinheiro, o Estado não investe porque, de forma equivocada, prioriza a despesa. E a iniciativa privada, por seu lado, fica com pouco dinheiro para investir porque o Estado leva grande parte dos recursos que poderiam ser investidos.

SOMA

Vamos, portanto, fazer a soma das nossas dificuldades para crescer, não esquecendo, por óbvio, de acrescentar uma taxa razoável de desconfiança jurídica e a falta de um marco regulatório suficiente. Pronto: aquela pequena parte que ainda assim poderia ser investida já não acontece.

SABER O QUE QUEREM

O governo e a sociedade, depois do duro aprendizado da primeira lição, que levou muito tempo, precisam aprender urgentemente a segunda lição: saber o que querem. Investimento para crescer ou despesas para produzir pobreza?

Leia mais

10 jan 2007

FECHAMENTO DA BOLSA DE CARACAS?


MAIS COMENTADO

O assunto mais comentado ontem, em boa parte do mundo onde ainda há liberdade de expressão, foi a estatização e a nacionalização de empresas de energia, petróleo e de comunicação, decididas pelo presidente-grande ser celestial da Venezuela, Hugo Chávez.

SOFRIMENTO

Inúmeros comentários a respeito foram alvo de atenção de toda a imprensa escrita e eletrônica, e quase todos condenaram as decisões do neoditador. De qualquer forma, pela liderança que Chávez representa hoje na América Latina, pelo efeito petróleo, os demais países do Mercosul vão sofrer com as peripécias socialistas.

SEM PALAVRAS

Independente das opiniões manifestadas até agora, o mais evidente registro, que dispensaria qualquer tipo de comentário, foi o comportamento do índice da Bolsa de Valores de Caracas. A queda ficou próxima de 20%. O suficiente para atestar o estado de demência do neoditador.

SEM MERCADO

As decisões do plenipotenciário Chávez vão ter desdobramentos ainda pouco percebidos por muita gente. Um deles, bem previsível, será o fechamento da Bolsa de Valores de Caracas. E nem precisará da vontade do louco que até pode vir a manifestar tal desejo. Afinal, qual a razão para existir um mercado de ações onde não existe mercado? Cuba que o diga.

PAÍSES LATINO-COMUNISTAS

Chamo a atenção para um fato importante em tudo isto que vem acontecendo nos últimos anos na América Latina: em alguns países as coisas estão andando mais rápidas, dependendo do tamanho dos poderes concedidos aos seus governantes. Por enquanto, além de Cuba, cujos poderes totais Fidel Castro obteve pela força, a Venezuela e a Bolívia de Chávez e Evo estão se transformando em paises comunistas. Atenção: por pura decisão de seus eleitores. Para os demais países, tudo é uma questão de tempo.

É O BASTANTE

Sei perfeitamente que muita gente por aqui não acredita nisto para o Brasil. E nem se preocupa com o fato de Chávez ser amigo dileto de Lula e por ambos fazerem parte da organização comunista Foro de São Paulo. Mas ninguém duvida que, caso Hugo Chávez fosse candidato a presidente do Brasil, com certeza venceria. É o bastante.

Leia mais

09 jan 2007

LEI HABILITANTE


TUDO O QUE QUERIA

O neo-socialista-ditador Hugo Chávez, sem qualquer surpresa ou constrangimento, pediu, ou melhor, exigiu ao Congresso da Venezuela poderes especiais e totais para impor ao povo venezuelano um severo pacote de estatizações de empresas de telecomunicações e energia, além da cassação da autonomia do Banco Central. Chega?

ESTATIZAÇÃO

Chávez já havia anunciado que não estava nada contente com as críticas recebidas pela empresa de telecomunicações CANTV. Por isto resolveu que a solução é estatizá-la. E junto com ela várias empresas de energia dos setores petrolífero e elétrico vão ter o mesmo destino.

A EXEMPLO DE CUBA

Reeleito no mês passado, Chávez já está acelerando rumo a uma imediata revolução socialista. A pobre e finada oposição política ao governo da Venezuela já está convencida de que, em breve, a Venezuela terá um único partido político, a exemplo de Cuba, o grande benchmark de Chávez.

REFORMAS ESTATIZANTES

Prestem atenção: a autorização (?), ou imposição que Chávez está exigindo do Congresso, da chamada "Lei Habilitante", nada mais é do que o direito legal e exclusivo para poder aprovar doravante o que bem entende. Vai transformar tudo o que tem em mente em leis. Assim, por decreto vai fazer as reformas estatizantes.

DITADOR BOLIVARIANO

A Assembléia Nacional, como é sabido, é formada exclusivamente por políticos partidários de Chávez, depois que a oposição se retirou das eleições legislativas de 2005. Antes que isto possa vir a ser mudado, o esperto Chávez quer ganhar poderes totais para afastar e impedir a existência de opositores daqui para frente.Com o caminho livre, o ditador já anunciou a reforma da Constituição visando criar a sonhada República Socialista da Venezuela, e substituir assim o nome oficial de República Bolivariana da Venezuela, adotado na Constituição de 1999.

EXPROPRIAÇÃO

Mantendo sua trágica vontade de nacionalizar, ou melhor, expropriar empresas, Chávez disse que todos os projetos de pré-refino de petróleo no Cinturão do Orinoco serão transformados em -propriedade do Estado-. Note-se aí que tais projetos envolvem empresas multinacionais como Chevron, ExxonMobil, BP, Statoil e Conoco Phillips. Um horror!

Leia mais