Artigos

08 mar 2021

DA VALENTIA À COVARDIA


CULTO E POLITIZADO?

Por um bom tempo e com razoável razão o povo gaúcho foi saudado Brasil afora pela CORAGEM e VALENTIA demonstradas ao longo dos 10 anos de duração da Revolução Farroupilha, ou Guerra dos Farrapos. Entretanto, depois de insistentes eleições de governadores SOCIALISTAS, notadamente do PT, para administrar o Estado, é difícil compreender que muitos brasileiros continuem acreditando, piamente, que o RS abriga o povo mais culto e politizado do nosso imenso Brasil. 


POVO OBEDIENTE

Mesmo que vários governantes já fizeram de tudo para mostrar que o gaúcho é um POVO MANSO e CORDATO, que no máximo só consegue manifestar alguma INDIGNAÇÃO aqui ou ali, o atual governador do RS, Eduardo Leite, aproveitou a PANDEMIA DO CORNAVÍRUS para confirmar que o gaúcho está mais para um POVO COVARDE e OBEDIENTE, ou seja, desprovido de mínima CORAGEM para defender a sua própria LIBERDADE. 


SABEDORIA CELESTIAL

Pois, para testar o grau de VALENTIA do povo gaúcho, o governador Eduardo Leite resolveu, não apenas pintar de preto o mapa do Rio Grande do Sul, como dizer, do alto de sua sabedoria celestial, o que é ou não ESSENCIAL para poder vender e/ou comprar em todos os cantos do Estado. E, por tudo que vi e assisti até agora, foi a velha INDIGNAÇÃO sem a menor AÇÃO.


ESSENCIAL

Ora, só cai neste discurso do governador Leite quem já foi brutalmente contaminado pelo MEDO e pelo PÂNICO. Quem é dotado de algum discernimento sabe muito bem que para o governador do RS nada é mais ESSENCIAL do que manter, intactos e em dia, os salários dos servidores públicos (40% da folha de salários é comporta por funcionários ATIVOS e 60% por INATIVOS (aposentados)). Mais: com todos os nojentos e desonestos penduricalhos e/ou privilégios, que, somados, levam praticamente tudo que é arrecadado em IMPOSTOS. 


MENOS RENDA E MAIS FOME

Vejam que em nenhum momento, nem o péssimo governador Leite nem os demais líderes do Legislativo e do Judiciário se propuseram a dar o exemplo cortando um pedaço de seus vultosos ganhos no sentido de ajudar um pouco na diminuição de DESPESAS DE PESSOAL, que, repito, se apropriam de praticamente tudo que é ARRECADADO através dos escorchantes IMPOSTOS pagos pelo pobre povo gaúcho, que a cada dia que passa fica com MENOS RENDA E MAIS FOME.


SÃO PAULO

Corre a informação, pelas Redes Sociais, que haverá, na próxima 4ª feira, uma enorme manifestação em frente ao Palácio do Governo do RS, na Praça da Matriz. Confesso que estranhei o fato de deixar para 4ª feira o que deveria ter acontecido ontem, hoje e sempre, até que Leite desista, definitivamente, de suas ações ditatoriais. Neste particular, os paulistas foram mais efetivos e como já prometem DESOBEDIÊNCIA, tudo leva a crer que o povo de São Paulo ganhou o cinturão de POVO MAIS CULTO, POLITIZADO E MAIS CORAJOSO. 


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + de hoje:  ELEIÇÕES 2022 – COALIZÃO DE MOVIMENTOS CIVIS DEFENDEM A CONTAGEM PÚBLICA DOS VOTOS NO SENADO - por THOMAS KORONTAI. Para ler acesse o link: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar



Leia mais

05 mar 2021

A INCRÍVEL REJEIÇÃO PELO LIBERALISMO


LIBERDADE ECONÔMICA

Qualquer cidadão que apoia IDEIAS LIBERAIS, do tipo que defende um ESTADO LIMITADO, DIREITOS INDIVIDUAIS GARANTIDOS e LIVRE MERCADO, para ficar só por aí, certamente que já percebeu o quanto é farto e forte o GRAU DE REJEIÇÃO a tudo e a todos que lutam por uma razoável (nem falo em plena) LIBERDADE ECONÔMICA. Infelizmente, o que se vê, fruto de uma constante manipulação e/ou doutrinamento iniciado no sistema de ensino, com apoio irrestrito da MÍDIA, é que esta luta é desigual, ou seja, o contingente de brasileiros que luta, com unhas, dentes e fervor ideológico pela manutenção do SOCIALISMO, segue levando grande vantagem por todos os cantos do nosso empobrecido Brasil. 

 

 


HERITAGE FOUNDATION

Por mais que muita gente pense que a eleição do presidente Jair Bolsonaro era a prova de que o Brasil, ENFIM, passaria a DESFRUTAR das inquestionáveis benesses e vantagens proporcionadas pela LIBERDADE ECONÔMICA, a realidade mostra que ainda estamos muito longe desta importante e necessária experiência. Basta dar uma olhada no ÍNDICE DE LIBERDADE ECONÔMICA através do RELATÓRIO produzido pela Heritage Foudation, onde consta a lista de 178 países com a classificação: -LIVRE, MAJORITAMENTE LIVRE, MODERADAMENTE LIVRE, QUASE REPRIMIDO E REPRIMIDO-. 

Atenção: O Índice de Liberdade Econômica, publicado desde 1995, é um dos mais respeitados do mundo.


NA BASE DO RANKING

Pois, ontem, em matéria assinada pela jornalista Maria Clara Vieira, da Gazeta do Povo, mostra que o Brasil, depois de 15 anos despencando no ÍNDICE DE LIBERDADE ECONÔMICA, está estagnado na lanterna, mais precisamente na 143ª posição de um total, repito, de 178 países. Detalhe: em termos de TRAJETÓRIA, a economia brasileira perde até para a de CUBA: enquanto o Brasil perdeu 0,3 ponto, a ilha socialista ganhou 1,2, ainda que seja O TERCEIRO PAÍS COM MENOS LIBERDADE ECONÔMICA DO MUNDO. Na posição em que está, o Brasil está mais próximo da BASE DO RANKING, finalizado pela Venezuela e pela Coréia do Norte, do que do TOPO DO RANKING, onde figuram Singapura, Nova Zelândia, Austrália, Suíça e Irlanda.


DÍVIDA ALTA

Diz o relatório da Heritage Foudation que o Brasil abriu mão de alguns dos ganhos em LIBERDADE ECONÔMICA que conquistou em 2020, retomando seu declínio nas fileiras da maioria dos NÃO-LIVRES. Além de conter os déficits orçamentários que estão aumentando a dívida e levaram a uma das mais baixas pontuações de saúde fiscal do mundo, o governo deve melhorar nas áreas de eficácia judicial e integridade governamental se espera voltar ao caminho para uma maior liberdade econômica.

"O problema da dívida alta está na desconfiança quanto à capacidade de pagar, o que impõe a exigência de juros cada vez maiores. No limite, a consequência de adquirir uma dívida impagável é a moratória. E o efeito automático é a compressão do investimento: ninguém quer colocar dinheiro em um país quebrado. Sem investimento, não há novos negócios. Por outro lado, se o país decide emitir moeda para pagar a dívida, há a hiperinflação”, explica.


INEFICÁCIA JUDICIAL

Há que se considerar também a INEFICÁCIA JUDICIAL E A INTEGRIDADE GOVERNAMENTAL. “Este é um problema histórico do Brasil: nosso judiciário é sobrecarregado, moroso e ineficiente. A ação da Suprema Corte na legislação e a judicialização de casos que deveriam ser resolvidos em instâncias superiores prejudica o ambiente de negócios. Para piorar, há as influências externas no Judiciário: o que nas cidades grandes é entendido como lobby, nas pequenas é intimidação. O país tem dificuldade de implementar câmeras de arbitragem e fica preso nessa ineficiência sistêmica. É difícil decidir bem quando você tem que decidir sobre tudo”, explica o cientista político Magno Karl, diretor do Livres.

A crítica à integridade governamental mencionada no ranking se refere a uma velha conhecida dos brasileiros: a corrupção. “Do Petrolão às rachadinhas, ela continua acontecendo. A gente está acostumado a olhar para o governo federal e para os estados, mas há prefeitos ajudando a população a fraudar cadastro de Bolsa Família. E é justamente nessas pequenas instâncias que começa a captura do Judiciário”, completa.


APRENDER COM A NOVA ZELÂNDIA

O documento da Heritage Foundation destaca também que o ÍNDICE aponta o sistema tributário brasileiro como um dos mais onerosos entre as economias emergentes, consumindo cerca de 33% do PIB. “Essa é a reforma do século: há décadas se fala dela, todo mundo concorda que tem que fazer e ninguém faz”, diz o cientista político Adriano Gianturco, coordenador do curso de Relações Internacionais do IBMEC. “O sistema que temos é fruto de uma série de penduricalhos criados ao longo de décadas por lobby de grupos organizados que se sentem mais especiais do que os outros. E uma vez que o Estado avança, é muito difícil retroceder”, diz o especialista.

 

O pesquisador destaca também o declínio na nota referente à liberdade comercial, que leva em conta a tarifa média ponderada e as restrições impostas à importação. “O mais grave é esse índice estar parado há tanto tempo. O Brasil é o segundo país mais protecionista do mundo, e o fato de as pessoas não perceberem isso já é uma consequência: chegam menos produtos e menos informações aqui. Sabe quando o brasileiro viaja e volta com a sensação de que no Brasil tudo é mais caro e com menos variedade? É por isso: porque é tudo fechado. Não é normal que ter carro, por exemplo, ainda seja um símbolo de status aqui. Não à toa a Ford está indo embora”, complementa.

 

Nesse sentido, o Brasil pode aprender com a Nova Zelândia, o segundo país com mais liberdade econômica no mundo. “Até os anos 1990, era uma nação absolutamente protecionista”, diz Gianturco. “Era proibido importar televisores de TV. As fábricas precisavam comprar de outros países, desmontar, levar para a Nova Zelândia e montar tudo de novo. Então, veio uma guinada liberal”, conta.

 

A guinada liberal neozelandesa serviu para romper com um preconceito comum quando se fala da remoção de tarifas. “Um pensamento errôneo que fomenta o protecionismo é que a abertura vai acabar com o mercado interno. Na Nova Zelândia, aconteceu exatamente o oposto: trata-se de um país com PIB baseado em commodities no qual o setor agrícola era extremamente privilegiado. Com a abertura, o setor ficou ainda mais forte. É como se os empresários tivessem, hoje, uma fatia menor dentro de um bolo que cresceu - mas uma fatia maior do que a que possuíam antes”.

 

Com todos os fatores na balança, o resultado é claro: com mudanças irrisórias, o Brasil segue estagnado entre os países MENOS LIVRES DO MUNDO. E, ainda que a pandemia do coronavírus tenha ajudado a desequilibrar a balança fiscal, outros fatores que merecem a atenção do governo e da sociedade civil estão passando ao largo da discussão. 

 

 

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/indice-de-liberdade-economica-o-brasil-esta-estagnado-na-lanterna/

 



Leia mais

04 mar 2021

A PANDEMIA CRIOU MONSTROS


VÍRUS SUPREENDENTE

Há pouco mais de um ano, quando tudo corria dentro de uma razoável normalidade, nenhum habitante do nosso planeta imaginava, nem mesmo especulava, que um potente vírus estava prestes a mostrar a sua cara, através de uma surpreendente propagação, cuja contaminação -rápida, violenta e certeira-, acabaria por deixar um impiedoso rastro de mortes. 


NEM O VÍRUS AGUENTA TANTA MALDADE

Muito menos ninguém poderia imaginar, tanto como possível quanto como provável, que, a pretexto de combater a PANDEMIA, alguns governantes fossem capazes de mostrar elevados ímpetos de ATROCIDADES do tipo que nem mesmo bandidos considerados como altamente perigosos e sangrentos estariam dispostos a praticar. Pois, pelo que estou vendo, lendo e ouvindo, pelas mãos e mentes do governador do RS, para ficar só com este tipo de criminoso, estou pra lá de convencido de que o vírus (COVID-10), se tivesse um mínimo de discernimento terráqueo, certamente que cairia fora do nosso planeta e partiria em busca de outro, onde os eventuais e possíveis MAUS LÍDERES fossem dotados de um grau de MALDADE mais palatável. 


TRATAMENTO DIFERENCIADO E CRIMINOSO

Fazendo um esforço acima do que entendo como possível para não ferir os meus VALORES de ÉTICA E JUSTIÇA, sem entrar no mérito da ESTUPIDEZ que tomou conta do corpo e da mente do péssimo governador Eduardo Leite, que se diz, inexplicavelmente, preocupado em -SALVAR VIDAS-, enquanto que ao mesmo tempo destila um ÓDIO MORTAL PRAZEROSO no sentido de MATAR, com requintes de fina crueldade, tanto EMPREGOS quanto EMPRESAS, o que mais me enoja é o tratamento -diferenciado- e -criminoso- que confere a si próprio e de resto a todos os SERVIDORES PÚBLICOS DO RS.  


JUSTIÇA SOCIAL

Sem dó nem piedade, coisa aliás impossível de encontrar nas MENTES CRIMINOSAS, o governador, em momento algum, admitiu a possibilidade de reduzir, ou mesmo renunciar, ao seu gordo salário para dar um pouco de exemplo de ÉTICA E JUSTIÇA. Da mesma forma, como SERVIDOR PÚBLICO, não propôs, até hoje, uma necessária REDUÇÃO TEMPORÁRIA dos SALÁRIOS DE QUEM GANHA, por exemplo, ACIMA DE R$ 5 MIL/MÊS. Esta contrapartida, calcada em correta JUSTIÇA SOCIAL, seria importante para deixar os TRABALHADORES E EMPRESÁRIOS DA INICIATIVA PRIVADA, assim como os PAGADORES DE IMPOSTOS em geral, menos REVOLTADOS e mais dispostos a aceitar os bárbaros e comprovadamente ineficientes LOCKDOWNS. 


PRONTO, FALEI!

De novo: o tratamento desigual e perverso àqueles que FAZEM OS PRODUTOS E SERVIÇOS, em benefício de uma PRIMEIRA CLASSE que se APODERA DE TUDO QUE É PROUZIDO, além de INDENCENTE É CRIMINOSO. O lamentável é que a sociedade só mostra capacidade e vontade de INDIGNAÇÃO. Enquanto permanecer este ESTADO DE INDIGNAÇÃO, desprovida de uma necessária AÇÃO, o que nos resta é PAGAR A CONTA. Pronto, falei! 



Leia mais

03 mar 2021

CRIME VERDADEIRAMENTE HEDIONDO


PROPÓSITO

Diante da enorme insistência da equivocada, ou mal intencionada, MÍDIA ABUTRE, que a cada noticiário destina um bom espaço para CULPAR, e imediatamente CONDENAR, a POLÍTICA DE PREÇOS dos combustíveis praticada pela Petrobrás, como responsável pelo aumento dos combustíveis, volto mais uma vez ao tema, desta feita com o PROPÓSITO de mostrar, ou desenhar, com todas as letras e cores, quem, efetivamente, deve ser RESPONSABILIZADO pelos valores que os consumidores pagam, não apenas pelos derivados do petróleo como de todos os PRODUTOS E SERVIÇOS que são vendidos em cada um dos 27 estados do nosso imenso Brasil.


A REALIDADE EM SC E NO RS

Primeiramente, é importante que os leitores saibam o que acontece, por exemplo, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Pois, ontem, na viagem que fiz de Florianópolis para Porto Alegre, pela BR 101, fui anotando os preços da gasolina ofertados pelos postos situados à beira da estrada. Atenção: enquanto o preço médio da gasolina, praticado nos postos catarinenses, era de R$ 4,78/litro, ao atravessar o rio Mampituba, que dá acesso ao RS, a situação mudou da água para o vinho, ou da gasolina para o inferno. No trajeto Torres-Osório, o preço médio (ou fixo) que os postos gaúchos estavam praticando ontem, era de R$ 5,39/litro, ou seja, uma diferença, para maior, de 61 CENTAVOS. Esta é a nojenta POLÍTICA DE PREÇOS que o governo do RS pratica, PELO EFEITO ABUSIVO DO ICMS, para obter recursos que só tem um destino: pagar a FOLHA DOS SERVIDORES. Nada mais. 


COMMODITIES

Até aqui nada de novo, até porque a maioria dos leitores já sabia desta grande e nojenta vergonha. Pois, mesmo diante desta nua e crua e incontestável realidade, nem assim a mal intencionada MÍDIA ABUTRE desiste de apontar a Petrobrás como CULPADA pelo aumento do preço dos combustíveis. Muito menos se dispõem a aprender, informar e esclarecer que o PETRÓLEO, por ser uma COMMODITY, tem seu preço formado no MERCADO INTERNACIONAL. Da mesma forma, aliás, como a CARNE, os GRÃOS o os MINÉRIOS, por exemplo, onde o Brasil figura como grande exportador mundial,  também são COMMODITIES.


ESTRATÉGICO

Mais: para aqueles que vivem afirmando que o PETRÓLEO é ESTRATÉGICO, e por isto deveria ter seus preços CONTROLADOS PELO GOVERNO, é bom que tenham em mente que nada é mais ESTRATÉGICO do que ALIMENTOS. E nem por isso os importadores da nossa soja, milho, café, carne de frango, etc., que o setor agropecuário brasileiro produz e exporta em grande quantidade, aparecem por aqui fazendo apelos dramáticos para que o Brasil venda seus produtos por preços abaixo da cotação internacional. Tampouco vejo o povo brasileiro se intrometendo nos negócios onde os preços são definidos exclusivamente pela oferta e demanda.


DOSE DE ICMS

Agora, vamos ao que existe de pior. De pronto, todos sabem, não é permitido aos consumidores adquirir gasolina, por exemplo, em qualquer refinaria, por PREÇO DE FÁBRICA, ou seja, pelo preço -atual- de R$ 2,60/litro. Isto é simplesmente IMPOSSÍVEL, porque a tarefa de venda de combustíveis para veículos cabe, exclusivamente aos postos de abastecimento, que já recebem o produto onerado com alta dose de ICMS embutido através da estúpida SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA, a qual que praticamente DOBRA O PREÇO DO PRODUTO PRATICADO NA ORIGEM (Refinaria). 


ICMS SOBRE A ALTA DO DÓLAR? ISTO É CRIME HEDIONDO

Agora, o CRIMINOSO: uma vez que a POLÍTICA DE PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS tem como base DUAS VARIÁVEIS: 1- o PREÇO DO BARRIL DE PETRÓLEO NO MERCADO INTERNACIONAL; e 2- a VARIAÇÃO CAMBIAL; mesmo que o preço do barril de petróleo permaneça ESTÁVEL no mercado internacional , mas a cotação do DÓLAR suba frente ao real, aí os ESTADOS, de forma indecente e criminosa, calculam e cobram o ICMS sobre a VARIAÇÃO CAMBIAL. Entenderam? De novo: suponhamos que o preço do barril de petróleo se mantenha estável por vários dias no mercado, mas o dólar sobe 5% neste período, os governadores, sem dó nem piedade, aplicam e cobram o ICMS sobre a VARIAÇÃO DE 5% DO DÓLAR.  Isto deveria ser CRIME HEDIONDO!

Infelizmente, a MÍDIA SE CALA DIANTE DE TAMANHO ABSURDO E ROUBO E SE MOSTRA AOS GRITOS CONTRA A POBRE PETROBRÁS. Pode?


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + UMA DISCRIMINADA, OPRIMIDA E ESQUECIDA MINORIA, por PERCIVAL PUGGINA. Para ler acesse o link: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar



Leia mais

02 mar 2021

A IGNORÂNCIA NA TELA


CIDADÃOS COMUNS

Quando nos colocamos diante de cidadãos que escancaram ser portadores de uma excessiva ignorância, cuja CAUSA MAIOR é a absoluta falta de escolaridade e de discernimento, questões estas que contribuem decisivamente para a formação do enorme contingente de analfabetos funcionais, que por si só dificultam o exercício de qualquer atividade laboral, aí não temos a menor dificuldade para entender as reações desmioladas que estes brasileiros mostram quando acusam, e condenam, a Petrobrás pelos inevitáveis reajustes dos combustíveis.

    

   


O PODER DE DESTRUIÇÃO DA COVID-19

 Entretanto, quando vejo alguém como o presidente Executivo do Grupo RIC SC, filiada à Rede Record, Marcello Petrelli, cuja emissora de televisão goza de enorme audiência em Santa Catarina, usar a tela e os microfones da sua empresa de comunicação para mostrar, sem o menor constrangimento, a sua fantástica ignorância ao criticar a correta POLÍTICA DE PREÇOS dos combustíveis, aí fico pasmo, atônito e preocupado, a ponto de supor que o COVID-19, quem sabe, tem o poder de transformar executivos de empresas em estúpidos que não têm compromisso com a lógica e com a verdade.  


PRONUNCIAMENTO DESPROVIDO DE MINIMO CONHECIMENT0

Pois, ontem, como estou em Jurerê - bairro de Florianópolis, SC, na medida em que assistia, pela TV, as notícias paroquianas pelo canal da Record local (NDTV), eis que aparece na tela o presidente da emissora, Marcelo Petrelli, para fazer um pronunciamento desprovido de total conhecimento, no qual disse, com todas as letras e vírgulas, que é dever do governo e da Petrobrás segurar e/ou controlar os preços dos combustíveis. 


PRIVATIZAÇÃO

O mais detestável, ainda que nada surpreendente pela postura do mau executivo, é que em momento algum o tresloucado Petrelli se manifestou a favor da PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRÁS. Muito menos das tantas REFINARIAS que são controladas pela estatal, o que garante a existência de um claro e inquestionável MONOPÓLIO DO REFINO dos derivados do petróleo no nosso empobrecido Brasil.

 


CÂMBIO E PETRÓLEO

O mau executivo também não disse, infelizmente, que enquanto o preço do barril do petróleo no mercado internacional subiu 15%, o preço do dólar frente ao real subiu 34%, no mesmo período. Ora, isto seria mais do que suficiente para que o péssimo Petrelli entendesse que o CÂMBIO foi responsável maior pela alta do preço do PETRÓLEO adquirido pelas refinarias. Ele até comentou que a CARGA TRIBUTÁRIA é abusiva, mas ainda assim não fez valer a lógica de que os combustíveis têm preços altos porque o VILÃO MAIOR é o ICMS, que fica com mais de 50% do valor pago pelos consumidores nos postos de abastecimento. 

 


ALTO RISCO FISCAL E PANDEMIA

Petrelli foi mais além na sua dramática e nada esclarecedora fala, ao sonegar aos seus fieis telespectadores que o DÓLAR subiu ainda mais nos últimos dias, motivado pelo ALTO RISCO FISCAL e pela gravidade da PANDEMIA, onde as vacinas, vale registrar, são produzidas em velocidade muito menor do que a demanda pela necessária vacinação.  Em síntese: de tantos vilões que poderiam ser apontados por Petrelli, o mau dirigente escolheu exatamente aquele que nada tem a ver com o peixe. 



Leia mais

01 mar 2021

FUNÇÃO SOCIAL


FORMAÇÃO

Por conta da minha formação intelectual e, por consequência, do exercício constante da razão e/ou discernimento, tão logo percebi as reais e nítidas vantagens que o LIBERALISMO propõe para todos os seres humanos em momento algum fui assaltado por qualquer tipo de arrependimento. Os leitores que me acompanham desde 1986, quando ingressei para valer na área da comunicação, são as mais evidentes testemunhas do quanto sempre me coloquei em defesa aberta e consciente do quanto a LIBERDADE INDIVIDUAL, sob todos os aspectos -econômico, político, religioso ou intelectual-, é imprescindível para que um cada procure, ao seu jeito e maneira, a felicidade.


DIREITOS FUNDAMENTAIS

Como tal, repito, sempre tratei de esclarecer que o verdadeiro papel do Estado deveria ser o de garantir os DIREITOS FUNDAMENTAIS, como DIREITO A VIDA, A PROPRIEDADE, A LIBERDADE E A BUSCA DA FELICIDADE. E, para GARANTIR tais INALIENÁVEIS DIREITOS FUNDAMENTAIS, bastaria que o ESTADO se preocupasse exclusivamente com a JUSTIÇA. Antes de tudo é preciso frisar que JUSTIÇA é tudo aquilo que envolve PRINCÍPIOS, VALORES, ÉTICA E HONESTIDADE, coisas que, infelizmente, não estão contempladas em boa parte das nossas LEIS. Vejam, por exemplo, que a nossa LEI MAIOR (Constituição) GARANTE certos DIREITOS ADQUIRIDOS para poucos e DEVERES INCRÍVEIS para muitos. Pior: os DIREITOS que mais sacrificam a sociedade não podem ser REVOGADOS porque estão BLINDADOS por CLÁUSULAS PÉTREAS.


FUNÇÃO SOCIAL

Pois, na semana passada, quando o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a Petrobrás, assim como todas as estatais, tem uma FUNÇÃO SOCIAL, isto bateu de frente com a minha formação. Pela minha RÉGUA -LIBERAL-, que mede e pontua as falas, reações e medidas anunciadas pelos nossos governantes, aquelas que estão de acordo com a minha formação são, obviamente, motivo de elogios. Já aquelas que batem de frente com o meu pensamento não vacilo em tecer críticas e desaprovação, sempre mostrando em quais pontos elas ferem a lógica do meu raciocínio em defesa do LIBERALISMO.  


MELHORAR A VIDA DOS BRASILEIROS

Ora, até para quem se recusa a pensar e refletir, FUNÇÃO SOCIAL é tudo aquilo que cabe ao ESTADO fazer com os IMPOSTOS QUE ARRECADA. A Petrobrás, assim como todas as empresas, estatais ou privadas, pagam (ou repassam para seus consumidores) uma elevadíssima CARGA TRIBUTÁRIA cuja arrecadação deveria ser totalmente empregada para MELHORAR A VIDA DE TODOS OS BRASILEIROS. Entretanto, como se vê, escancaradamente, a maior e escandalosa parte vai para os bolsos dos SERVIDORES PÚBLICOS em forma de SALÁRIOS E VANTAGENS absurdamente caras e INJUSTAS PARA  A SOCIEDADE. Vejam, por exemplo, que no RS a FOLHA DE PAGAMENTO COM SERVIDORES -ATIVOS E INATIVOS- consome praticamente 90% da arrecadação. 

 


PRIVATIZAÇÃO É A MELHOR FUNÇÃO SOCIAL

Mais: se uma ou mais empresas, assim como qualquer cidadão, entende que deva contribuir de alguma forma para agradar seus colaboradores, consumidores, parentes ou amigos, isto é uma decisão INDIVIDUAL e não COLETIVA. Não cabe, portanto, aos governantes, que já impõem uma pesada CARGA TRIBUTÁRIA à sociedade, entenderem e decidirem que empresas públicas devam ser obrigadas a cumprir com -FUNÇÕES SOCIAIS- por eles eleitas. Ora, a melhor e correta FUNÇÃO SOCIAL que cada estatal deveria prestar para melhorar a vida de todos os brasileiros é a sua PRIVATIZAÇÃO. Aí não nem erro. É GOL CERTO.


INJUSTIÇAS A BANGU

A propósito: ao invés dos estados usarem o farto recurso enviado pelo governo federal, oriundos de um extraordinário e perigoso endividamento público, o dinheiro foi usado para colocar as FOLHAS DOS SERVIDORES em dia, sem qualquer tipo de desconto que atingiu apenas aqueles que atuam no SETOR PRIVADO. Esta é a maior de todas as INJUSTIÇAS, que deveria ser alvo de uma correta FUNÇÃO SOCIAL. Eis aí o quanto foi transferido e tirem suas próprias conclusões: 

Veja quanto cada estado recebeu do Governo Federal para combater a pandemia e quanto de AUXÍLIO EMERGENCIAL.

Reparem que São Paulo recebeu R$ 135 BILHÕES.

 

Acre: R$ 6,8 bilhões (só de Auxílio Emergencial, R$ 1,38 BI)

 

Alagoas: R$ 18,09 BI (Auxílio: R$ 5,46 BI)

 

Amazonas: R$ 18,5 BI (Auxílio: R$ 6,84 BI)

 

Amapá: R$ 6,7 BI (Auxílio: R$ 1,47 BI)

 

Bahia: R$ 67,2 BI (Auxílio: R$ 25,35 BI)

 

Ceará: R$ 42,5 BI (Auxílio: R$ 15,17 BI)

 

Distrito Federal: R$ 9,8 BI (Auxílio: R$ 3,45 BI)

 

Espírito Santo: R$ 16,1 BI (Auxílio: R$ 5,57 BI)

 

Goiás: R$ 27,1 BI (Auxílio: R$ 9,95 BI)

 

Maranhão: R$ 36 BI (Auxílio: R$ 11,8 BI)

 

Mato Grosso: R$ 15,4 BI (Auxílio: R$ 4,96 BI)

 

Mato Grosso do Sul: R$ 11,9 BI (Auxílio: R$ 3,71 BI)

 

Minas Gerais: R$ 81,4 BI (Auxílio: R$ 26,96 BI)

 

Pará: R$ 39,5 BI (Auxílio: R$ 14,71 BI)

 

Paraíba: R$ 21,2 BI (Auxílio: R$ 6,57 BI)

 

Paraná: R$ 38,6 BI (Auxílio: R$ 13,7 BI)

 

Pernambuco: R$ 42,7 BI (Auxílio: R$ 16,2 BI)

 

Piauí: R$ 19 BI (Auxílio: R$ 5,68 BI)

 

Rio de Janeiro: R$ 76 BI (Auxílio: R$ 24,94 BI)

 

Rio Grande do Norte: R$ 18,3 BI (Auxílio: R$ 5,55 BI)

 

Rondônia: R$ 8,6 BI (Auxílio: R$ 2,64 BI)

 

Roraima: R$ 5,1 BI (Auxílio: R$ 1,04 BI)

 

RIO GRANDE DO SUL: R$ 40,9 BI (Auxílio: R$ 12,2 BI)

 

Santa Catarina: R$ 21,6 BI (Auxílio: R$ 7,22 BI)

 

Sergipe: R$ 12,9 BI (Auxílio: R$ 3,85 BI)

 

São Paulo: R$ 135 BI (Auxílio: R$ 55,19 BI)

 

Tocantins: R$ 10,5 BI (Auxílio: R$ 2,28 BI)



Leia mais