Artigos

22 abr 2022

O ANTÍDOTO


UMA -LEGÍTIMA-TACADA DE MESTRE

O ANTÍDOTO, como se sabe, é um fármaco que age dentro do organismo fazendo reverter o EFEITO DO VENENO. Pois, ontem à noite, o presidente Jair Bolsonaro, numa LEGÍTIMA TACADA DE MESTRE, usou o ANTÍDOTO conhecido como INDULTO para neutralizar por completo a ação do VENENO destilado por 10 dos 11 ministros do STF, na noite anterior. 


INDULTO DE GRAÇA

Sem medo de ser feliz, além de fazer a felicidade do povo brasileiro -de bem-, que já anda pra lá de cansado de tanta arbitrariedade imposta pelo STF, instituição demoníaca que mais parece com um TRIBUNAL DE EXCEÇÃO, o presidente Jair Bolsonaro, num ATO DE CORAGEM, surpreendeu a todos ao decretar, na noite de ontem, o INDULTO DE GRAÇA, previsto no ARTIGO 84, inciso XII, da Constituição Federal, que perdoa a pena imposta ao deputado federal Daniel Silveira.


LEGÍTIMO - ATO CONSTITUCIONAL-

Segundo a LEI DE EXECUÇÃO PENAL, a graça - INDULTO INDIVIDUAL-, pode ser pedida pelo preso, pelo Ministério Público, por conselho penitenciário, ou pela autoridade administrativa. Gostando ou não, o fato é que o INDULTO é um -LEGÍTIMO- ATO CONSTITUCIONAL em favor de um réu condenado.


STE - SUPREMO TRIBUNAL DE EXCEÇÃO

Vale lembrar que até o STF, melhor dizendo STE -SUPREMO TRIBUNAL DE EXCEÇÃO, já decidiu anteriormente que é PRERROGATIVA DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA conceder indultos sem que sofra interferências do Judiciário. Essa decisão, para quem não sabe, foi tomada em 2019, quando o Supremo discutiu um indulto coletivo, o chamado indulto natalino, à época assinado pelo então presidente Michel Temer.


NOVA CONSTITUIÇÃO

Os leitores são testemunhas do quanto tenho dedicado editoriais explicando o quanto é importante e necessário escrever uma NOVA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Algo que além de equilibrar os DIREITOS E DEVERES trate de estabelecer um ÓRGÃO COM PODERES REAIS DE -GARANTIR- (não de MODERAR)  O CUMPRIMENTO DA CARTA.


NOTÁVEL SABER JURÍDICO

Como se vê, de acordo com o andar trôpego da carruagem, e à luz dos acontecimentos recentes, tudo leva a crer que a data do convencimento da necessidade de uma NOVA CONSTITUIÇÃO está cada dia mais próxima. Tomara que esta ideia amadureça e que os CONSTITUINTES ESCOLHIDOS - COM NOTÁVEL SABER JURÍDICO- escrevam um bom e duradouro projeto. A ver...


ESPAÇO PENSAR +

Leia no ESPAÇO PENSAR+ de hoje: LIBERDADE, AINDA QUE TARDIA, por INSTITUTO ATLÂNTICO. Confira aqui: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar



Leia mais

20 abr 2022

QUEM GANHA COM A ABSTENÇÃO E O VOTO EM BRANCO


ROTA DO ATRASO

Na medida em que nos aproximamos das Eleições 2022, mais do que nunca é preciso ler, reler e compartilhar o oportuno texto -VINTE MOTIVOS PAR NÃO VOTAR EM BRANCO-, produzido pelo atento pensador Percival Puggina. Mais ainda aqueles que sabem, perfeitamente, que o PLANO DE GOVERNO DO PT, cuidadosamente elaborado pela organização comunista -Foro de São Paulo-, tem como escancarado e estudado propósito -RECOLOCAR O NOSSO BRASIL na conhecida -ROTA DO ATRASO-, para voltar, triunfante, a fazer companhia à Cuba, Venezuela e Argentina, por exemplo.


ABSTENÇÃO DE CULPA

Puggina inicia seu texto dizendo - Não sei onde andam os eleitores de Lula. Mas sei, com grande certeza, que no dia da eleição estarão todos formando fila nos seus locais de votação. Por outro lado, tenho encontrado eleitores, não de esquerda, que pretendem votar em branco, ou abster-se de votar. De algum modo, ASSOCIAM A ABSTENÇÃO À ABSOLVIÇÃO DE CULPA OU RESPONSABILIDADE pelo que acontecer ao país. Lavam e enxáguam as mãos na torneira do voto em branco sem perceber que ele é, também, uma posição política. Uma vez assumida, principalmente quando serve à estratégia da esquerda, tem gravíssimas consequências!


CEMITÉRIO DO REALISMO

O ÚLTIMO ANDAR DO IDEALISMO É O CEMITÉRIO DO REALISMO. Significa desconhecer a política real, aquela que manda no Estado, nas ruas e por várias frestas, invade a casa da gente. É a mesma que põe sob sigilo o que queremos saber e, de modo deslavado, mente sobre o que sabemos. É grave imprudência desconsiderar os conhecidos e onerosos flagelos causados pelo lulismo. O retorno do petismo ao poder produzirá tragédias ao país. Entre muitas outras, estas vinte:


MOTIVOS

1- reinserção de uma organização criminosa no quadro dirigente da República, atribuindo a essa organização o direito de nomear outros dois ministros do STF;
2- tomada do poder nos termos de José Dirceu;
3- reestatização do que tenha sido privatizado;
4- influência e interferência política no Conselho Nacional de Justiça e no Conselho Nacional do Ministério Público;
5- recrudescimento das ações terroristas dos movimentos sociais;
6- relativização, quando não supressão, do direito de propriedade;
7- restrições ainda maiores ao direito de defesa dos cidadãos;
8- apoio político à legalização do aborto;
9- incentivo ao aparelhamento partidário da burocracia federal;
10- manutenção do sequestro da Educação pelas organizações políticas de esquerda;


MAIS MOTIVOS

11- ampliação do poder da extrema imprensa em geral e da Globo em particular;
12- restrições mais severas à liberdade de opinião e expressão nas redes sociais;
13- aceleração do fracionamento identitário da sociedade brasileira;
14- combate crescente à instituição familiar como célula essencial da sociedade;
15- apoio estatal à erotização da infância e estímulo ao desenvolvimento confuso da sexualidade;
16- omissão perante a criminalidade de rua e o crime organizado;
17- uso do poder para garantia da impunidade;
18- extinção das escolas cívico-militares e - controle dos currículos de formação militar;
19- revisão das regras de promoção e venezuelização das Forças Armadas;
20- interpretação equivocada da laicidade do Estado.


VOTO EM BRANCO E VOTO NULO

O VOTO EM BRANCO, ante um perigo de tais proporções, é lamentável e estupendo favor prestado ao mal de todos. Por isso, é muito preocupante saber que enquanto os eleitores de esquerda são perfeitamente capazes de votar em alguém como Lula para que se cumpra a pauta acima, eleitores não de esquerda, optam por uma omissão que coloca toda a sociedade sob o risco de ficar a ela submetida.
E o VOTO NULO? Não representa protesto quantificável. Ele vai misturado com os votos dados por quem não sabe usar a maquininha.


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR+ de hoje: O PODER DO MITO, por Alexandre Schwartzman. Confira aqui: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar.



Leia mais

19 abr 2022

O ALTÍSSIMO PREÇO DO -FIQUE EM CASA-!


A VIDÊNCIA E A EVIDÊNCIA

Antes de tudo devo esclarecer que não tenho o dom sobrenatural de ver o futuro. Entretanto, a partir do momento em que os governantes resolveram decretar o -FIQUE EM CASA, a ECONOMIA A GENTE VÊ DEPOIS-, até os menos iniciados em VIDÊNCIA já tinham plena e total noção de que o PREÇO A SER PAGO pelo LOCKDOWN seria muito alto. Ou seja, a EVIDÊNCIA, por ser demasiadamente -ÓBVIA-, fez com que os a VIDENTES não precisassem prever, imaginar e/ou projetar. 


DESORGANIZAÇÃO ECONÔMICA

Ao contrário do que muita gente pensa e afirma, não foi a PANDEMIA DO CORONAVÍRUS que provocou esta forte recessão mundial. Foi, isto sim, o célebre e criminoso -FIQUE EM CASA- que promoveu a desorganização econômica dos fatores de produção, cujo efeito -EVIDENTE- aí está através de forte aceleração dos preços das matérias-primas, da falta de componentes industriais, dos gargalos no transporte marítimo, de aumento fantástico do ENDIVIDAMENTO PÚBLICO e familiar, etc...


RECADO DO FMI

A propósito, na semana passada o FMI admitiu que esta encrenca, por ÓBVIO, deverá durar de dois a três anos e que a recuperação do nível de atividade tende a ser menor onde o aumento do passivo ficou concentrado em companhias com finanças vulneráveis e pessoas com baixa renda. Mais: a insolvência de firmas inviáveis deverá avançar e os bancos centrais, inevitavelmente, vão precisar elevar os juros rapidamente.


ENDIVIDAMENTO PRIVADO

No capítulo 2 do relatório -PERSPECTIVA ECONÔMICA MUNDIAL-, a crise provocada pelo criminoso -FIQUE EM CASA- fez com que o endividamento privado -mundial- esteja em patamar superior a 13% do PIB global, colocando o pé no freio da retomada da demanda agregada internacional. Diante deste quadro dramático, o FMI defende a redução do peso dos gastos públicos.


CORPORAÇÕES DO SETOR PÚBLICO

Pois, como se vê, aqui no Brasil as CORPORAÇÕES DO SETOR PÚBLICO, cujos funcionários foram absurdamente beneficiados com o criminoso -FIQUE EM CASA -CONSUMINDO-, sem correr o risco de PERDER O EMPREGO e/ou de VER SEUS PROVENTOS REDUZIDOS, estão fulos da vida com a proposta do governo, que oferece, como reajuste salarial, a quantia de R$ 11,1 BILHÕES, valor este que, escancaradamente, é pago por aqueles que FAZEM OS PRODUTOS E SERVIÇOS, ou seja, aqueles que fazem a economia funcionar.


DANOS IRREPARÁVEIS

No Brasil para que fique bem claro, o PREJUÍZO CAUSADO PELO CRIMINOSO -FIQUE EM CASA- é ainda maior, pois beneficiou enormemente os SERVIDORES PÚBLICOS e causou danos irreparáveis aos TRABALHADORES DA INIICIATIVA PRIVADA, que seguem se sacrificando para TENTAR atender os anseios de seus algozes. Pode?


ESPAÇO PENSAR +

No ESPAÇO PENSAR + de hoje: ESTÃO QUERENDO VIRAR A MESA, por J.R.GUZZO. Confira aqui: https://www.pontocritico.com/espaco-pensar.



Leia mais

18 abr 2022

A FALTA QUE FAZ O IMPORTANTE E VERDADEIRO -ÍNDICE DE INFLAÇÃO-


ÍNDICES DE PREÇOS

Pouca gente se deu conta de que o importante e verdadeiro ÍNDICE QUE MEDE A INFLAÇÃO simplesmente não existe. A rigor, o que temos são ÍNDICES que medem a VARIAÇÃO DE PREÇOS E SERVIÇOS, tipo:

IPCA -índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-, calculado pelo IBGE, que mede a VARIAÇÃO DE PREÇOS de produtos e serviços para o comprador final; 

IGP-M:-Índice Geral de Preços-Mercado-, calculado e divulgado todos os meses pela FGV-IBRE (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas);

IPC-S -Índice de Preços ao Consumidor Semanal-, medido pela FGV, que calcula a variação de PREÇOS DE PRODUTOS E SERVÇOS em sete capitais do Brasil.

IPP -Índice de Preços ao Produtor, que mede a VARIAÇÃO NOS PREÇOS MÉDIOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES nacionais de bens e serviços, sendo um indicador antecedente dos preços ao consumidor. 


VARIAÇÃO DE PREÇOS

Observem que enquanto o IPCA leva em consideração a VARIAÇÃO DE PREÇOS DE PRODUTOS E SERVIÇOS para o consumidor final, o IGP-M tem como base a OSCILAÇÃO DE PREÇOS em todas as etapas de produção. Ou seja, todos os ÍNDICES acima descritos, e outros tantos que são divulgados a cada semana ou mês informam apenas e tão somente a VARIAÇÃO DOS PREÇOS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS, cuja variação espelha o real comportamento da OFERTA e da DEMANDA ao longo do período da medição.


MODO DE DIZER AS COISAS ERRADAS

Pois, como bem me alertou o atento leitor e amigo, Alfredo Peringer, após ler o editorial anterior, datado de14/4, com o título -CAUSAS E EFEITOS DA AGRESSIVA PANDEMIA INFLACIONÁRIA-, não cabe, em hipótese alguma, confundir -AUMENTO DE PREÇOS DE PRODUTOS- com -INFLAÇÃO-. Pois, mesmo que já tenha dedicado vários editoriais sobre este importante tema, ainda assim acabei sendo mais uma vítima do corriqueiro -MODO DE DIZER, OU REPETIR, COISAS ERRADAS-.


FENÔMENO MONETÁRIO

A propósito, como bem disse, com absoluta clareza, o saudoso economista Milton Friedman, agraciado com o Prêmio Nobel de Ciências Econômicas em 1976, INFLAÇÃO "is always and everywhere a monetario phenomeno" (é sempre e em toda parte um fenômeno monetário). Ou seja, a INFLAÇÃO é um FENÔMENO MONETÁRIO que se manifesta quando o -AUMENTO PERCENTUAL DE MOEDA FOR MAIOR DO QUE O AUMENO PERCENTUAL DA PRODUÇÃO- (pode-se usar o PIB como proxi).


REPONDO A VERDADE

O que ocorre atualmente no Brasil, assim como de resto em várias partes do mundo, é um AUMENTO DE PREÇOS DE PRODUTOS E SERVIÇOS. Não é, portanto, algo contínuo, como ocorre quando há INFLAÇÃO. Na mensagem de alerta com o propósito de repor a verdade, Peringer completou: -se não for acompanhado com o AUMENTO MONETÁRIO, o AUMENTO DOS PREÇOS NÃO SE SUSTENTA POR MUITO TEMPO. De novo, para que fique bem claro: a desorganização, ou a limitação da OFERTA se deu por: LOCKDONW, CRISE DE ENERGIA, ESTIAGEM BRUTAL e mais recentemente, pelo CONFLITO RÚSSIA/UCRÂNIA. 


ÍNDICES DE INFLAÇÃO AINDA NÃO EXISTEM

Como se vê, ainda não temos um ÍNDICE QUE MEDE A INFLAÇÃO, mas apenas e tão somete, ÍNDICES QUE MEDEM VARIAÇÃO (PARA CIMA OU PARA BAIXO) DE PREÇOS DE PRODUTOS. Aliás, como bem informam as medições feitas pelo IBGE, FVG, e outros institutos. 



Leia mais

14 abr 2022

CAUSAS E EFEITOS DA AGRESSIVA PANDEMIA INFLACIONÁRIA


PANDEMIAS

Mais do que sabido, a GRANDE CAUSA que levou, a OMS -Organização Mundial de Saúde- a decretar -ESTADO DE PANDEMIA-, foi a rápida e intensa propagação, por todos os cantos do planeta, do vírus -COVID-19-. Pois, o que muita gente ainda não percebeu, muito por força da péssima INFLUÊNCIA DA MÍDIA, tanto nacional quanto internacional, é que o GRANDE E MAIOR EFEITO, resultante dos criminosos LOCKDOWNS impostos por governantes -socialistas-, se transformou numa AGRESSIVA PANDEMIA, propagado pelo vírus -INFLAÇÃO-, ainda que o FMI- Fundo Monetário Internacional-, ou mesmo a ONU -Organização das Nações Unidas- não tenham decretado.


INFLAÇÃO DECORRENTE DA BAIXA OFERTA

O fato é que a INFLAÇÃO se espalhou rapidamente, penalizando amargamente tanto fornecedores quanto consumidores. De novo: impedidos de produzir, os fornecedores ficaram impossibilitados de atender um enorme contingente de consumidores que por estarem -confinados- viram crescer o apetite por vários produtos, fazendo valer a velha e infalível LEI DA OFERTA E DEMANDA, onde a elevação de preços é fruto da escassez. Vejam que a escassez se fez presente não apenas por força do lockdown, que atingiu em cheio produtos e serviços, mas decorrente fruto da fantástica CRISE DE ENERGIA HÍDRICA; da forte ESTIAGEM; e da baixa oferta de combustíveis decorrente do conflito Rússia-Ucrânia.


ALERTA DO FMI

Como se percebe, a INFLAÇÃO não deu trégua nem escolheu este ou aquele país para mostrar a sua cara feia e perversa. Os índices que medem, mundo afora, o movimento de alta dos preços dos mais variados produtos aí estão para mostrar o quanto a renda média -per capita- vem diminuindo. Vejam que o FMI está alertando para o fato de que a elevação da inflação é um fenômeno bem disseminado, atingindo em cheio, com o mesmo vigor, por exemplo, os Estados Unidos, a Zona do Euro, os países da América Latina e as nações do Leste Europeu. 


A GRANDE CAUSA

Ora, como a INFLAÇÃO está presente em todos os países do mundo, promovendo desastres de toda ordem e sem trégua, isto faz crer que estamos diante de uma evidente e clara PANDEMIA. De novo: o que precisa ser sempre lembrado é que a GRANDE CAUSA, aquela que deu o pontapé inicial e perverso foram os criminosos LOCKDOWNS, que desorganizaram por completo a relação -OFERTA E CONSUMO-, além de promover enterros, em cova rasa, de milhares de empresas e empregos.


FENÔMENO MONETÁRIO

Anotem aí: enquanto as cadeias produtivas não forem reestabelecidas e a renda não alcançar o patamar que leva a um importante equilíbrio entre o que é OFERTADO e o que é CONSUMIDO, a PANDEMIA INFLACIONÁRIA não dará trégua. Entretanto, se os governantes mundo afora resolverem emitir moeda para favorecer o consumo, aí o FENÔMENO MONETÁRIO entra para levar a INFLAÇÃO para patamares absurdamente altos. Vide o que acontece, por exemplo, na Venezuela e na Argentina. 



Leia mais

13 abr 2022

PETROBRAS: FOCO NA EXPLORAÇÃO


JOIAS DA COROA

Mais do que sabido, e comprovado, a PETROBRAS, com o firme apoio dos seus funcionários, que estão pra lá de convencidos de que são seus LEGÍTMOS e ÚNICOS DONOS, sempre foi a estatal preferida da MÍDIA ABUTRE na nefasta arte jornalística de explorar ao máximo a ingenuidade do pobre povo brasileiro. Através de conteúdos -falsos-, porém ainda muito eficientes, esta criminosa parcela da mídia VENDE A IDEIA de que a DESESTATIZAÇÃO das empresas -administradas- pelo governo é entregar de mão beijada as JOIAS DA COROA para o demônio.


EMPRESÁRIO

Pois, mesmo sabendo que é difícil, ou praticamente impossível competir com a grande mídia, ainda assim, de forma incansável, me proponho a provar, constantemente, o quanto é bom e maravilhoso para o povo brasileiro, inclusive para os bons funcionários das estatais, o ESTADO se afastar, de uma vez por todas, da ideia e da tarefa de ser -empresário-. Está mais do que provado e comprovado, que é algo que só tem sentido nas mãos e mentes de profissionais com real expertise na arte de investir, controlar e administrar com eficiência.


ELETROBRAS

A propósito, para quem não sabe, ontem o ministro Paulo Guedes jogou todas as suas fichas na expectativa de que dentro de QUATRO SEMANAS a ELETROBRAS estará apta e pronta para ser DESESTATIZADA. O único obstáculo que ainda existe é o aval do Tribunal de Contas da União, mas Guedes está confiante que o relator, Aroldo Cedraz, libere o processo nos próximos dias. Ufa, pois o futuro da energia brasileira depende desta venda, a considerar que a Eletrobras não tem condições nem caixa para fazer os investimentos necessários, que são na ordem de R$ 15 BILHÕES/ANO.


ENTRE AS MAIORES DO MUNDO

Sobre a PETROBRAS, vale lembrar, que se fosse uma EMPRESA PRIVADA o nosso Brasil já estaria figurando entre os MAIORES EXPORTADORES DE PETRÓLEO, competindo -pau a pau- com Irã, Emirados Árabes, China e Iraque, ficando atrás apenas dos EUA, Arábia Saudita, Rússia e Canadá, como mostra a reportagem da Gazeta do Povo, assinada pela competente jornalista Cristina Seciuk. Ou seja, controlada pela INICIATIVA PRIVADA, a empresa não teria sido SAQUEADA, teria um número bem menor de funcionários e seria extremamente mais eficiente. Mais: através do LIVRE MERCADO, ou LIVRE CONCORRÊNCIA, os consumidores teriam o direito de escolha levando em conta a célebre relação CUSTO/BENEFÍCIO.


DESVERTICALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES

Mais: assim como a tarefa de DISTRIBUIÇÃO de combustíveis já é dominada por empresas privadas, o mesmo precisa acontecer, com urgência, com a tarefa do REFINO, que exige pesados investimentos para processar, com eficiência desejada, todos os tipos de petróleo (leve e/ou pesado). Da mesma forma, a EXPLORAÇÃO, atual foco da Petrobras, seria muito mais eficiente quanto mais empresas gozassem da LIBERDADE PARA OPERAR no nosso Brasil.



Leia mais