Artigos

10 jun 2005

O PAÍS DAS CPIs


DOENÇA BRABA

Afetados da cabeça aos pés, os petistas adoram mostrar e se vangloriar das doenças que portam. Ontem, vibraram por conseguirem criar a CPI da Compra de Votos. Vão conseguir resultados fantásticos, certamente. Se for confirmada a compra no governo anterior, FHC será destituído do cargo de ex-presidente e tudo vai melhorar para o PT. Ao invés de olhar para frente e fazer o país andar no mesmo sentido, vivem do passado, de olhar e governar para trás. Um horror.

E OS CREDORES?

Todos os dias há noticias sobre a Varig. E em todas consta o acordo que está sendo fechado para que a empresa volte a ser viável. Só que até agora não ouvi uma palavra de concordância dos credores. Afinal, quando se deve quase 10 bilhões, é porque alguém não recebeu o seu crédito, tanto pelo serviço prestado quanto pela venda de mercadorias. Só os credores, portanto, é que podem dizer se concordam ou não com o calote. O que todos temem é que, se estamos falando de credores públicos, os contribuintes são os que pagam a conta.

PAÍS QUE DÁ CERTO (?)

Agora, segurem também esta: os funcionários da Varig estão entregando nos aeroportos, ou melhor, na entrada dos aviões, um folder com o objetivo de sentimentalizar os passageiros e procurando assim mais solidariedade. Pois ali consta uma frase inusitada: - A Varig sempre foi o melhor exemplo do Brasil que dá certo -. Que tal? Pois é, certo em que? Nem o país nem a empresa estão em condições de dar tão certo.

CAINDO FORA

Uma pesquisa recém divulgada mostra que mais de 75% dos jovens que vivem no RS gostariam de cair fora do Estado. Agora, o incrível: nenhum deles se mostrou interessado em viver em Cuba ou na Venezuela. O que, por sinal, já é um alívio. Por um lado demonstra que a paixão pelo comunismo pode estar desaparecendo por aqui. Ou, quem sabe, os comunistas gaúchos se identificam pela notória opção à mordomia, razão pela qual, na hora de se mandar preferem sempre os países com viés mais capitalista.

USANDO A IMAGINAÇÃO

Usando a imaginação, e admitindo que eles possam atingir o seu intento, muito em breve teríamos o RS identificado como um deserto. Espero, porem, que aqueles que se decidirem por ficar no Estado não sejam votantes do PT. Aí viveremos no caos total. Tal qual já acontece na Ilha do Dr. Castro, a qual está fora das pretensões dos jovens gaúchos.

MAU MOMENTO

Nunca espere que um governante, ou dirigente de qualquer empresa, venha a público para confessar o mau momento que o seu governo ou sua empresa está passando. A ordem, como se sabe, é sempre minimizar a situação para evitar pânico. Portanto, não perca tempo querendo acreditar em quem jamais vai dizer a verdade. Pode até acontecer dele mesmo não saber a real situação, mas, se souber, vai tentar disfarçar o momento. Ninguém, inclusive você, com certeza, vai querer admitir que o fogo que está debelando o circo não tem como ser apagado.

ASSEMBLÉIA GAÚCHA

Atitude corajosa e oportuna a que foi tomada pela Mesa Diretora da Assembléia Legislativa do RS. Usando os recursos da Internet, criou um sistema de total transparência para todos os atos praticados na Casa. Desde questões plenárias até gastos com pessoal e despesas com os parlamentares. Tudo. Quem quiser acompanhar os passos de seu deputado e dos gastos com o legislativo tem como fazê-lo sem ficar implorando. Basta acessar o site: www.al.rs.gov.br e clicar no link - transparência -. Se antes os deputados não eram fiscalizados pelo povo, agora certamente precisarão tomar muito cuidado. Parabéns pela ousadia.

Leia mais

09 jun 2005

CRESCIMENTO TÍMIDO


FRUSTRAÇAO

O ano de 2005 começou, como muita gente lembra, cheio de expectativas positivas para a nossa economia. Agora, às vésperas do fechamento do primeiro semestre, a realidade, entretanto, é bem outra. O IPEA, fazendo as contas do que foi feito até agora, e projetando os próximos seis meses, já não acredita que possamos crescer mais do que 2,8%. Frustração total. Mas ninguém se declara menos competente. Nem governo nem empresários. Os responsáveis: o clima, o câmbio, os juros, a China, o diabo. Então tá.

DEMOCRACIA FRÁGIL

A prova de que a nossa democracia ainda é muito frágil, assim como a nossa economia é intimamente ligada ao desempenho do governo, é o tombo que a Bovespa está levando com as denúncias graves que vem sendo divulgadas. Se as perspectivas poderiam ser boas para o mercado, a incerteza já tomou conta. Principalmente depois das revelações do Ipea.

FRAUDES INOCENTES

Isto reforça as premissas de John Kennet Galbraith, no seu livro: A Economia das Fraudes Inocentes ? Verdades para o nosso Tempo -. Segundo Galbraith, fazer previsões sobre o que não se sabe e sobre o que não é sabido é uma ocupação bem paga, onde os analistas de investimento deitam e rolam. Surgem daí avaliações alegadamente fundamentadas a respeito das perspectivas da economia e sobre os participantes individuais e as empresas envolvidas. Na maioria das vezes não se identificam com a realidade.

ERROS FUNDAMENTAIS

Os engajados nesta carreira acreditam saber o que não é sabido. ? E há quem acredite neles; admite-se que a pesquisa cria esse conhecimento. Uma vez que a previsão é aquilo que os outros querem ouvir, aquilo que querem lucrar e aquilo que lhes dará retorno, a esperança e a necessidade encobrem a realidade. Assim, no mercado financeiro comemoramos e damos muitas boas vindas a erros fundamentais. O mundo financeiro sustenta uma comunidade grande, ativa e bem paga, que se vale de uma ignorância irremediável, mas aparentemente bem informada. Portanto, tendo em vista a influencia imprevisível, mas determinante, da economia em geral, os que falam sobre o desempenho financeiro futuro de uma indústria ou de uma empresa nada sabem e não sabem que nada sabem. A prova está aí, com a queda dos mercados a qualquer denúncia política.

PREGÃO ELETRÔNICO

Depois de tantas falcatruas ocorridas nas compras feitas pelos governos, em todos os seus níveis, a ordem agora é que tudo seja feito através de pregões eletrônicos. E neste particular, a BBM -Bolsa Brasileira de Mercadorias ? está mostrando que possui o que há de melhor para atender aos interessados. Melhor estrutura, melhor sistema operacional, absolutamente transparente, e com a devida assistência dos corretores membros ba BBM.

TRANSPARÊNCIA

Além de prestarem todo o tipo assistência para seus clientes, os corretores cuidam da execução das ofertas que precisam ser colocadas no sistema. E quem paga as corretagens, com percentuais ínfimos, são tão somente os vendedores, pelo serviço que lhes é prestado. Um novo mercado se abre, embora já existente para outros fins. Porquê o setor público, com raras exceções, ainda não tinha interesse nesta forma tão transparente?

SELEÇÃO

Ninguém discute a qualidade técnica dos jogadores brasileiros que atuam no setor do meio campo e do ataque. Têm capacidade para virar jogo e até garantir resultados importantes. A defesa, porém, é composta por verdadeiros pernas de paus. Lúcio é um troglodita. Roque Junior é um trapalhão. Cafu é um desorientado. O suficiente para que qualquer adversário cresça e até vença o jogo. É difícil entender a não utilização, por exemplo, do zagueiro Alex, ex Santos, e hoje no PSV.

Leia mais

08 jun 2005

A CLASSIFICAÇÃO DOS OCUPANTES DO PODER


COMBINAÇÕES HORROROSAS

O Poder, onde habitam os políticos do Executivo, Legislativo e Judiciário, é um ambiente freqüentado exclusivamente por espertos, embora ainda assim se dividam por várias categorias. Há os aproveitadores de situações, os incompetentes, os corrompidos, os corruptores, os corretos, os mais competentes e os inocentes úteis. As combinações entre as categorias acontecem com muita freqüência. Porém, a pior delas é a união da incompetência com o corrupto, passivo ou ativo. Aí é um horror.

NOTAS BAIXAS

Algumas subdivisões podem também ser consideradas para abrandar certos comportamentos de quem decide pela sociedade. São os chamados estimulados por forças externas dos poderes. Diante dos comportamentos apresentados pelos ocupantes do Poder, o povo vai estabelecendo o seu grau de confiabilidade, dando notas, geralmente, entre 0 e 10. Para começar, o próprio presidente do STF já deu nota para o Judiciário: 4. Depois da absolvição de Sérgio Naya, ontem, que nota você daria?

PERSEGUIDORES

Para aqueles que me acompanham na área da comunicação, sempre deixei muito claro as minhas divergências com o PT. As minhas posições, sempre críticas, mas devidamente fundamentadas e contundentes, estiveram ligadas, principalmente, às posições ideológicas do PT, que reputo muito, mas muito atrasadas. Como os petistas, em geral, não são amantes da liberdade, usaram de todos os expedientes da perseguição para tentar me abater. Em vão.

LIBERDADE

Sempre, e muito claramente, apontei as minhas baterias usando os argumentos leais e legítimos princípios da liberdade, os quais, quando praticados por vários países, identificaram as suas grandes prosperidades. Comparados com países socialistas e comunistas, onde o PT sempre se inspirou, vibrou e continua embriagado, é algo gritante, pois nesses países só se colheu muita miséria e enorme falta de liberdade.

CORRUPÇÃO

Agora, como se não bastasse a questão ideológica, coisa suficiente para poder escrever e falar, diariamente, sobre e contra o PT por mais de mil anos à frente, já disponho de coisas bem mais complicadas e cabeludas. Nada de novo que o socialismo e o comunismo já não tenham nos mostrado. Até porque os países que optaram por estes sistemas foram revelados, principalmente, como grandes exemplos de corrupção. O controle sobre a imprensa é que não permitia esta exposição.

DELEGACIA

Assim, embora já tenha advertido sobre os perigos que o PT representa para o país, passo a ter mais razões para falar e escrever sobre o comportamento de seus representantes. Além da prática socialista, as quais já vem promovendo desde o início do governo, fazem gato e sapato com o dinheiro do povo. Desta forma decidi comparece à Delegacia mais próxima para fazer a devida ocorrência policial. Gente, com o pouco que se sabe já dá para dizer que fomos roubados. Só falta saber o valor. O fato é que levaram o nosso dinheiro. Aquele que pagamos através dos impostos. Ora, se não era para o devido fim, que nos devolvam os valores imediatamente. O que não podemos concordar é que fiquem com os ladrões.

REIVINDICADOR

A prática do PT, como bem diz o senador do partido, Cristovam Buarque, o qual é um de seus fundadores, sempre foi de reivindicar, não de governar. Governar, como se vê, chegou bem antes da hora. Ou, quem sabe, não estava mesmo nos planos do partido. Alçado ao Poder, percebeu, tardiamente, que precisaria ter tido o correto conhecimento de como administrar as reivindicações. Até porque elas passariam, inevitavelmente, a serem feitas pelas oposições. Como os limites impostos pela lei, pelo orçamento, são claros. Afinal as verbas são sempre finitas. Aí residiu a maior dificuldade para o PT governar.

Leia mais

07 jun 2005

O RISCO-BRASIL JÁ IDENTIFICAVA O PROBLEMA


TERMO IMPRÓPRIO

A boa educação nem sempre permite que se diga o termo correto para tudo que acontece. Daí a razão para se usar, inapropriadamente, o termo lama para definir o ambiente de forte corrupção estacionado neste país. Tudo isto, por sinal, já vem sendo muito bem identificado, explicado e transparecido, ao longo do tempo, pelo importante índice que mede o nosso risco-país, o qual sempre é preciso ser acrescido no custo dos empréstimos nacionais e internacionais.

YUPPIES

Aliás, para uma melhor compreensão, é bom relembrar que houve um período em que alguns idiotas daqui preferiram dizer que o patamar elevado de risco que o Brasil ocupava, na ocasião, era por muita má vontade de alguns ? yuppies de Wall Street -, com suas gravatas coloridas, que queriam impedir o nosso desenvolvimento. Pois é: ao invés de olhar o índice que identificava a grave doença, resolvemos colocar mais tempero na lama. Agora já temos o prato feito e colocado na mesa para todos apreciarem. Alguém está servido?

PRIVATIZAÇÃO URGENTE

Gente, quanto mais somos informados de focos de corrupção nas estatais, mais se confirma a necessidade de privatizá-las. O povo, em geral, sempre mal informado e usado como massa de manobra, tem sido sempre o forte instrumento de manifestação contra as privatizações. Mal sabe que é o maior prejudicado. Deixa de ter serviços à altura e ainda paga a conta dos roubos aos cofres das estatais. Nem os políticos, que querem cargos, nem os funcionários das estatais, jamais vão admitir que as privatizações são mais do que necessárias.

PORTO DO ATRASO

Infelizmente, Porto Alegre continua, e faz muita questão de ficar sempre, na contra mão do mundo. Talvez haja algum exagero se comparada com Cuba ou Coréia do Norte, onde a liberdade não está disponível. Porém, pasmem: o governo municipal resolveu sancionar uma lei, na surdina, aprovada pela Câmara de Vereadores, que impede a construção de lojas de varejo, na Capital, que tenham mais de 2.500 metros quadrados de área. Absurdo? Não, gente. Nada disso. É bem outra coisa.

IMPEDIMENTO

Com esta medida esdrúxula, mas muito compreensível para quem não pensa em estimular a concorrência, tem forte viés socialista e não mostra simpatia pela liberdade, a Capital dos gaúchos está impedindo a possibilidade de mais desenvolvimento. Vejam, uma grande rede de varejo, que já estava pronta para desembarcar em Porto Alegre, está agora totalmente impedida pela lei. Com tal medida estúpida, três níveis de empregos do empreendimento foram para o espaço.

PREJUÍZO TRIPLO

Além dos empregos na área da construção civil, para fazer a obra, também os empregos da operação do empreendimento e da manutenção dos equipamentos já foram prejudicados. Três formas de empregabilidade, repito, que foram absurdamente impedidas, evitando, com elas, também o bem estar de consumidores, a importante concorrência e a arrecadação de impostos sobre a propriedade, consumo e serviços. Gente, deve haver alguma explicação para isto. Se a intenção era de proteger os pequenos, foi um erro. Com a palavra o Secretário do Gabinete de Captação de Recursos e Investimentos. Afinal, para que serve tal Gabinete? Para espantar investimentos, provavelmente.

AMÉRICA LATRINA

Voltou a ser comentado no mundo todo a péssima situação de vários países latino-americanos. A recente queda do presidente do Equador; a complicada administração de Chávez, na Venezuela; a renúncia de Mesa, na Bolívia; o calote da Argentina; a complacência com o contrabando, no Paraguai; e, a forte corrupção no Brasil, diz tudo. Só o Chile consegue ficar fora destas más companhias. Graças ao Pinochet. É por isso que a China se inspirou fortemente no Chile para buscar o desenvolvimento que vem obtendo.

Leia mais

06 jun 2005

EM BUSCA DO TESOURO PERDIDO


REPATRIAÇÃO DE RECURSOS

Já faz algum tempo que se discute e, inclusive, se alimenta a necessidade de um urgente projeto do governo para tentar repatriar o dinheiro não declarado, mantido por brasileiros no exterior. As estimativas, segundo várias fontes, são de que mais de 100 bilhões de dólares podem estar fora do país, fruto de alguma sonegação fiscal.

TRAMITAÇÃO

Como já se tem notícia de que está tramitando na Câmara o tal projeto, a expectativa é que, se aprovado, parte do dinheiro acabe voltando. Principalmente pela taxa sugestiva do imposto que está sendo proposta: 6% para quem resolver deixar no exterior, mas com declaração de existência; e, 3% para quem repatriar o dinheiro. O projeto, pelo pouco que se sabe ainda, pretende ser ousado e suficientemente confiável para quem se dispuser a declarar os valores. Mesmo assim não será tão fácil seduzir os desconfiados.

MEDIDA INTELIGENTE

Com certeza, no entanto, trata-se de uma medida muito inteligente, embora o atraso enorme que estamos levando para aprová-la e colocá-la em prática. Excetuam-se aí, logicamente, os casos declarados de criminosos por envolvimento com drogas, contrabando e colarinho branco. Nos demais é interessante observar que o dinheiro que foge de um país é: pelo medo dos governantes e pelas elevadas taxas tributárias que são cobradas. Esta a dupla perfeita para um forte estimulo a expatriação.

MÃO NA RODA

Para o governo, que tanto precisa desesperadamente de dinheiro para financiar seus gastos, o projeto é uma mão na roda. A poupança no Brasil, como se sabe, é baixa. A que ainda existe o governo fica com praticamente tudo. O que impede os investimentos tão necessários para o desenvolvimento. Com a repatriação, simplesmente estaríamos deixando de financiar os países desenvolvidos onde o recurso se encontra. Seria mais dinheiro para ajudar a nossa redução dos juros. Que tal? Você está pronto para confiar na lei, se aprovada?

EVITANDO EXPATRIAÇÕES

Espero, enfim, que os parlamentares, sempre muito esquisitos, levem em consideração todas estas questões e aprovem rapidamente o projeto. E, para evitar novas expatriações, é necessário que criem vergonha suficiente e diminuam já a tributação. Por fim, espero que pensem bem a respeito das vantagens que podem estar sendo oferecidas ao país. Muito antes de querer ficar só analisando as vantagens conferidas aos repatriadores, sempre muito temerosos e bastante desconfiados.

EM BUSCA DA VERDADE

Segundo pesquisas realizadas recentemente, 80% de povo brasileiro quer a CPI dos Correios. Na realidade, o povo não quer a CPI. O que todos querem, certamente, é uma forte investigação, apuração e a condenação dos culpados. O fato de dizerem que apóiam uma CPI é por falta de outra forma que possa levar a uma investigação firme. A Policia Federal, até pouco tempo atrás, não merecia tal confiança para que pudesse pegar os envolvidos. Agora, com o crescimento das atividades, aliadas ao retorno da seriedade da PF, o povo estaria pronto para entender que o mais importante é só a busca da verdade.

PREGÃO ELETRÔNICO

Por várias vezes mencionei aqui que o Pregão Eletrônico seria a melhor solução para que as licitações deixassem de ser focos de corrupção. Oferta quem quer e ganha quem tem mais eficiência e melhor preço. Sem atravessadores no caminho. Agora virou imposição, o que não precisava ser assim. As Bolsas estão aí para provar a eficiência do sistema. Bastaria, pois, que já tivesse havido bom senso. Viva.

Leia mais

06 jun 2005

EM BUSCA DO TESOURO PERDIDO


REPATRIAÇÃO DE RECURSOS

Já faz algum tempo que se discute e, inclusive, se alimenta a necessidade de um urgente projeto do governo para tentar repatriar o dinheiro não declarado, mantido por brasileiros no exterior. As estimativas, segundo várias fontes, são de que mais de 100 bilhões de dólares podem estar fora do país, fruto de alguma sonegação fiscal.

TRAMITAÇÃO

Como já se tem notícia de que está tramitando na Câmara o tal projeto, a expectativa é que, se aprovado, parte do dinheiro acabe voltando. Principalmente pela taxa sugestiva do imposto que está sendo proposta: 6% para quem resolver deixar no exterior, mas com declaração de existência; e, 3% para quem repatriar o dinheiro. O projeto, pelo pouco que se sabe ainda, pretende ser ousado e suficientemente confiável para quem se dispuser a declarar os valores. Mesmo assim não será tão fácil seduzir os desconfiados.

MEDIDA INTELIGENTE

Com certeza, no entanto, trata-se de uma medida muito inteligente, embora o atraso enorme que estamos levando para aprová-la e colocá-la em prática. Excetuam-se aí, logicamente, os casos declarados de criminosos por envolvimento com drogas, contrabando e colarinho branco. Nos demais é interessante observar que o dinheiro que foge de um país é: pelo medo dos governantes e pelas elevadas taxas tributárias que são cobradas. Esta a dupla perfeita para um forte estimulo a expatriação.

MÃO NA RODA

Para o governo, que tanto precisa desesperadamente de dinheiro para financiar seus gastos, o projeto é uma mão na roda. A poupança no Brasil, como se sabe, é baixa. A que ainda existe o governo fica com praticamente tudo. O que impede os investimentos tão necessários para o desenvolvimento. Com a repatriação, simplesmente estaríamos deixando de financiar os países desenvolvidos onde o recurso se encontra. Seria mais dinheiro para ajudar a nossa redução dos juros. Que tal? Você está pronto para confiar na lei, se aprovada?

EVITANDO EXPATRIAÇÕES

Espero, enfim, que os parlamentares, sempre muito esquisitos, levem em consideração todas estas questões e aprovem rapidamente o projeto. E, para evitar novas expatriações, é necessário que criem vergonha suficiente e diminuam já a tributação. Por fim, espero que pensem bem a respeito das vantagens que podem estar sendo oferecidas ao país. Muito antes de querer ficar só analisando as vantagens conferidas aos repatriadores, sempre muito temerosos e bastante desconfiados.

EM BUSCA DA VERDADE

Segundo pesquisas realizadas recentemente, 80% de povo brasileiro quer a CPI dos Correios. Na realidade, o povo não quer a CPI. O que todos querem, certamente, é uma forte investigação, apuração e a condenação dos culpados. O fato de dizerem que apóiam uma CPI é por falta de outra forma que possa levar a uma investigação firme. A Polícia Federal, até pouco tempo atrás, não merecia tal confiança para que pudesse pegar os envolvidos. Agora, com o crescimento das atividades, aliadas ao retorno da seriedade da PF, o povo estaria pronto para entender que o mais importante é só a busca da verdade.

PREGÃO ELETRÔNICO

Por várias vezes mencionei aqui que o Pregão Eletrônico seria a melhor solução para que as licitações deixassem de ser focos de corrupção. Oferta quem quer e ganha quem tem mais eficiência e melhor preço. Sem atravessadores no caminho. Agora virou imposição, o que não precisava ser assim. As Bolsas estão aí para provar a eficiência do sistema. Bastaria, pois, que já tivesse havido bom senso. Viva.

Leia mais