Artigos Anteriores

RS - UM ESTADO DERROTADO

ANO XIV - Nº 007/14 -

TRISTEZA E DESESPERANÇA

Ontem, os gaúchos que realmente sustentam o falido Estado do RS, pagando impostos extorsivos que são usados para satisfazer privilégios absurdos conquistados pelos servidores (que não produzem coisa alguma), viveram um dia de muita tristeza e desesperança. 
 

NOSSAS FAÇANHAS

De forma nunca vista ao longo dos 180 anos de existência da Assembleia Legislativa do Estado, centenas de manifestantes (furiosos), ligados a sindicatos e associações de funcionários públicos do Estado, simplesmente impediram o funcionamento da CASA DO POVO.

Só pelo que se viu, e ouviu, a letra do Hino Riograndense precisa ser reescrita, com a seguinte correção: -NÃO SIRVAM NOSSAS FAÇANHAS DE MODELO A TODA TERRA-.
.
 

GOLPE

É importante deixar bem claro que ao impedir, de forma animalesca, o funcionamento da Assembleia Legislativa, os servidores deram um estupendo e certeiro GOLPE na fragilíssima DEMOCRACIA GAÚCHA. Um horror! 

Atenção:  o mais incrível é que o ato DITATORIAL aconteceu na exata semana em que os gaúchos comemoram a data mais importante do Estado (20 de Setembro). Isto explica, quem sabe, por que o RS festeja uma derrota (Revolução Farroupilha). Pode ser...

DEMÔNIOS

Vejam que os projetos que os deputados votariam ontem, que motivou a mobilização dos servidores, não têm nada de extraordinário e/ou prejudicial para os manifestantes, como de resto deveriam ter. Pois, mesmo assim, esses comunistas sempre veem demônios em todos os textos.
 

REFUGIADOS

Aqui entre nós: pela passividade que é mostrada por 97% da população do RS, que não enfrentam os 3% que gozam de altos privilégios que sustentam, dá a impressão de que para a maioria dos gaúchos a ficha ainda não caiu. Parece que desconhece a real situação financeira do RS. Só pode.

A continuar assim, onde a piora é crescente, quem enxergar a realidade nua e crua acabará se igualando aos refugiados da Síria: tratarão de sair do RS em busca de um lugar menos infernal. 
 

PROFESSORES

O pior de tudo é que a maioria dos manifestantes que impediram a entrada dos deputados na Casa do Povo são PROFESSORES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO. Que tal? Só por aí já se tem uma ideia do estrago que estão fazendo nas cabeças de mais de 75% dos alunos, que frequentam as escolas públicas do RS.

CRIME HEDIONDO

A propósito: No RS, neste péssimo 2015, o ANO LETIVO das escolas públicas do Estado não aconteceu. Olhando para o calendário, mesmo que houvesse uma enorme mobilização de recuperação, não há a mínima possibilidade física para que isto aconteça. Para piorar, ninguém será reprovado. Isto é, indiscutivelmente, um CRIME HEDIONDO.


O que se viu ontem, a bem da verdade, não é nada diferente do que vem acontecendo nos últimos anos. Ainda assim serve para mostrar o quanto as Corporações Sindicais do RS já PRIVATIZARAM O QUE DEVE SER PÚBLICO E SE EMPENHAM DE TODAS AS FORMAS PARA ESTATIZAR O QUE AINDA É PRIVADO.
 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • VAREJO - BRASIL

    No Brasil, as vendas no varejo, que caíram 1,0% em julho ante junho. Na comparação anual, as vendas no comércio varejista recuaram 3,5%, segundo dados do IBGE. 

  • IPC-S

    Já a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou para 0,28% na segunda quadrissemana de setembro. O resultado ficou 0,07 p.p. acima do registrado na leitura da semana anterior, quando o indicador apresentou variação de 0,21%, de acordo com a FGV.
     

  • PRIVILÉGIOS ABSURDOS

    Murilo Ferreira, que se licenciou esta semana da presidência do conselho de administração da Petrobras, fez ontem o seguinte desabafo: 
    “- A Petrobras não é do acionista majoritário, nem do acionista minoritário — ela é da corporação,” disse Ferreira, que também é o presidente da Vale.
    “Seu eu fosse morador de Nilópolis, São Gonçalo ou da Baixada [regiões pobres do Rio de Janeiro], eu ficaria revoltado com os tipos de privilégios que os funcionários conseguiram garantir para si mesmos.”

    Em seguida, meio constrangido, tirou da carteira um cartãozinho verde. “Sabe o que é isto? É um cartão com o qual eu vou a qualquer farmácia, pago apenas 15 reais e compro o medicamento que quiser. Nenhuma empresa particular no Brasil tem um cartão de convênio médico como esse. Eu nunca usei, senti vergonha.”
    E prosseguiu: “Na Vale, consegui tirar os carros dos diretores. Na Petrobras não é possível diminuir qualquer coisa que a corporação não queira.”
    Esse espírito de corpo, segundo Murilo, “não permite imaginar que qualquer coisa vá mudar lá.”
    E, fazendo referência a um prêmio internacional que ganhou como CEO da Vale, disse, “Eu não poderia arriscar minha reputação continuando ali.”(Veja)

  • PILCHAS

    Neste ano o mês de setembro, tradicionalmente bom em vendas para os comerciantes do varejo de itens tradicionalistas, não deve ser animador. Levantamento feito pelo Sindilojas Porto Alegre com lojas do segmento indica que a maioria dos lojistas espera uma redução média de 29% nas vendas, na comparação com o mesmo período no ano passado. 

    Em 2015, o que tem saído mesmo são os complementos e acessórios, mostrando que o consumidor está reaproveitando a pilcha do ano passado em lugar de comprar uma nova. Outra curiosidade: alpargatas vendendo mais do que as botas, em função do inverno menos rigoroso.  

FRASE DO DIA

Antes eu sonhava, hoje eu não durmo.