Artigos Anteriores

PROCLAMAÇÃO DO BOLIVARIANISMO

ANO XIV - Nº 007/14 -

DL 8243

Enquanto grande parte dos brasileiros passa o dia sentado à frente da televisão, vendo e revendo jogos e melhores momentos de todos os jogos da Copa, a presidente Dilma-Petista-Neocomunista não arreda pé da intenção firme de ver aprovado o Decreto 8243, que propõe, oficialmente, a Proclamação do Bolivarianismo no Brasil.

INGENUIDADE

Como o PMDB chegou a fazer um jogo de cena, EXIGINDO que a presidente Dilma retirasse imediatamente o DL 8243 , os mais ingênuos chegaram a imaginar que Dilma abandonaria a ideia de Proclamar, por Decreto, o Bolivarianismo no Brasil.

ASSANDO EM FORNO BRANDO

Puro engano. Até agora, a vontade e o desejo do PT permanecem firmes, e com isso o DL 8243 continua assando em forno brando, esperando a hora para ser servido, votado e, naturalmente, aprovado em plenário.

DE COSTAS PARA O CRIME

Como a maioria dos meios de comunicação do país está de frente para a Copa do Mundo e totalmente de costas para o crime, chega-se a conclusão que, dificilmente, os aliados do governo (que fazem a maioria no Congresso), diante da total falta de pressão do povo, deixarão de satisfazer a vontade bolivariana-petista.

ANTES DAS ELEIÇÕES

Chamo a atenção dos leitores/assinantes do Ponto Critico que caso seja aprovado o DL 8243 antes das eleições, como Dilma pretende e se esforça, mesmo que o PT seja derrotado, como se espera, será difícil a sua revogação.

PEITO ABERTO

Portanto, a minha sugestão é não esmorecer. Se as pesquisas mostram que há, sim, grande possibilidade de derrotar o PT, e não estamos acostumados a protestar nas ruas, é preciso que todos entrem de peito aberto em busca de votos para a oposição.

SÓ DEPOIS DE QUATRO ANOS

Se cada leitor/assinante convencer duas ou mais pessoas de suas relações, quer pessoalmente, quer pelas redes sociais, a votar em Aécio ou Campos, a probabilidade de ver o PT longe do governo aumenta muito. Pode ser decisivo. Não esqueçam que o voto tem poder muito limitado: uma vez usado (ou não) só depois de quatro anos o arrependimento pode ser mostrado. Neste interregno, como se vê, a democracia pode se desmanchar.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • GRANDE MOMENTO
    As exportações do RS, em maio, totalizaram US$ 1,96 bilhão, uma retração de 13,3% ante o mesmo período de 2013. O resultado negativo foi puxado tanto pelo setor industrial, que respondeu por 56,2% (US$ 1,10 bilhão) do total embarcado e teve um recuo de 14,6%, quanto pelos produtos básicos (queda de 12,0%, somando US$ 839 milhões).
  • COMPETITIVIDADE
    A magnitude e a disseminação do desempenho ruim caracterizam um quadro bastante negativo para o setor exportador gaúcho. Com a falta de competitividade das nossas mercadorias, dependemos de uma maior demanda externa, que se mantém arrefecida-, afirmou o presidente da FIERGS, Heitor José Müller, ao avaliar a balança comercial do Estado.
  • DESEMPENHO
    De um total de 25 categorias industriais, somente cinco apresentaram alta em maio, enquanto 11 diminuíram e nove se mantiveram estáveis. Entre os principais desempenhos negativos, encontram-se: Metalurgia (-85,9%), Tabaco (-40,9%), Produtos Químicos (-36,0%), Máquinas e Equipamentos (-19,6%) e Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-15,3%). O avanço em Coque e Derivados de Petróleo (405,6%) e Couro e Calçados (9,4%) impediu um resultado ainda pior do segmento industrial.
  • ACUMULADO
    No acumulado entre janeiro e maio de 2014, na comparação com igual período do ano passado, o resultado também revela apreensão. As vendas externas da indústria do Rio Grande do Sul reduziram 8,3%, somando US$ 4,95 bilhões. As maiores perdas ficaram concentradas nos setores de Metalurgia (-58,1%), Tabaco (-33,5%), Veículos Automotores (-21,6%), Produtos de Metal (-17,5%) e Químicos (-16,8%).

FRASE DO DIA

QUANDO OS QUE COMANDAM PERDEM A VERGONHA, OS QUE OBEDECEM PERDEM O RESPEITO.

Georg Lichtenberg