Artigos Anteriores

PAGANDO PELA IRRESPONSABILIDADE

ANO XIV - Nº 007/14 -

UMA FRASE COMEMORADA

Ainda soa nos meus ouvidos, e certamente também aquece as orelhas de muita gente, aquela grande besteira dita e repetida muitas vezes pelo então ministro Delfim Neto: -

Dívida não é para ser paga, mas para ser empurrada para frente

-. Se não fosse tão trágica, até poderia ser cômica tal declaração. Talvez, infelizmente, quem apreciou e apoiou aquelas pobres palavras, porém sinistras, não está levando em conta o que elas representam hoje nas peripécias governamentais.

NO FLUXO DE CAIXA

Dívidas, quando contraídas, e independente de seus tamanhos, exigem que as parcelas a vencer sejam dispostas no fluxo de caixa futuro para que todos entendam se podem ser mesmo pagas. Se cabem no fluxo, tudo bem. Sendo superiores ao fundo existente, alguma negociação precisa ser iniciada para uma melhor distribuição dos valores no tempo. Isto é ser responsável.

COMPROMISSOS SUBSTITUÍDOS

Mas, fazendo só aumentar o passivo, com mais e mais empréstimos, sem organizar e definir a ocasião de seus pagamentos, nos levou a um momento crítico em que os credores deixaram de fazer novas negociações e concederem novos empréstimos, passando a exigir, imediatamente, o início do pagamento do vencido. Pelo tamanho que as nossas dívidas atingiram no tempo, para que fossem incluídos no nosso fluxo de caixa, muitos outros compromissos precisaram ser evitados. Se houve uma hora de pegar o dinheiro, há uma seguinte de pagar a conta. Só isto.

MELHORANDO A FACE

Hoje, com vários discursos cheios de revolta contra a política econômica do governo, alguns caloteiros não admitem que tais contas sejam pagas. Felizmente, o governo vem resistindo bravamente e segue promovendo superávits primários para atender os compromissos. O que vem melhorando cada vez mais a nossa face junto aos credores. O que precisa ser bem entendido: é que a estúpida ação e declaração de Delfim Neto é que nos levou a tomar empréstimos demais sem a preocupação de devolver. A enorme irresponsabilidade acabou sendo adorada e colocada em prática por vários governantes. Acharam bonito e aplicaram a burrice.

CALOTEIROS DE PLANTÃO

Agora, gente, é hora de pagar. O negócio é este: pagar ou perder oportunidades de baratear novos créditos. Os caloteiros de plantão, insensíveis ao respeito a contratos estão muito aborrecidos e vivem reclamando que falta dinheiro para o social no Brasil. Dizem, ridiculamente, que nós estamos pagando dívidas com a fome dos brasileiros. Quanta besteira, gente.

MARCA REGISTRADA

Todas as administrações petistas que deixaram de governar por terem perdido eleições, estão deixando uma marca registrada: Comprovam, sem qualquer possibilidade de contestação, que foram grandes construtores de potentes rombos e magníficos desperdícios enquanto governaram. Vejam bem, em todas as administrações a marca é a mesma: péssimos administradores. De novo: não foi um caso aqui outro ali. Foram em todos os governos (de Estados e municípios) que estiveram à frente. É dose. Tem de tudo, desde contratações absurdas ao impedimento do desenvolvimento. E por aí vai.

100 DIAS

Ontem, No - Tá na Mesa -, da Federasul, o prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, discorreu sobre os primeiros 100 dias de seu governo. Gostei do que ouvi. Com todas os cuidados, naturalmente, para não elogiar desmesuradamente onde não devo. Mas, pelas providências iniciais, o Prefeito mostra que estamos no bom caminho. O processo definido e que está sendo implantado é para desamarrar a cidade, valorizar e recuperar o espírito empreendedor ainda existente e buscar incessantemente a aplicação saudável dos recursos orçados. Para tanto, a bula já está escrita: uma mudança de métodos de trabalho, com mais eficiência e menor custo, para tornar a administração ágil e transparente. Parabéns.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PARCERIA COMERCIAL
    A TAM fechou uma parceria comercial com a Japan Airlines. Os passageiros que viajarem para o Japão têm agora uma conexão entre o Brasil e o país asiático a partir de Paris. Na capital francesa, o vôo da JAL decola às 18h15m e pousa em Nagoya às 13h10m do dia seguinte. No trecho feito pela TAM até Paris, o passageiro do Programa Fidelidade acumula seis mil pontos viajando na classe econômica. Pelas regras do programa, são necessários dez mil pontos para resgatar um trecho gratuito para qualquer destino no Brasil ou América Latina operado pela companhia.
  • NOVO NACIONAL IGUATEMI
    O Novo Nacional do Shopping Iguatemi, Porto Alegre, será reaberto no próximo dia 18. É um novo conceito de supermercado que vai revolucionar a capital dos gaúchos. Fashion, cult, vanguardista, aconchegante, moderno......você vai sentir, cheirar, apreciar, sorrir, desenvolver seu próprio conceito de bem-estar! é o que está sendo veiculado. Diz mais: A loja nós criamos, agora é você que vai se recriar...
  • A MISSÃO SIMECAN EM HANNOVER
    A Missão Simecan encerra amanhã, 6ª feira, sua participação na Feira de Hannover com saldo positivo. As cinco empresas expositoras, CEL Construções Elétricas, Duptecc-Fusoforte, Full Gauge, Metalmolas e Urano, assim como as empresas visitantes, Biometal, Inelbra, Omnitec e PS Zamprogna, mantiveram dezenas de contatos importantes durante o evento. O apoio emprestado pelo poder público de Canoas também tem servido de exemplo para outros municípios gaúchos e até de outros estados. Todos querem saber como o Simecan consegue trabalhar em sintonia com a prefeitura. Segundo o prefeito Ronchetti, é dever do governo estimular a potencialização dos negócios das pequenas e médias empresas da nossa cidade. Em Hannover, Canoas está presente com cerca de 12% do total das empresas brasileiras.A Urano Automação Comercial e Balanças Eletrônicas está em Hannover em busca de novos clientes, dando seqüência ao processo de internacionalização da empresa em todos os sentidos: vendas, investimentos e oportunidades de joint-venture. ?Queremos vender e buscar parcerias e por isto temos participado de várias feiras no Brasil e no exterior?, explica o diretor Zenon Leite Neto. A Urano já exporta para países como Paraguai, Uruguai, Chile, Colômbia e Bolívia. E nesta semana a empresa está exportando o primeiro lote de balanças para os Estados Unidos, destinada a estabelecimentos comerciais. Em andamento, também, o processo de homologação dos produtos na Europa, através da Itália e Portugal. Em Hannover, a Urano manteve importante contato com um representante de Israel, interessando em atuar na distribuição naquele país.
  • SULGÁS
    O ano de 2004 foi positivo para a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás). A distribuidora de gás natural, que tem o controle acionário dividido entre o Governo do Estado (51%) e a Petrobrás (49%) faturou, no ano passado, R$ 382,6 milhões e obteve lucro líquido de R$ 22,6milhões, o equivalente a mais de 59% em relação a 2003.

FRASE DO DIA

Para ter mais amanhã, você precisa ser mais do que é hoje.

Jim Rohn