Artigos Anteriores

OS PRIMEIROS 100 DIAS

ANO XIV - Nº 007/14 -

NEW DEAL

Para quem não sabe, a análise e avaliação dos primeiros 100 dias de quase todos os governos mundo afora teve início em 1933, quando, depois de decorrido este prazo, o presidente dos EUA, Franklin Delano Roosevelt, fez um relatório mostrando os sucessos de sua administração que colocou em marcha o famoso NEW DEAL.

AVALIAÇÃO

Foi a partir de então que os -PRIMEIROS 100 DIAS- se transformaram num marco, ou ponto de partida de avaliação dos resultados obtidos e, principalmente, se estão razoavelmente de acordo com as promessas feitas  ao longo da campanha eleitoral.

SEM ISENÇÃO

No caso do governo Bolsonaro, por tudo que os maiores veículos de comunicação noticiam a todo momento, notadamente a Rede Globo, O Estado de São Paulo e a Folha de São Paulo, a análise e a avaliação dos atos presidenciais nada têm de isentas.

VEIA IDEOLÓGICA

Assim, por mais que se diga, e prove, que nestes PRIMEIROS 100 DIAS o Brasil está no rumo certo, a veia IDEOLÓGICA DO ATRASO, que impera no ambiente jornalístico do nosso empobrecido Brasil, não admite a existência de qualquer acerto. Para esses críticos até agora tudo não passou de fracassos.

SURDOS E MUDOS

O curioso é que os críticos do governo Bolsonaro, que decididamente está interessado em mudar o Brasil para melhor, com REFORMAS  substanciais e corretas, se mostraram surdos e mudos durante os últimos 20 anos, período no qual o nosso País foi levado, literalmente, ao CAOS ECONÔMICO E SOCIAL. 

LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO

CAOS este provocado, calculado e intencionalmente, por um contingente de INCOMPETENTES e CORRUPTOS, como se estivessem competindo para ver qual tinha o maior poder de destruição. Também, como referi no editorial de ontem, não analisam os PRIMEIROS 100 DIAS de 2019 do Legislativo e do Judiciário, que mais têm atuado para dificultar e/ou impedir que o Brasil ganhe forças para poder sair da UTI.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • REFORMA TRIBUTÁRIA

    O governo prepara uma reforma tributária que prevê trocar até CINCO TRIBUTOS FEDERAIS por uma única cobrança. A proposta também vai acabar com a contribuição ao INSS que as empresas pagam atualmente sobre a folha de pagamentos. Em substituição, duas opções estão à mesa: a criação de um imposto sobre todos os meios de pagamento - cheques, cartões de crédito e até mesmo dinheiro vivo - ou um aumento adicional na alíquota do imposto único.

  • 18 ATOS

    Em solenidade no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro assinou hoje um conjunto de 18 atos para celebrar a marca dos 100 dias de seu governo. Dentre os destaques, o projeto de lei complementar que propõe a autonomia do Banco Central.

    Além da autonomia do BC, o presidente assinou outros três projetos:  

    1- proposta de lei complementar que disciplinará a indicação de dirigentes de instituições financeiras;

    2- projeto que dispõe sobre o ensino domiciliar; e,

    3- Bolsa Atleta.

    Na lista de medidas, também há o já anunciado decreto do REVOGAÇO, que anulará 250 decretos considerados sem eficácia ou com validade prejudicada

    Eis a lista completa:

    1. Decreto - "Revogaço"

    2. Decreto - Revogação dos colegiados

    3. Decreto: Extingue cargos efetivos vagos e que vierem a vagar dos quadros de pessoal da administração pública federal.

    4. Decreto - Institui o Comitê Interministerial de Combate à Corrupção.

    5. Termo de compromisso com a integridade pública.

    6. Decreto - Forma de tratamento e de endereçamento nas comunicações com agentes públicos da administração pública federal.

    7. Decreto - Conversão de Multas ambientais.

    8. Decreto - Política Nacional de Turismo.

    9. Decreto - Política Nacional de Alfabetização.

    10. Decreto - Regulamentação da Lei Brasileira de Inclusão.

    11. Decreto - Política Nacional de Drogas.

    12. Decreto - Doação de Bens.

    13. Decreto - Institui o portal único "gov.br" e dispõe sobre as regras de unificação dos canais digitais do Governo federal.

    14. Resolução - Conselho Nacional de Política Energética: "Cessão onerosa".

    15. Projeto de Lei Complementar - Autonomia do Banco Central do Brasil.

    16. Projeto de Lei complementar - Indicação de Dirigentes de Instituições Financeiras.

    17. Projeto de lei - Ensino domiciliar.

    18. Projeto de Lei ordinária - Bolsa Atleta.

  • CÂMARA DE COMÉRCIO DE CAXIAS DO SUL

    O advogado Vinícius Boeira, diretor na Vinícius Boeira Consultoria Empresarial, será o palestrante da reunião-almoço que a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) realiza na próxima segunda-feira (15), às 12h. No tema do evento, “Proteção patrimonial: planejamento empresarial, sucessório e familiar”.

FRASE DO DIA

São muitos os que usam a régua, mas poucos os inspirados.

Platão