Artigos Anteriores

ORÇAMENTOS E ORÇAMENTOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

PROJEÇÃO 2011

Nesta época do ano tanto o setor público quanto o privado colocam no papel, ou no computador, os números projetados para o próximo período. É a hora, portanto, de definir planos e aprovar orçamentos.

SETOR PRIVADO

Nas empresas mais organizadas, que já dispõem de boa Governança Corporativa, com Conselhos de Administração atuantes, seus membros acompanham de perto a rota traçada pelo planejamento e pelo orçamento definido.

TRANSPARÊNCIA

Como a probabilidade de êxito dessas empresas é maior, os acionistas ficam mais confiantes. Além disso, nas reuniões feitas com analistas, o questionamento sobre custos e investimentos são discutidos à exaustão, o que proporciona uma maior transparência.

DECISÃO

E nas Assembléias, os acionistas, mesmo quando não votam têm o direito de discutir os projetos e as expectativas de retorno do capital investido. Quem não estiver de acordo tem o direito de vender a sua posição e cair fora.

SETOR PÚBLICO

Já no setor público, infelizmente, a situação é bem diferente. Como os gestores lidam com dinheiro alheio, do contribuinte, as decisões são tomadas à revelia dos legítimos donos. É ai que a consequência vira uma tragédia:1- Os órgãos de fiscalização, quando chamados para agir não criam dificuldades; 2- os insatisfeitos só caem fora quando decidem mudar de Estado, ou país, dependendo do nível em que se encontra o desgosto.

DEVER DO CONTRIBUINTE

Como não há Assembléias de Contribuintes, os orçamentos dos Estados são discutidos e aprovados nas Assembléias Legislativas. E o da União, no Congresso Nacional. Caso não sejam cumpridos, não há grande punição. Ou seja, o contribuinte só tem um dever: pagar a conta.

MAIS IMPORTANTE

O Caso do Orçamento do RS, por exemplo, é fantástico: a discussão, votação e aprovação, por parte dos deputados, não levou mais de quinze minutos. De um total de R$ 35,2 bilhões para 2011, o gasto maior (52%) ficou para Previdência dos servidores e Encargos. Que tal? A EDUCAÇÃO ficou com meros 13,5%, a SEGURANÇA com 5,7% e a SAÚDE com 10%. E os contribuintes gaúchos, até agora, estão mudos. E vão ficar mudos.O mais importante no RS é Previdência dos Servidores Públicos. O resto? É o resto, gente. Reforma? Nem pensar!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • BANRISUL
    O Banrisul realiza, amanhã (07), às 18 horas, no Hotel Plaza São Rafael, apresentação pública para divulgar o resultado acumulado de 2010, até o mês de setembro. O evento é direcionado aos profissionais e investidores do mercado de capitais, e promovido pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais da Região Sul (Apimec-Sul).
  • FORNECEDOR CONSCIENTE
    O Grupo Zaffari foi agraciado com o certificado Fornecedor Consciente 2010. A distinção é concedida anualmente pelo Instituto de Desenvolvimento do Fornecedor do RS (IDF-RS) a empresas que contribuem com a sociedade realizando ações de responsabilidade social, cultura, ecologia, marketing consciente e respeito ao consumidor.
  • TÁ NA MESA
    O último Tá na Mesa de 2010 vai ouvir o presidente do Grupo RBS, Nelson Sirotsky. Tema: O Rio Grande em evidência: motivos para ter orgulho de ser gaúcho. Nesta quarta-feira, 08, às 12h, no Palácio do Comércio, no Centro de Porto Alegre.
  • EM CURITIBA
    A Pimentel & Rohenkohl Advogados Associados abrirá um escritório em Curitiba, cujas operações terão início em janeiro de 2011. No Edifício Jatobá - Rua Pasteur, 463 ? 13º andar - Bairro: Batel.

FRASE DO DIA

O PODER SEM MORAL CONVERTE-SE EM TIRANIA.

I.C. Cotrim