Artigos Anteriores

O DESTINO DO DINHEIRO DA LAVA-JATO

ANO XIV - Nº 007/14 -

TESTE

A cada dia que passa as autoridades públicas constituídas, em todos os seus níveis, testam a baixa capacidade de raciocínio e o grau de tolerância dos cidadãos de SEGUNDA CLASSE . Principalmente quando se trata de manutenção e/ou aumento de privilégios que só podem ser conferidos a si próprios, cidadãos de PRIMEIRA CLASSE.  

GARANTIA

Mesmo que já estejam pra lá de convencidos de que os brasileiros em geral (SEGUNDA CLASSE) continuam MANSOS E INOFENSIVOS, os testes aplicados servem para garantir se é possível avançar, sem que sejam importunados, em busca e/ou obtenção de mais vantagens.

AUMENTO DE SALÁRIOS

Na semana passada, como foi amplamente noticiado, o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, e a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, resolveram aplicar o mesmo teste, qual seja de defender o vergonhoso aumento de 16,38% dos salários do Judiciário e Ministério Público, que pelo efeito cascata vai beneficiar todos os integrantes da PRIMEIRA CLASSE.  

ARGUMENTO DO MINISTRO LEWANDOWSKI

Agora vejam o mais interessante, para não dizer vergonhoso e nojento: o ministro do STF usou o nojento e absurdo argumento de que a Justiça fez enorme esforço para recuperar boa parte do dinheiro roubado do povo, fruto das centenas de operações contra a corrupção.  

ARGUMENTO DE RAQUEL DODGE

Na mesma linha, a Procuradora Raquel Dodge argumentou que o Ministério Público é merecedor do aumento salarial só pelo  grande esforço que vem fazendo na busca de corruptos envolvidos na Operação Lava-Jato.  Que tal?

DESTINO DO DINHEIRO RECUPERADO

Pelas reações e/ou argumentações, tanto o STF quanto a Procuradoria Geral da República devem estar agradecidos aos bandidos que saquearam o Brasil. Não fossem os corruptos, não haveria razão para aprovar aumento de salários. Fica evidente que o dinheiro recuperado já tem destino: o bolso das -autoridades-. Pode? 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FOCUS

    Pesquisa Focus do BC desta segunda-feira mostrou que as projeções de alta do IPCA neste ano passaram a 4,15% frente a 4,11%, mas ainda abaixo do centro da meta oficial de 4,50 %. Para 2019, as estimativas foram mantidas em avanço de 4,10%.

    Já as estimativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2018 foram reduzidas ligeiramente a 1,49%. Para 2019 a expansão prevista é de 2,50%.

FRASE DO DIA

O Brasil foi tomado pelo Governo. E o Governo pelas corporações, pela esquerda e pelos corruptos.

Ricardo Gomes - Vereador de Porto Alegre