Artigos Anteriores

O BRASIL DE ARAQUE

ANO XIV - Nº 007/14 -

PIB SEM SURPRESA

O Ponto Crítico e os membros do grupo -PENSAR!- não vão se candidatar a prêmio algum por terem acertado, na mosca, a previsão de que a economia brasileira teria crescimento muito próximo de zero, no primeiro trimestre de 2012.Lembro bem das mensagens que recebi no início do ano, quando a fantasiosa equipe econômica do governo Dilma afirmava que o PIB brasileiro apresentaria crescimento robusto. Diziam que a minha visão estava contaminada pelo ranço anti-petista de governar...

CUSTO-PAÍS

Na real, o crescimento da economia só tem condições para existir, e se manter por um bom tempo, caso o CUSTO-PAÍS seja drasticamente reduzido. Isto, como tenho insistido, só é possível com a realização de boas reformas, coisa que o governo não admite em hipótese alguma.

SEM COMPETITIVIDADE

Ora, sem capacidade competitiva, a economia brasileira não consegue concorrer com produtos importados. Ao invés de livrar o Brasil desta camisa de força, o governo, através da estúpida Matriz NACIONALISTA, além de impedir o barateamento dos produtos brasileiros faz com que os produtos estrangeiros fiquem mais caros.

APROPRIAÇÃO DA RENDA

Diante de tanta insensatez governamental, os consumidores/contribuintes só tem uma saída: precisam diminuir o consumo. Afinal, de que adianta a renda do povo aumentar, se o governo se apropria de mais de 40% de tudo que é consumido?

DESCULPA ESFARRAPADA

Não sei até quando a sociedade vai aceitar as explicações do governo a respeito da nossa anemia econômica, que transfere o problema para a situação da Grécia. Para quem não sabe, o PIB da Grécia não vai além de 0,37% do PIB MUNDIAL. Enquanto que o nosso representa 3% do PIB mundial. Ah, também não adianta responsabilizar a Espanha, uma vez que a participação espanhola no PIB MUNDIAL é de apenas 1,8%.

COM SEDE

Como se vê, os problemas do Brasil estão no Brasil, e não em outro lugar. Só resta o povo perceber. Enquanto a burrice do povo impera, o governo tira proveito: aumenta o IPI da água (pode?). Assim, o que ainda não vinha acontecendo já se mostra inevitável: o consumidor, que já esgotou a capacidade de compra dos caros produtos fabricados no Brasil, vai precisar conviver também com a sede. Que tal?

ESTÍMULO INEFICAZ

É notório que o governo está perdido. Não é possível que não saiba que as medidas que está tomando para tentar animar a economia são insuficientes. Ou enfrentamos as reformas, coisa que os países mais atingidos pela crise já estão fazendo, ou vamos trilhar o lamentável caminho escolhido pela Argentina. Ruim, não?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • INFLAÇÃO
    O IPC-S de 31 de maio de 2012 apresentou variação de 0,52%, 0,02 ponto percentual acima da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 2,72%, no ano e 5,06%, nos últimos 12 meses.
  • MAIS ARRECADAÇÃO
    Com mais IPI, PIS/PASEP e COFINS o setor de bebidas frias, definido como água, refrigerante, cerveja, isotônicos e energéticos, deve contribuir com R$ 500 milhões em impostos federais neste ano. Tá bom assim?
  • FONTE
    Estou de pleno acordo com a Prefeitura de Porto Alegre, quanto à retirada da fonte da Praça Daltro Filho. Até porque a fonte era alvo frequente de vandalismo e mau uso por parte de moradores de rua.
  • PRESENTES
    O Dia dos Namorados deve movimentar mais de R$ 60 milhões em Porto Alegre, 8% a mais do que em 2011 e o com ticket médio de R$ 140. Segundo informa uma pesquisa encomendada pela CDL Porto Alegre, 83% dos entrevistados pretendem fazer compras para o próximo dia 12 de junho, maior índice dos últimos anos. Perfumaria, roupas e calçados são os principais presentes que os namorados pretendem comprar. E ganhar. A sintonia foi apontada por 58,2% dos entrevistados. Quando separados por classe, o percentual de outros itens varia. Viagens, joias e celulares foram apontadas por 27,3% dos consumidores das classes AB, diante de 10,1% da classe C. Tablets, computadores e DVDs foram mais citados pela classe C.

FRASE DO DIA

Para enxergar com clareza, basta mudar a direção da mira.

Saint Exupéry