Artigos Anteriores

MERCADO INQUIETO

ANO XIV - Nº 007/14 -

ESCLARECIMENTOS

Muitas explicações ainda continuam sendo ditas e publicadas, em quase todos os meios de comunicação, com o objetivo de melhor esclarecer a crise financeira que atingiu o importante mercado de hipotecas dos EUA, cujas conseqüências continuam promovendo desconfianças e estragos no mundo todo.Como algumas questões ainda não foram exploradas até o momento, me proponho também a contribuir para alguns esclarecimentos:

RENDA FIXA

1- O mercado de hipotecas é um mercado de renda fixa. Os papéis que são emitidos se originam de contratos de financiamento feitos por: a) clientes que tomam empréstimos para compra da casa própria; e b) clientes que fazem empréstimos pessoais e dão como garantia os imóveis que já possuem.

ALAVANCAGEM

2- As instituições que atuam neste mercado fazendo empréstimos para poder alavancar suas operações vendem os seus créditos (contratos) para outras instituições financeiras maiores (inclusive fundos de investimento). E assim voltam ao mercado com mais caixa para emprestar mais dinheiro nas modalidades acima descritas.

COMITÊS DE CRÉDITO

3- Na avaliação dos créditos concedidos, os comitês precisam conhecer o grau de risco das operações. Os escores conferidos aos tomadores de empréstimos identificam, basicamente, dois aspectos: a) a capacidade de pagamento das prestações das hipotecas por parte dos financiados; e b) o valor das garantias recebidas em caso de inadimplência do financiado.

CONCENTRAÇÃO DE CRÉDITO

4- As instituições mais sérias e experientes sabem perfeitamente que a concentração de créditos em operações de maior risco (cujos clientes estão com comprometimento excessivo da renda em empréstimos tomados) pode significar problemas sérios mais adiante.

MUDANÇA DE ROTA

5- Não há neste mundo alguém que não saiba que ativos, cujos preços de mercado sobem muito, e de forma contínua, em algum momento vão mostrar o exagero. Quando a luz deste tal exagero acende, os preços mudam de rota: param de subir e/ou iniciam uma correção. Dependendo da expectativa reinante no mercado, a correção acontece em ritmo brando ou na forma de pânico. Esta lógica serve também, aí de forma inversa, quando os preços vão aquém das perspectivas.

INTERLIGAÇÃO DOS MERCADOS

6- Ora, o mercado imobiliário americano, sem constituir novidade, já vinha informando que o risco estava por demais elevado. Todos os agentes sabiam que em algum momento os preços chegariam à níveis que exigiriam uma correção. E isto está acontecendo agora.7- As bolsas de valores, apesar de não negociarem tais títulos de crédito imobiliário, sofreram por razões paralelas: a) para fazer caixa as instituições são obrigadas a vender outros ativos de maior liquidez; b) pela expectativa da diminuição do faturamento das empresas que fornecem materiais para o setor da construção civil. 8- Considerando que basta um grande fundo entrar vendendo para que o mercado entre em pânico, tudo acaba indo para baixo.9- As ações das maiores empresas brasileiras são negociadas nas maiores bolsas do mundo. Assim, quando a ordem é vender não há separação de papéis por países. Vai tudo junto para a roda dos operadores. As ações que caem nas bolsas de lá são ajustadas nas bolsas daqui, embora o Brasil não tenha nada a ver com o problema em si. O problema é de caixa dos fundos por questões de resgates dos cotistas. Enquanto todas as respostas não forem dadas, certeza é uma só: o mercado vai continuar especulando.

LIDERANÇA

O Grupo Gerdau está cada vez mais isolado na liderança do ranking das 500 maiores empresas da Região Sul. Com vendas de quase R$ 27,6 bilhões, patrimônio de R$ 12,9 bilhões e um lucro líquido de R$ 3,5 bilhões em 2006, o conglomerado siderúrgico alargou a vantagem sobre o Grupo Ipiranga, segundo colocado na edição deste ano de Grandes&Líderes ? que acaba de ser lançada pela revista AMANHÃ em parceria com a PricewaterhouseCoopers (PwC).

EXPOSIÇÃO

O Grupo RBS convida a imprensa para coletiva de abertura da exposição No Ar ? 50 anos de Vida, no dia 31 de agosto, às 10h30min, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre.

PREGÃO ELETRÔNICO

O Banrisul e a Companhia Estadual de Silos e Armazéns (CESA) assinam hoje, 28, às 15h, convênio para utilização do Pregão On Line Banrisul, no estande do Banco, no Pavilhão Internacional do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.Com o sistema de compras eletrônicas do Banrisul, a CESA terá todas as vantagens que o produto oferece, como economia na aquisição de bens e serviços, agilidade nas compras, segurança operacional e transparência nos processos.

TRANSPORTE HIDROVIÁRIO

Será realizada amanhã, 29, no auditório Fernando Ferrari, localizado no Centro Administrativo do Estado, às 14 horas, nova Audiência Pública, para a abertura de Licitação para a Concessão à iniciativa privada dos serviços de transporte Hidroviário entre Porto Alegre e Guaíba.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

DINHEIRO É COMO ELETRICIDADE: BENEFICIA OS PRUDENTES E FULMINA OS INSENSATOS.

Dinamor