Artigos Anteriores

ESTOU ENOJADO

ANO XIV - Nº 007/14 -

FIM DESPREZÍVEL

Ontem à noite, com ampla divulgação em todas as mídias, a CPMI da Petrobrás deu por encerrada as investigações (?) feitas pelos congressistas. E como não poderia deixar de ser, o fim não poderia ser mais melancólico.  Ou desprezível, melhor dizendo.

NINGUÉM FOI INDICIADO

Apesar de todas as evidências de um farto esquema de corrupção que atingiu de forma impressionante os cofres da estatal, o relatório final da Comissão, lido pelo deputado Marco Maia (PT-RS), simplesmente desqualificou as análises técnicas desenvolvidas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e, desta forma, terminou por não indiciar ninguém. Pode?
 

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

Pois, como se vivêssemos em outro mundo, depois de passadas menos de doze horas da leitura do estúpido relatório, o Ministério Público Federal decidiu oferecer denúncia contra 35 pessoas (por enquanto) envolvidas no esquema de corrupção na Petrobrás, sendo que 22 delas estão ligadas a grandes empreiteiras do país. Que tal?
 

COMPORTAMENTOS DISTINTOS

Enquanto o relator da CPMI da Petrobrás, Marco Maia, afirmava a decisão de ignorar a mega safadeza, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, agindo em sentido contrário, felizmente, afirmou que a denúncia apresentada pelo MPF significa a abertura de mais uma fase do trabalho da Lava-Jato, que é longo e não se resolverá em tempo breve.

Mais: Janot disse ainda que a investigação sobre a corrupção na Petrobrás será feita com "temperança e de forma transparente".

 

ATÉ AGORA SÃO 50

Ignorando a palhaçada feita pelos congressistas e, principalmente, a lamentável relatoria do deputado Marco Maia que deixou todos livres, o coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal, procurador da República Deltan Dallagnol, disse que até o presente momento o número de envolvidos alcança 50. Mais: Dallagnol afirmou ainda que o MPF vai buscar na Justiça o ressarcimento de R$ 1 bilhão apenas das seis empreiteiras até aqui investigadas.

PALHAÇOS

Como se vê, os deputados e senadores, que são eleitos pelo povo, depois de um longo tempo e muitas denúncias correndo por todos os cantos, disseram que não viram -indícios de irregularidades- na Petrobrás. Fizeram, portanto, todos aqueles que representam através do voto, de verdadeiros palhaços. 

NOJO

Ainda que seja quase impossível confiar em pessoas de confiança dos petistas, como é o caso do Procurador-Geral da República, é preciso apoiar o Sr. Rodrigo Janot, que mostrando grande indignação com o que vem assistindo e investigando, disse: ESSAS PESSOAS ROUBARAM O ORGULHO DOS BRASILEIROS!

É desta forma que me vejo, Sr. Janot: não tenho o mínimo orgulho de ser brasileiro. Estou com muito nojo.  

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • TRÊS NÚCLEOS

    Em entrevista coletiva em Curitiba, o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) encarregada da Operação Lava Jato, disse: - "A Petrobrás é vítima deste esquema".

    O MPF está oferecendo denúncia por corrupção, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro. E que dividiu o esquema em três núcleos: empreiteiras, funcionários públicos e operadores financeiros, a quem chamou de "profissionais em lavagem de dinheiro". Tudo que o Marco Maia e sua turna ignoraram...

     

  • DRENAPOA

    O prefeito José Fortunati apresenta hoje, às 10h, no Salão Nobre do Paço Municipal (Praça Montevidéu, 10), o DrenaPOA, Programa de Drenagem Urbana de Porto Alegre, que contempla um conjunto de obras e melhorias no sistema de drenagem da Capital, com investimentos de R$ 237 milhões.

    Na primeira fase, serão três grandes obras de combate às cheias, que irão aumentar em 50% a capacidade de escoamento de várias regiões da cidade. O detalhamento das intervenções do maior programa de drenagem da história do Departamento de Esgotos Pluviais será feito pelo diretor do DEP, Tarso Boelter.

  • ATÉ NO VOLEI???

    O Banco do Brasil suspendeu o patrocínio ao vôlei brasileiro nesta quinta-feira, depois de relatório final da Controladoria-Geral da União (CGU) comprovar irregularidades na gestão de dinheiro público na Confederação Brasileira de Vôlei (Valor). 

     

  • DÓLAR

    O dólar comercial fechou em alta de 1,34% a R$ 2,6477, renovando o recorde no ano e atingindo o maior patamar desde 1º de abril de 2005. Já o contrato futuro para janeiro de 2015 avançava 1,24% para R$ 2,663.(Valor)

     

FRASE DO DIA

COMETI O ÚNICO PECADO QUE A POLÍTICA NÃO PERDOA: DIZER A VERDADE ANTES DO TEMPO.

Roberto Campos