Artigos Anteriores

CONSTRUINDO ALTERNATIVAS POSSÍVEIS E CABÍVEIS - FINAL

ANO XIV - Nº 007/14 -

VOLTANDO AO TEMA DE ONTEM

Conforme prometido volto ao tema do editorial de ontem - CONSTRUINDO ALTERNATIVAS POSSÍVEIS E CABÍVEIS. A título de contribuição, eis a proposta que desenvolvi para o encaminhamento do equacionamento da encrenca que assola o país e, particularmente, o RS, Estado que uso a seguir para exemplificar:
 

PRIVATIZAR

Em primeiro lugar, independente da inadiável Reforma da Previdência, que precisa ser aprovada com urgência, é mais do que necessário PRIVATIZAR tudo que se encontra nas mãos do Estado, comprovadamente um péssimo gestor. Entretanto, os recursos obtidos com a venda de estatais não devem, em hipótese alguma, servir para o pagamento de despesas, notadamente a Folha dos Servidores (Ativos e Inativos). Caso contrário, em um ou dois anos o dinheiro simplesmente sumiria.
 

FUNDO-RS

Como a Folha dos Servidores Inativos, que denominei de ESTOQUE, precisa, por força de lei que confere os DIREITOS ADQUIRIDOS,  ser suportada até o fim dos dias dos seus beneficiados, o que o governo do RS precisa, para onerar os já imensamente esfolados pagadores de impostos, é obter o máximo possível de rendimento dos ATIVOS de propriedade do Estado.

Assim, independente de PRIVATIZAR é preciso criar, imediatamente, um FUNDO DE ATIVOS (FUNDO-RS), composto por tudo que o Estado é dono, desde ações de empresas, imóveis (terrenos e/ou prédios construídos) e tudo o mais.
 

RENTABILIDADE E GESTÃO

O propósito do FUNDO-RS, a exemplo de qualquer FUNDO DE INVESTIMENTO, seria a busca incessante de rentabilidade, cujos proventos devem ser repassados ao caixa do Tesouro para contribuir com o pagamento da FOLHA dos INATIVOS. Obviamente, para que seja administrado com EFICIÊNCIA, o FUNDO-RS não pode ser gerido pelo governo, sabidamente um péssimo gestor como já está mais do que provado e comprovado. 
 

COMPRA E VENDA DE ATIVOS

Sabe-se, perfeitamente, que para atingir uma boa performance é preciso se desfazer de ativos com baixo ou nenhum retorno e/ou comprar outros com melhor perspectiva de rentabilidade. Considerando que quanto mais rendimentos o FUNDO-RS obtiver, menos os pagadores de impostos são chamados para completar o imenso valor que é mensalmente destinado para pagar a remuneração dos INATIVOS (ESTOQUE) os gestores do FUNDO-RS precisam de autorização para poder proceder as trocas ou vendas dos ativos que nada rendem.

 

EXTINÇÃO

De novo: o processo de extinção do FUNDO-RS se dará, paulatinamente, na medida em que for diminuindo o ESTOQUE (morte natural dos beneficiados). Até lá o grande e único propósito do FUNDO-RS é fazer com que os pagadores de impostos paguem o menos possível por tudo aquilo que os DIREITOS ADQUIRIDOS impõem à sociedade.

Por certo que o assunto não se encerra apenas com estes dois editoriais. Entretanto, como criticar sem propor soluções não passa de animação do sofrimento, estou pronto para ouvir e melhorar a proposta. Que tal? 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • VACINAÇÃO E REFORMAS

    O Brasil figura, junto com a China, como país com maior índice de cobertura de vacinas, com 99,7% e 99,9% da população-alvo imunizada em 2016, respectivamente. Os dados são do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde (IHME) da Universidade de Washington e foram publicados hoje (15) na revista The Lancet. Ora, se somos capazes de tamanho sucesso em vacinação, também podemos ter o mesmo sucesso na realização de REFORMAS. É só fazer!

  • DÉFICIT TÉTRICO

    O governo do RS anunciou, ontem, a terrível e tétrica projeção das contas para o próximo ano: DÉFICIT DE R$ 6,9 BILHÕES. Isto se não aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do governo federal, que nada mais é do que empurrar os problemas para o futuro.

    A ESTIMATIVA das receitas para 2018  é de R$ 63,2 bilhões. As despesas, em R$ 70,1 bilhões. No caso do Estado aderir ao RFF, a projeção é de redução do DÉFICIT para algo como R$ 3 BILHÕES.

     

  • VENDAS EUA

    Nos EUA, as vendas no varejo mostraram recuo de -0,2% em agosto, frente à expectativa de crescimento de 0,1%. O grupo de controle, que exclui alimentação, automóveis e material de construção e que é utilizado diretamente no cálculo do PIB, também decepcionou e registrou queda de -0,2%. Houve revisão negativa dos dados de julho, cujas vendas do varejo total agora registraram crescimento de 0,3% (de +0,6% antes desta divulgação), sem revisão no grupo de controle.

  • YOUCOM

    A Youcom, marca de moda jovem, acaba de confirmar a inauguração de mais uma nova loja, desta vez no Bourbon Shopping São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Com 71 endereços espalhados por Estados como São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Distrito Federal e Minas Gerais, além de um e-commerce que atende e entrega pedidos para todo país, o novo espaço da marca contará com 154 m² de área de vendas.

FRASE DO DIA

QUEM DECIDE PODE ERRAR. QUEM NÃO DECIDE, JÁ ERROU.

H.Von Karajan