Artigos Anteriores

COLHENDO O QUE FOI PLANTADO

ANO XIV - Nº 007/14 -

QUESTÃO DE TEMPO

Todos aqueles que acompanham o Ponto Critico ao longo desses 14 anos são testemunhas do quanto chamei a atenção de que o agravamento dos sérios problemas que aí estão, com enorme dificuldade de superação, era apenas uma questão de tempo. 

SEMEADURA DO CAOS

Como praticamente nada foi feito para melhorar e muito foi feito para piorar, a situação que estamos vivendo agora mostra o quanto os editoriais do Ponto Critico estavam certos. Muitos brasileiros, notadamente os gaúchos -pagadores de impostos-, com atraso enorme estão percebendo, enfim, que a semeadura do CAOS, que foi feita ao longo dos últimos 30/40 anos, resultou nesta safra monstruosa de complicações de difícil solução. 

OTIMISTA SEM CAUSA

É importante dizer, mesmo que muitos não gostem, que apenas chegamos ao INÍCIO DO CAOS. Mais: pelo baixo ânimo, interesse e compreensão de parte de uma sociedade que sempre se diz OTIMISTA SEM CAUSA, tudo indica que vamos conviver com ele por muito tempo. 

CIRURGIAS PROFUNDAS

A graduação do referido CAOS, em qualquer escala de medição até pode oscilar, mas a saída da (premeditada) encrenca depende, categoricamente, do convencimento de todos de que o País e o Estado gaúcho precisam passar por cirurgias profundas.
 

1ª CLASSE

Por mais que muita gente exija um tratamento de choque, o fato é que, como tenho me referido nos últimos editorias, a resistência maior está localizada no SETOR PÚBLICO. Ali, mais do que dito e sabido, desfilam aqueles que garantiram lugar na 1ª CLASSE, onde as vantagens, benefícios e privilégios são ABSURDOS DIREITOS ADQUIRIDOS. Esses, certamente, vão lutar com todas as forças para não perder coisa alguma. 

2ª CLASSE

Do outro lado, mesmo mergulhada nas trevas, vive a maciça maioria dos brasileiros que ainda não se deu conta de que, por pertencer à 2ª CLASSE, ao invés de ter DIREITOS só tem o DEVER ADQUIRIDO de sustentar a caríssima festa da turma que ocupa a 1ª CLASSE. Além de pagar a conta, se caracterizam muito pela covardia, pois nada fazem para que haja apenas uma ÚNICA CLASSE de brasileiros.

NOVA JORNADA

Ao dar início a mais uma jornada, sempre com o mesmo propósito, qual seja o de emitir alertas (suponho que foram mais de mil nesses 14 anos), faço aqui um esclarecimento: não há como admitir que fomos pegos de surpresa. Nada disso. Estamos no CAOS porque a sociedade -DESORGANIZADA- se acovardou e/ou fez questão de chegar a tanto.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • BOLETIM FOCUS

    A pesquisa Focus desta semana revelou o seguinte:

    1- a projeção para o IPCA ao final de 2015 elevou-se de 9,53%, de 9,70%, enquanto a projeção para o final de 2016 avançou pela décima semana consecutiva, para 6,05% (de 5,94%).

    2- a estimativa para a taxa de câmbio ao final de 2015 permaneceu em R$ 4,00/US$ e subiu para R$ 4,15/US$ para o final de 2016 (de R$ 4,00/US$ na semana anterior).

    3- a projeção para a taxa de crescimento do PIB em 2015 recuou pela décima terceira semana consecutiva, para -2,97% (de -2,85%), enquanto para 2016 diminuiu de -1,00% para -1,20%.

    4- a estimativa para a taxa Selic manteve-se em 14,25% ao final de 2015 e elevou-se de 12,50% para 12,63% ao final de 2016.
     

  • EUROPA E CHINA

    Na Inglaterra, a inflação de setembro se mostrou mais baixa que o esperado, com o acumulado em doze meses apontando para deflação de 0,1% (esperada leitura nula no mês, repetindo o observado em agosto).

    Na Alemanha, a pesquisa ZEW, realizada com economistas e participantes do setor financeiro, mostrou queda tanto no componente de situação atual quanto no de expectativas em outubro. 

    Na China, a balança comercial se mostrou mais superavitária do que o esperado em setembro, em US$ 60,3 bilhões (esperado superávit de US$ 48,2 bilhões). A surpresa se deu com uma queda mais forte nas importações do que o esperado, com a comparação interanual caindo 20,4% no mês (esperada queda de 16%), enquanto as exportações caíram 3,7% na mesma base de comparação (esperada queda de 6%). 

  • RECORDE

    A parcela da receita que os governos estaduais gastam com o pagamento de servidores públicos está no nível mais alto nos quinze anos de vigência da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O recorde se deve, principalmente, à queda de arrecadação provocada pela retração da economia.

    Nos doze meses encerrados em agosto deste ano, os governos de 26 Estados e o Distrito Federal gastaram, em média, 46,75% de sua receita corrente líquida com a folha de pagamento de servidores. Em agosto do ano passado, quando a crise ainda não havia se manifestado em toda sua gravidade, esse indicador estava em 44,75%. O patamar de 45% não era superado desde 2000, ano em que a LRF entrou em vigor. (Veja)

  • PARCERIA IEITEC/CIENTEC

    Canoas/RS – O Instituto Empresarial de Incubação e Inovação Tecnológica (IEITEC) e a Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec) firmaram um termo de cooperação técnica durante encontro realizado no início de outubro, em Canoas, reunindo as diretorias das duas instituições. O termo de cooperação tecnológica permite que o IEITEC e o Cientec possam fortalecer e qualificar o trabalho desenvolvido na área da incubação no Rio Grande do Sul. A troca de experiência acontecerá especialmente na área de cursos, treinamento e consultoria, que ficarão sob responsabilidade do IEITEC, quanto a Cientec disponibilizará ensaios, análises e consultoria. O documento foi assinado pelos presidentes do IEITEC, Rosângela Alves, da Cientec, Daiçon Maciel da Silva, e do Sindicato das Indústrias Metal Mecânicas e Eletroeletrônicas de Canoas e de Nova Santa Rita (Simecan), Roberto Machemer.

    Daiçon Silva destacou necessidade de renovar e reforçar a Incubadora Tecnológica Cientec, que atua desde 1999 com o propósito de estimular a inovação e promover a integração com o setor produtivo local. “As incubadoras tecnológicas devem perseguir o objetivo de garantir o sucesso do incubado depois de graduado, no mercado de trabalho”, disse. A presidente do IEITEC lembrou que a Incubadora da Cientec foi precursora e serviu de modelo na criação do IEITEC. Por isto, acredita na importância de agregar o trabalho das duas instituições para a maior qualificação dos incubados. “Esse convênio fortifica-nos tanto para a participação em editais para a construção de laboratórios como para a aquisição de máquinas e equipamentos. As empresas que necessitarem utilizar os laboratórios e os ensaios da Cientec terão a estrutura à sua disposição, mediante agendamento prévio”, explicou Rosângela.

    O presidente do Simecan, por sua vez, ressaltou a importância do convênio. “A expertise das duas instituições poderá, agora, ser difundida em favor da inovação, unindo esforços e demais recursos necessários”, afirmou Machemer. Também estiveram presentes à assinatura o vice-presidente do Simecan, Werner Spieweck, e vários representantes da Cientec: o diretor executivo Marc Richter, os superintendentes Anderson Fraga dos Santos (Administração) e Rodrigo Saraiva (Produção), a consultora jurídica Eugenia Sokolovicz, o coordenador do Núcleo de Inovação e Transferência Tecnológica, Paulo José Gallas, o consultor técnico José Aloisio Kunzler, os gerentes Dilton Bolzoni (ITCientec) e Itamar de Freitas (Recursos Humanos e Organização ), além da gerente do IEITEC, Daniela Lima. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail ieitec@ieitec.com.br ou pelo telefone (51) 2118-0900.

FRASE DO DIA

O que este país precisa é de mais políticos desempregados.

Edward Langley