Artigos Anteriores

A RELAÇÃO CAUSA E EFEITO

ANO XIV - Nº 007/14 -

CONTINUIDADE

Embora continuem fazendo de tudo para que não tenhamos a prorrogação da CPMF é praticamente certa a sua aprovação. A oposição, diga-se de passagem, até que vem oferecendo grande resistência, mas é muito difícil que ao final tenha algum êxito.

VÍRUS

Da mesma forma também vejo a entrada da Venezuela no Mercosul como praticamente certa. Os deputados governistas são apaixonados por Hugo Chávez e vão fazer de tudo para entronizar o vírus do social-comunismo no Bloco já contaminado. Vai ser um verdadeiro horror.

DESPESA

Enquanto a discussão da CPMF continua, a causa da sua existência permanece intacta. A causa que me refiro, para quem ainda não sabe, é a enorme DESPESA FEDERAL. E quando o assunto é despesa de governo é sempre bom anotar que o PIB brasileiro deve crescer algo como 4,7% neste ano, enquanto o gasto com pessoal já chega a 15%. Um descasamento fantástico que só com CPMF pode ser resolvido.

CONSEQUÊNCIA

Mesmo com o descalabro da fabulosa gastança com contratações de funcionários, o maior problema reside pra valer nos gastos da PREVIDÊNCIA, que somam quase 14% do PIB; os gastos com a SAÚDE, que representam 6,5% do PIB; e gastos com EDUCAÇÃO, que chegam a 4,5% do PIB.

COMPROMETIDO

Somando somente estas despesas que são protegidas pela Constituição temos um percentual de 25% do PIB engessados. Como a carga tributária atual é de 37% do PIB, o restante da arrecadação serve para cobrir as demais despesas, como Bolsa Família e outras mais.

REFORMAS URGENTES

Em síntese: o que o Brasil precisa é de boas e urgentes reformas na Constituição. Principalmente na Previdência que tem um rombo incomensurável. Bem, mas isto não se fala mais. O assunto está concentrado na aprovação ou não da CPMF. Ora, sem diminuir despesas a CPMF não tem como ser extinta. Chega, portanto, de ficar tripudiando em cima da consequência enquanto a causa está intocável.

MERCADO FINANCEIRO

Ainda bem que o Brasil está passando por um momento econômico bem favorável na comparação com muitos países. Não fosse assim a coisa estaria preta também por aqui, pelo comportamento de desconfiança que reina no mercado americano. Se aqui os bancos estão bastante robustos, por lá muitos estão prontos para ir à falência. Na próxima semana é possível que alguma notícia neste sentido seja apresentada.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • NOVO ESCRITÓRIO
    A Aracruz anunciou a instalação de um novo escritório em Rio Pardo (RS) para acompanhar o plantio de florestas na cidade por meio do Programa Produtor Florestal, que estabelece parcerias com produtores rurais independentes para o plantio de eucalipto em terras inativas ou subutilizadas. Rio Pardo vai abrigar um terminal portuário da empresa que deve ocupar área à margem do Rio Jacuí e terá como finalidade o carregamento de madeira até Guaíba.
  • TECNOPLAST 2007
    Um dos temas das palestras na Tecnoplast 2007, que acontece até amanhã na FIERGS, será sobre Elastômero Termoplástico (TPE), que é uma classe de polímeros que reúne as características convencionais de processamento do plástico com as propriedades da borracha. Podem ser processados como plásticos, isto é, injetados, extrusados e soprados indefinidamente. O mundo, tem estado em contato com esses polímeros através de vários produtos que são encontrados prontos na natureza: a resina do pinheiro, a cera de abelha, o betume, o âmbar, a resina shellac, entre outros.
  • COLETIVA
    O ministro do Turismo do Uruguai, Hector Lescano, concede coletiva à imprensa, no 19º Festival do Turismo de Gramado, às 17h30 desta sexta-feira (23/11), no Centro de Feiras e Eventos Serra Park.
  • ALIANÇA
    Duas das líderes do setor brasileiro de BPO (Business Process Outsourcing), mercado ainda em franco crescimento no Brasil e na América Latina, anunciam aliança. A área de outsourcing da PricewaterhouseCoopers e a TCI unem seu expertise, produtos e serviços com o objetivo de oferecer aos clientes uma solução completa de outsourcing de Back office.

FRASE DO DIA

ERRAR É HUMANO, MAS QUANDO A BORRACHA SE GASTA MAIS DO QUE O LÁPIS, VOCÊ ESTÁ POSITIVAMENTE EXAGERANDO.

J. Jenkis