Artigos Anteriores

A DIFERENÇA TRIBUTÁRIA

ANO XIV - Nº 007/14 -

DESTAQUE MAIOR

Ao abordar o crescente déficit das transações correntes do Brasil, que ficará próximo de U$ 50 bilhões até o final de 2010, a mídia preferiu dar um maior destaque aos gastos dos brasileiros no exterior, especialmente em julho, mês de férias escolares.

TRATAMENTO CORRETO

Antes que algum espírito de porco diga que deve haver restrições às viagens ao exterior, para colocar um freio nesta gastança, me antecipo com alguns esclarecimentos. Quem sabe (não acredito), a partir de então, os governantes dêem um tratamento correto às causas que têm levado os brasileiros a fazer tantas viagens ao exterior.

IMPULSO

O principal e indiscutível atrativo que está levando milhares de turistas brasileiros ao exterior são as compras, gente. De qualquer produto atualmente oferecido no Planeta. O câmbio favorável, embora importante, tem servido mais como ingrediente de impulso para a compra dos bilhetes aéreos.

COMPRAS

Ao atravessar a fronteira, os brasileiros ficam simplesmente enlouquecidos e cheios de alegria ao se deparar com os baixos preços dos produtos oferecidos lá fora. Quem ainda duvida disto basta olhar os volumes que passam nas esteiras de bagagens dos vôos internacionais.

IMPOSTOS

A razão para tantas compras, muitas delas admitidas como exageradas pelos próprios consumidores, repito, fica por conta exclusiva dos preços. Comparados com os praticados no Brasil eles são extremamente convidativos. Por uma única razão: porque os impostos cobrados além-mar são infinitamente menores do que os praticados aqui.

MOTIVO DA FUGA

Mesmo com o câmbio favorável, os itens que mais estão pesando na decisão dos viajantes são: a fuga dos impostos e ganância dos nossos empresários. Tenho certeza absoluta de que com menos impostos e mais concorrência por aqui, muita gente sequer entraria nos aviões.

TUDO QUE PODE

Não foram, portanto, por enquanto, as paisagens que fizeram os brasileiros sair do Brasil com tanta vontade como estamos assistindo. O pessoal está viajando com o objetivo de comprar tudo que pode antes que algum equivocado resolva proibir ou taxar a saída do país. Se sobrar algum tempo, e algum dinheiro, a curtição do lugar de destino até pode acontecer. Mas, o principal de tudo está mesmo nas compras.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • EXPOAGAS 2010
    Durante o segundo dia de atividades da 29ª edição da Convenção Gaúcha de Supermercados e a Feira de Produtos, Equipamentos e Serviços - Expoagas 2010, o Seminário sobre Atacarejo lotou o espaço no 2º andar do Centro de Eventos da FIERGS.As mudanças no consumo da sociedade brasileira estão cada vez mais propícias ao crescimento do atacarejo no país. O setor que abrange o atacado de auto-serviço e hipermercado possui uma forte tendência de evolução por estar inserido em uma economia que aproveita o momento de controle da inflação e expansão do crédito. O sistema Cash & Carry (comércio de livre serviço) é uma das principais vertentes do negócio varejista atualmente. Segundo dados da Nielsen, somente neste ano 21% dos brasileiros compraram ao menos uma vez no Cash & Carry.
  • DECISÃO DE COMPRA
    O tema da palestra magna proferida por J.A. Liévore, especialista em administração, marketing e finanças: O que você pode aprender com seus clientes: corra que o futuro chegou ontem - chamou muito a atenção da platéia dos varejistas, ontem, na Expoagas. Defendendo a tese: Vender é o processo de influenciar as pessoas em sua decisão de compra-, Liévore sustentou que o conceito de venda está intimamente ligado à comunicação com o consumidor.
  • CARA, LENTA E CONCENTRADA
    Ontem, na FIERGS, com a participação de representantes dos setores público e privado, foi realizado o V Seminário de Telecomunicações ? Banda Larga. O evento contou com a presença do presidente da Telebrás, que disse uma grande verdade: a banda larga no País é cara, lenta e concentrada.
  • CALOTE
    Caso o STF mantenha a decisão do STJ, alguns poupadores afetados pelos planos Bresser, Verão, Collor I e Collor II vão receber o que lhes foi surrupiado pelo governo. Chamo a atenção que vale a pena ingressar na Justiça para recuperar o mais importante de todos, o - Collor II -. Ainda há tempo para ações individuais.

FRASE DO DIA

ENTRE MIL DELÍRIOS UM PODE SER VERDADEIRO.

T.de Chardin