Artigos Anteriores

RS: ESTADO AINDA MAIS LAMENTÁVEL

ANO XIV - Nº 007/14 -

É PARA COMEMORAR

Se levarmos em conta que o Brasil é, infelizmente, o PAÍS DAS ABERRAÇÕES, só o fato de haver aprovação (na Câmara Federal, por enquanto) de uma REFORMA TRABALHISTA, mesmo que recheada de muita timidez, é motivo para grande comemoração.

63% A FAVOR E 37% CONTRA A REFORMA

Como se viu, de um total de 473 deputados federais presentes, 296, ou 63%, votaram SIM, ou seja, a favor das medidas propostas da Reforma Trabalhista, enquanto 177, ou 37%, votaram NÃO, ou seja, totalmente contra a modernidade da CLT.  

COERENTES ESTÚPIDOS

Pois, para confirmar que a situação desesperadora do Estado do RS é motivada, os deputados da bancada gaúcha, na sua maioria, mostraram, mais uma vez, o quanto são, invariavelmente, COERENTES ESTÚPIDOS: dos 28 votos dos deputados federais do RS, 15 foram NÃO (contra a reforma) e apenas 13 foram SIM (a favor da reforma). Ou seja, 46% dos representantes do povo gaúcho votaram SIM e 54% votaram NÃO. Que tal? 

RS: MAIS VOTOS NÃO

Esta postura lamentável (pelo menos para aqueles que tem algum discernimento) mostra que, em termos proporcionais, o RS foi o Estado que mais somou votos NÃO. De forma franca e direta, os gaúchos, através de seus representantes, se manifestaram contra as medidas que visam melhores relações de trabalho. Pode? Coisa de Estado nada politizado, não? 

AGRADECER AO ESTADO DE RORAIMA

Este procedimento estúpido, demonstrado pela maioria dos deputados federais do RS, faz com que os gaúchos que se posicionaram a favor da reforma trabalhista agradeçam, de todo o coração, aos parlamentares dos demais Estados da Federação. Foram eles (notadamente o Estado de Roraima, cujos 8 deputados,100%, votaram SIM), que garantiram a aprovação das medidas. 

GRATIDÃO

Aproveito este editorial, portanto, para manifestar a minha gratidão a todos os deputados que votaram pelo SIM (pró reforma trabalhista). Devo admitir, enfim, mesmo com enorme desconfiança, que se o Brasil ainda tem alguma possibilidade de recuperação, isto se deve a deputados federais bem mais lúcidos, capazes e inteligentes do que os parlamentares gaúchos. 

COVA FUNDA

Fica aqui, portanto, a minha recomendação: se você é gaúcho, e está feliz com o resultado da votação da Reforma Trabalhista, envie os cumprimentos aos 13 deputados do RS que votaram pelo SIM e, principalmente, aos deputados de outros Estados que garantiram a vitória.

Da mesma forma manifeste nojo e repulsa pelos votos concedidos pela bancada do atraso, que luta com todas as forças para enterrar o Brasil numa cova funda.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • LANTERNA NA PROA

    Em comemoração ao centenário de Roberto Campos (1917-2001), a Livraria Resistência Cultural Editora entrega ao público este "Lanterna na proa – Roberto Campos Ano 100", obra organizada por Ives Gandra Martins e Paulo Rabello.

    Mais de sessenta personalidades do mundo literário, diplomático, político e empresarial se debruçam sobre a vida e a obra do admirável brasileiro, apontando, a partir das suas ideias de liberdade, os caminhos que o Brasil deve trilhar para o desenvolvimento.

    Depois do sucesso de "O homem mais lúcido do Brasil – as melhores frases de Roberto Campos", organizado por Aristóteles Drummond – um dos colaboradores do presente livro –, a Resistência Cultural, com este "Lanterna na proa", firma-se como editora comprometida com a divulgação do pensamento do grande economista e estadista, sobretudo em seu centenário, proclamando 2017 o Ano Roberto Campos.

    Compre (R$ 99,00 por R$ 79,00) pelo PagSeguro: https://pag.ae/bmjS1dj

     

  • IGP-M E INCC

    O IGP-M registrou recuo de 1,10% em abril, variação mais negativa que a esperada pelo mercado, com projeções de -0,95% e de -1,02%, respectivamente, desacelerando frente ao observado no mês anterior (+0,01%). Com esse resultado, o IGP-M acumula queda de 0,36% no ano e avanço de 3,37% nos últimos doze meses. 

    Já o INCC, que representa os preços da construção civil recuou para -0,08%, contra 0,36% no mês anterior.¦ 

  • CONFIANÇA

    O índice de confiança do comércio, calculado pela FGV, subiu 3,5 pontos entre março e abril, para 89,1 pontos, o maior nível desde outubro de 2014. O avanço do indicador ocorreu em 8 dos 13 segmentos pesquisados, sendo determinado pela melhora do sentimento da situação atual (+6,8, para 82,9 pontos). O índice que mede as expectativas, por sua vez, registrou leve avanço (+0,2, para 95,8 pontos).

FRASE DO DIA

Como diz Hayek, o poder sindical é essencialmente o poder de privar alguém de trabalhar aos salários que estaria disposto a aceitar.

Roberto Campos