Artigos Anteriores

RETRATO DA MÁ ADMINISTRAÇÃO

ANO XIV - Nº 007/14 -

MAL ADMINISTRADO

Ontem, no exato momento em que o Copom (leia-se Banco Central do Brasil) batia o martelo, elevando a Taxa Selic (Juro básico) para 13,25%, o seu congênere da Nova Zelândia decidia que manteria a Taxa de Juros Básica daquele longínquo país em 3,5%.

Pois, analisando as duas decisões acima, até as formigas seriam capazes de dizer qual dos dois países está sendo bem administrado. 
 

VENDAS NO VAREJO

Primeiramente é preciso esclarecer que neste momento não há como acreditar que a elevação da Taxa de Juro básica visa diminuir o ímpeto de consumo. Pelo que informam, de forma absolutamente clara, os mais diversos indicadores de varejo, as vendas vem caindo assustadoramente nos últimos meses. Mais: com perspectiva ruim à frente.

POPULISMO E ASSISTENCIALISMO

Antes de tudo é preciso insistir sempre, principalmente àqueles que se deixaram embriagar pelas doses elevadas de Populismo e Assistencialismo ministradas pelos governo Lula e Dilma, que a economia, mais dia menos dia, acaba rejeitando e/ou expelindo, por todos os poros, essas pesadas drogas. 

 

 

DESDE SEMPRE

Fico muito à vontade para dizer isso porque desde o momento em que Lula foi eleito, como os leitores podem comprovar através da leitura dos -Editoriais Anteriores- nunca escondi que mais dia menos dia o Brasil entraria em crise. Pedra pra lá de cantada, portanto. 

ESTADO DE TORPOR

Por certo, diante do lamentável estado de torpor que os drogados se encontravam, só não consegui convencer os apaixonados pelo PT, que de forma progressiva, com a cabeça mais no lugar, começam a se dar conta do quanto se deixaram enganar pelas mentiras, má administração e excessiva corrupção.  

MEGA ESTRAGOS

O fato é  que chegamos ao final do primeiro quadrimestre de 2015 e até agora se vê a presidente Dilma, totalmente desacreditada, tentando de todas as maneiras consertar alguns MEGA ESTRAGOS E PROFUNDOS BURACOS que foram construídos nesses últimos 12 anos de administração petista.  

CRISE PRODUZIDA AQUI

É preciso reforçar, antes que alguém seja traído mais uma vez pela mentira petista, que o Brasil não vive uma crise importada da Europa ou dos EUA. A nossa crise, que não é pequena e ainda não mostrou o seu real tamanho, foi feita, sob medida, pelo PT com Lula e Dilma à frente.

O crédito, pela oferta abundante, produziu ruínas; as intervenções na Petrobras e nas elétricas, por exemplo, simplesmente arrasou com o caixa das empresas, o que impede novos investimentos; os gastos de governo foram às nuvens assim como a emissão de moeda. Enquanto isso o PIB, que representa a produção que sustenta o país, só padeceu. Isto tudo sem falar na roubalheira, cujo valor ainda é totalmente desconhecido. 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PEJOTIZAÇÃO

    A presidente Dilma não aceita a aprovação do Projeto 4330 - Terceirizações-, dizendo que se trata de uma Pejotização. Ora, isto significa que para Dilma é pecado mortal o fato de qualquer ser humano pretender deixar de ser empregado para ser empregador. Loucura...

  • FOMC

    Ontem, o comitê de política monetária (Fomc) do Banco Central dos EUA (Fed) divulgou o comunicado referente à sua reunião de abril, no qual reconheceu desaceleração do nível de crescimento e emprego no primeiro trimestre. Apesar disto, a autoridade monetária continua esperando que o crescimento volte a um nível moderado, enquanto os indicadores do mercado de trabalho devem continuar se movendo na direção a níveis adequados.

     

  • DÍVIDA MOBILIÁRIA FEDERAL

    A dívida mobiliária federal interna, fora do Banco Central, avaliada pela posição de carteira, totalizou R$2.316,5 bilhões (41,5% do PIB) em março, registrando acréscimo de R$103,1 bilhões em relação ao mês anterior. O resultado refletiu emissões líquidas de R$73,6 bilhões, elevação de R$1,6 bilhão em razão da depreciação cambial e incorporação de juros de R$27,9 bilhões.

    Destacaram-se as emissões líquidas de R$64,2 bilhões em LTN, de R$9,6 bilhões em NTN-B e de R$4,5 bilhões em NTN-F; e os resgates líquidos de R$3,8 bilhões em LFT e de R$0,6 bilhão em NTN-A. (Ricardo Bergamini)

  • FERIADO

    O Sindilojas Porto Alegre informa que amanhã, dia 1° de maio, Dia do Trabalho, as lojas da Capital e de Alvorada não poderão funcionar com empregados. O fechamento do comércio ocorrerá conforme previsto nas Convenções Coletivas de Trabalho firmadas entre a Entidade e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre, e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Alvorada. Os documentos podem ser acessados no site do Sindilojas Porto Alegre. Mais informações pelo telefone (51) 3025.8300.

FRASE DO DIA

“Sou chamado a responder rotineiramente a duas perguntas. A primeira é 'haverá saída para o Brasil?'. A segunda é 'que fazer?'. Respondo àquela dizendo que há três saídas: o aeroporto do Galeão, o de Cumbica e o liberalismo. A resposta à segunda pergunta é aprendermos de recentes experiências alheias.”

ROBERTO CAMPOS