Artigos Anteriores

O FEUDALISMO BRASILEIRO

ANO XIV - Nº 007/14 -

SISTEMA FEUDAL

A cultura feudal e imperial trazida por D. João VI ao Brasil continua viva e fortemente enraizada na vida dos brasileiros. A proclamação da República disfarçou o sistema, mas o feudalismo continua evidente. Sim, os feudos, gente, continuam até hoje absolutamente intocáveis. Foram, ao longo do tempo, bem preservados, a sete chaves, em todas as formas de Constituição escritas e aprovadas desde a Declaração da Independência e da Proclamação da República.

CLASSE NOBRE

A antiga nobreza, representada pela Côrte de Portugal, foi meramente substituída pelas atuais corporações de funcionários públicos. Desde então quem trabalha no serviço público e nas estatais passou a ser a Classe Nobre, bem diferente dos demais. Diferente do povo, dos plebeus. Com um acréscimo: Cada Poder virou uma Côrte. Independente, mas sempre privilegiada pelas vantagens mantidas e adquiridas.

CÔRTE MAIS ABASTADA

Vejam que o matrimônio, depois da Proclamação da Independência, chegou a ser permitido entre pessoas de classes diferentes, mas nem tanto. Até pouco tempo atrás as mães ainda preferiam entregar suas filhas aos funcionários do Banco do Brasil, da Caixa Federal ou da Petrobrás. Hoje, a preferência maior já recai para funcionários do Tribunal de Contas, do Judiciário ou do Ministério Público. A Côrte mais abastada.

DIREITOS ADQUIRIDOS

Os privilégios concedidos exclusivamente aos nobres do Reino ficaram intocáveis quando transferidos à casta de funcionários de governos. Que, se comparados com os quase inexistentes direitos que a plebe conquistou, são fantásticos: vida mais longa, estabilidade no emprego, saúde mais bem cuidada, aposentadoria mais cedo e muito incentivada, salários superiores aos da iniciativa privada (alguns acima do teto), licenças-prêmio, faltas remuneradas, greves idem, etc, etc... Tudo direito adquirido. E quando alguém diz ou mostra isto acaba ganhando forte antipatia, como se alguma mentira estivesse dentro do contexto.

DECEPÇÃO DO ANO

Como se não bastasse tanto privilégio, a presidente do STF, Ellen Grace, que foi muito festejada, por ser mulher, ao assumir o mais alto cargo do Poder Judiciário, decepcionou. Já é a grande decepção de 2006. Ela entende que os juízes ganham mal. Exige um teto de R$ 30 mil mensais. As mulheres do povo, da plebe, estão revoltadas e os homens, bobos da Côrte, decepcionados. Viva!

TAXA SELIC

Mais uma vez a choradeira se repetiu. Embora a taxa Selic tenha se reduzido para 13,25% muita gente reclamou exigindo mais ousadia do governo. Fantástico. O rombo da Previdência, maior responsável pelo juro alto no Brasil, não foi atacado. Ou seja, atacar a conseqüência é muito melhor do que enfrentar a causa. Isto só acontece no Brasil. A CUT também se manifestou com relação às taxas de juros, sem dizer que uma das travas da economia é a falta de uma boa reforma Trabalhista. Azar o nosso.

PGQP

O Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP) instala, hoje, 30, durante o Fórum Mundial de Turismo (FMT), o Comitê Setorial Qualidade RS Turismo do PGQP, que já conta com 85 organizações associadas. A instalação será feita durante a sessão plenária O Fator Qualidade e contará com a presença do presidente do Conselho Superior do Programa, Jorge Gerdau Johannpeter, e o presidente do Conselho Diretor do PGQP, Joal Teitelbaum.

LANÇAMENTO

Hoje, às 20:30hs, acontece a festa de lançamento do ALIZE PARC RESIDENCE, o mais novo empreendimento do Jardim Europa. No Espaço Jardim Europa, na Rua Antônio Carlos Berta, 255.

BALANÇO DO ANO

O presidente da Federasul, José Paulo Dornelles Cairoli, fará um balanço sobre o ano de 2006 e traçará as perspectivas para 2007, durante o almoço, no dia 7 de dezembro, às 12h.

DESTAQUES IBEF-RS 2006

Durante solenidade que será realizada no dia 8/12, Pedro Pullen Parente, escolhido como EXECUTIVO DE FINANÇAS DO ANO, receberá o troféu ?Equilibrista? junto com Dagoberto Lima, Nei César Mânica e Ricardo Richinitti Hingel que foram eleitos os Destaques IBEF-RS 2006.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

SUCESSO É APENAS SORTE; PERGUNTE A QUALQUER FRACASSADO.

Earle Wilson