Artigos Anteriores

EVO, O IMORAL

ANO XIV - Nº 007/14 -

IMORALES

Evo Morales não faz jus ao seu nome. Deveria se chamar Evo Imorales, pela sua conduta. Aliás, é mais do que imoral, é ignorante e cheio de rompantes ridículos, porém perigosos. Depois de fazer gato e sapato de Lula e dos brasileiros, ontem nos chamou também de contrabandistas, usando a Petrobrás como agente do crime.

LEMBRAM?

Continuo afirmando que Imorales não está surpreendendo. O presidente Lula e o seu ministro Amorim é que, certamente, estão destilando este sentimento. Sem ser pitonisa, reafirmo: há muito tempo estamos rodeados por canalhas agora mais revelados. Há muito tempo. E quase fui crucificado por dizer isto, lembram?

GRANDE NEGÓCIO

Embora entenda que o setor primário é de vital importância para o Brasil, pela forma que está sendo conduzido e administrado virou um negócio cheio de privilégios para os produtores. Pelo menos é o que está bem claro, caso sejam atendidas pelo governo, com o óbvio dinheiro público, as reivindicações que os manifestantes estão fazendo através das muitas mobilizações, que vão desde a queima de máquinas a obstrução de estradas.

PLEITOS

Observem só os pleitos: 1- prorrogação de dívidas por 25 anos com juros ínfimos; 2- preço mínimo, bem acima da cotação de mercado, para os grãos produzidos; 3- mudança na política cambial, que significa nada mais nada menos do que fixação de valor de moeda de acordo com suas vontades. Só isto justifica a razão para a existência do MST. Afinal, quem não quer esta moleza?

CUSTO

Há poucos anos atrás, para por fim à crise no campo, a rolagem (ou perdão) das dívidas dos agricultores quase quebraram o Banco do Brasil, que precisou fazer uma mega operação de aumento de capital, por subscrição para evitar a quebra. O Tesouro Nacional, de todos nós, por ter a maioria das ações votantes, foi chamado a participar, em nome dos contribuintes brasileiros.

CALOTE

Agora, com mais este calote de prazo exigido, e com juros subsidiados, mais o custo da diferença entre os preços mínimos e o preço de mercado, mais a diferença de cambio (ufa), os contribuintes de impostos serão chamados. É duro.

O GOVERNO BANCA

Ou seja, os negócios em geral precisam respeitar a lei de mercado, ou seja, correm riscos inerentes. Enfrentam a concorrência, as intempéries, o câmbio, os juros, os prazos de financiamentos e muito mais. E seus ativos se valorizam quando seus negócios são exitosos. Já na agricultura não é assim. O valor das terras se valoriza mesmo que os resultados não correspondam. Parece absurdo? Nada disso. O negócio é ótimo porque não tem risco. Se algo dá errado, o governo banca. E se der certo, o lucro é do agricultor. Simples, não?

FORMAS DE MANIFESTAÇÃO

O método para garantir as vantagens que estão sendo exigidas, como mostram claramente os noticiários, é tão vitorioso que se mantém o mesmo ao longo dos anos, desde o descobrimento do Brasil. A primeira atitude dos manifestantes é se posicionar em frente às agências do Banco do Brasil. A segunda é obstruir estradas para chamar a atenção e impedir que outros trabalhem. A terceira, e não menos importante, é dizer alto e bom som que são eles que garantem a comida na mesa da população. Maravilha, não?

BANCADA RURALISTA

E o pior é que funciona. O governo sempre acaba cedendo. Até porque não tem como resistir às exigências da bancada ruralista no Congresso, que impede a votação de qualquer matéria caso não sejam atendidas as reivindicações. E no final, todos ficam plenamente convencidos de que a agricultura precisa mesmo de privilégios, pois é um setor muito estratégico. E os bobos acreditam e aplaudem.

AGRONEGÓCIO

Nos dias 15 e 16 de maio, no Auditório da Farsul, em Porto Alegre, será realizado seminário Agronegócio - Reflexões e Estratégias, promovido pela Comissão das Produtoras Rurais da Farsul. Informações: comissoes@farsuk.org.br .

POSSE

Será no dia 16 de maio, às 19h, no Armazém do Cais do Porto, PortoAlegre, a posse do novo presidente da Federasul.

DIA DAS MÃES

O restaurante Outback Steackhouse irá presentear as mães com algumas novidades. Os clientes que freqüentarem o estabelecimento no dia 14 de maio, dia das Mães, ganharão um lindo cartão decorado especialmente para a ocasião. Além disso, o Outback irá presentear as mães presentes com uma bela caneca personalizada com a marca do restaurante.

CAIXA/RS

O presidente da CaixaRS Dagoberto Lima Godoy será mediador do painel ?O financiamento como fator crítico? na II Conferência Internacional de Gestão Social, hoje, 12. Será debatido o financiamento como instrumento importante para a realização de projetos sociais, as formas de solicitação, a disponibilidade de atender as demandas, o papel das organizações não-governamentais e as perspectivas para disponibilidade de recursos. O evento acontece de 10 à 12 de maio no Centro de Eventos da Fiergs (Av. Assis Brasil, 8787).

CLARO-RS

A regional Rio Grande do Sul da Claro teve o maior número de premiados na campanha Copa Claro. Uma campanha de incentivo que foi realizada nos meses de fevereiro, março e abril, em todas as regionais da Claro no Brasil e acompanhou os resultados de vendas de todos os canais da empresa. Os gaúchos foram os grandes vencedores e estão mandando mais representantes para assistir a Copa na Alemanha.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

A HISTÓRIA JULGARÁ: LONGE DE TEMÊ-LA, INVOCO-A.

N. Bonaparte