Artigos Anteriores

ESPAÇO CRIPTOMOEDAS (MOEDAS DIGITAIS)

ANO XIV - Nº 007/14 -

MARCHA FÚNEBRE

Muitos leitores entendem que temos problemas de sobra para serem atacados aqui, no nosso empobrecido Brasil, antes de meter a colher no drama econômico vivido pela já paupérrima Venezuela, afundada com pompa, circunstância e marcha fúnebre pelo ditador Nicolás Maduro.

MESMA TRILHA

No entanto, como o nosso país, até a data do festejado -impeachment- de Dilma Petista Rousseff, corria leve e solto, cumprindo com obstinação a cartilha do Foro de São Paulo, na mesma trilha que levou a Venezuela ao caos total, é por demais importante verificar do que nos livramos. (momentaneamente, se as reformas não acontecerem). 

NÚMEROS

Vejam, em números, o quanto foi importante para o Brasil a decisão tomada nos primeiros dias do governo Temer ao abandonar por completo a destruidora Matriz Econômica Bolivariana, que ditava o tipo de programa a ser seguido pelos governantes-membros do Foro de São Paulo. 

INFLAÇÃO E PIB

Para não cansar demasiadamente a paciência dos leitores, eis o que mostram apenas dois indicadores referentes ao ano de 2017: INFLAÇÃO E PIB. Pois, enquanto a inflação brasileira, medida pelo IPCA, deve fechar 2017 em 2,79%, e PIB em alta de aproximadamente 1%, a complicada Venezuela fecha o mesmo período com uma inflação de 2.616% e uma queda do PIB de 15%. Que tal? 

 

MOTIVOS PARA FESTEJAR

Aí está uma boa amostra do que o Brasil se livrou ao despachar o PT do governo. Muita coisa precisa ser feita, começando pelas reformas de ordem FISCAL, como é o caso da desnutrida e injusta Previdência.

Como se vê basta fazer uma comparação com os números dramáticos apresentados pelo país de Maduro para perceber o quanto temos motivos para festejar. Sem a menor dúvida, o Brasil, conduzido pelas mãos e pés do PT, estaria nos calcanhares  da empobrecida Venezuela. 

CRIPTOMOEDAS - MOEDAS DIGITAIS

A partir de hoje, conforme informei no editorial de ontem, o Ponto Crítico abre o inédito -ESPAÇO CRIPTOMOEDAS - MOEDAS DIGITAIS-. Com o propósito de levar conhecimento/esclarecimento sobre esta REALIDADE, o tema será abordado diariamente, por breves capítulos. Acompanhem e tirem as suas dúvidas!

Gostem ou não, o fato é que a INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (que já está em curso) está mudando o mundo. Neste contexto, as CRIPTOMOEDAS nada mais são do que produtos, ou subprodutos desta nova onda.  Com a colaboração técnica de Rudá Pellini, fundador da Wise&Trust, uma Digital Asset voltada para cryptofinance nos EUA. Rudá, além de fomentar diversas comunidades sobre o tema, ministra palestras e conferências sobre Bitcoin e criptomoedas.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ESPAÇO CRIPTOMOEDAS - MOEDAS DIGITAIS

    O QUE É? 
    O universo das moedas digitais em início em 2008, com a publicação de seu White Paper (Artigo), tendo o Protocolo entrado em operação em 2009. Hoje o Bitcoin e as moedas digitais possuem um valor de mercado de 700 bilhões de dólares.
    O Bitcoin é a principal moeda digital do mundo e pode ser usada como um meio de pagamento de uma forma completamente inovadora.
    Possui algumas características que a tornam especial, sendo descentralizado, usa uma rede ponto-a-ponto e não depende de bancos, intermediadores ou autoridades centrais para funcionar.
    Diferente das moedas que conhecemos (Real, Dólar, Euro), fiduciárias e de curso forçado, o Bitcoin é deflacionário, ou seja, tem limite de emissão de 21 milhões de unidades e tende a valorizar com o tempo, mais ou menos como o Ouro.

    COMO FUNCIONA?

    O Bitcoin funciona através da Blockchain. Pense na Blockchain como um grande livro diário, onde são registradas todas as transações já realizadas, desde a primeira em 2009.
    Diferente do sistema bancário tradicional, onde todas as transações são processadas individualmente, as transações com Bitcoin são consolidadas em blocos. Cada bloco concentra milhares de transações e 1 bloco leva cerca de 10 minutos para ser processado.
    O processo de validação das transações é chamado de mineração e uma transação só é registrada na Blockchain após ser validado pelos mineradores. Cada novo bloco faz referência ao anterior, como se fosse uma corrente, por isso o nome Blockchain – Corrente de blocos. Cada bloco precisa ser confirmado por todas as máquinas da rede, garantindo um sistema antifraudes e anti-hackers.
    O mais interessante é que a rede, por ser descentralizada, é impossível de controlar. Diferente de um banco com um servidor central, no Bitcoin cada indivíduo ao redor do mundo pode colocar uma máquina na rede para validar transações e se tornar um minerador.
    Os mineradores são remunerados através das taxas de transação e, além disso, a cada novo bloco minerado, o sistema concede aos mineradores o direito de emitirem bitcoins como prêmio de trabalho pelo processamento. É assim que entram em circulação os novos bitcoins. 

  • ESPAÇO PENSAR+

    Eis o artigo produzido pelo pensador Percival Puggina, com o título - ROBOTIZADOS PELO PETISMO -

    Na tela do PC, em fonte tamanho 40, o e-mail exibia uma dessas frases nos quais o autor berra em caixa alta: “Quem é o imbecil que escreveu tanta bobagem? O sujeito consegue falar esse monte de asneiras sem sequer usar a palavra capitalismo”.


    Seria eu o imbecil? Não, ufa! O texto que indignara o missivista era um artigo do excelente Rodrigo da Silva, editor do Spotniks. Citando fontes oficiais, exibia dados sobre a pobreza no Brasil após 14 anos de petismo. Por exemplo:

    a) 25 milhões de brasileiros vivem com renda domiciliar per capita inferior à linha de pobreza, e mais de 8 milhões vivem abaixo da linha de extrema pobreza;
    b) 39,5% das pessoas aptas a trabalhar não possuem sequer o ensino fundamental e mais de 13 milhões de brasileiros são analfabetos;
    c) apenas 8% têm condições de compreender e se expressar plenamente (isto é, são capazes de entender e elaborar textos seguindo normas gramaticais);
    d) apenas 4,9% dos estudantes da rede pública saem do ensino médio com conhecimentos básicos em matemática;
    e) mais de 35 milhões de brasileiros não possuem acesso sequer ao abastecimento de água tratada, e quase 100 milhões não dispõem de coleta de esgoto; do esgoto coletado, apenas 40% é tratado.

    Por aí seguia o trabalho, convertendo em números o que a realidade grita aos nossos olhos: as péssimas condições do país após uma década e meia de petismo. No entanto, diante desses dados oficiais, o indignado leitor cujo e-mail chegou ao meu correio eletrônico usa caixa alta para “gritar” que a culpa dessa realidade é do ... capitalismo.

              Entende-se. Há 40 anos, apenas uma força política atua em tempo integral no país. Faz política nas vitórias e nas derrotas. Considera as primeiras como equivalentes a tomadas revolucionárias do poder e as segundas como golpes que precisam ser desconstituídos. Nenhuma outra corrente exerce sequer fração da influência que o petismo desempenha no conjunto dos meios formadores de opinião – mídia, rede de ensino, mundo acadêmico, sindicatos e suas centrais, carreiras jurídicas e poderes de Estado, Igreja, instituições culturais. E por aí afora. É um aparelho articulado, imenso e, principalmente, robotizado para uma tarefa universal de massificação na qual a história, os fatos, as ciências, tudo tem uma e apenas uma expressão: a que serve à práxis e deve ser repetida sem cessar.

              Por isso, Lula é um santo injustiçado. Por isso, Moro é um agente da CIA. Por isso, velhacos viram heróis e guerreiros. Por isso, o PT “acabou com a pobreza”. Por isso, todo miserável que vemos nas ruas é uma exceção, uma impossibilidade material. Por isso, Cuba é um paraíso e a Venezuela quase. Por isso, as incitações do PT para o dia 24 de janeiro. Por isso, sempre que necessário, palpiteiros são convidados e aparecem para julgar os julgadores e absolver petistas em idiomas como Punjabi, Malaio, Khmer e até em francês. Por isso o governo petista arrombou os fundos de pensão das estatais e os funcionários da Petrobras, Correios, BB e CEF fazem festa para Lula e seus companheiros.

    Por isso, a pobreza brasileira é denunciada como produto de algo que simplesmente não temos: o capitalismo. Logo o capitalismo, um sistema econômico em cujo ranking, entre 186 países, ocupamos o lugar nº 118! Isso é robotização, daquela primitiva, dos brinquedos infantis em que se dava corda para andarem e apitarem.

     

FRASE DO DIA

A sabedoria dos crocodilos consiste em verter lágrimas quando querem devorar.

Francis Bacon