Artigos Anteriores

ECONOMIA SERIAMENTE DOENTE

ANO XIV - Nº 007/14 -

FRUSTRAÇÃO E GRAVE PERIGO

Antes de tudo deixo bem claro que não me faz nem um pouco feliz reproduzir pensamentos (ou afirmações) feitas, de forma franca, direta e convincente, pelos ex-presidentes do Banco Central, Armínio Fraga, e Gustavo Loyola e do ex-ministro da Fazenda, Pedro Malan, quando disseram que a economia brasileira vive -um momento de grande frustração e de grave perigo.

20 ANOS DE PLANO REAL

Ontem, ao palestrar no evento que marcou a passagem de 20 anos do Plano Real, o economista Armínio Fraga classificou a atual política macroeconômica, conduzida pelo (péssimo) ministro Guido Mantega, de -esquizofrênica-.

ARMÍNIO ESPECÍFICO

Com muita clareza, Armínio foi direto ao ponto: - Os problemas de hoje iniciaram no segundo mandato do presidente Lula quando a suicida equipe econômica simplesmente abandonou um modelo mais equilibrado na direção do que se chama hoje de NOVA MATRIZ, com política macro mais frouxa, muito foco no consumo e pouco foco na produtividade em geral.

ACÚMULO DE ERROS

Já o também economista Gustavo Loyola disse que a NOVA MATRIZ ECONÔMICA, ditada e posta em prática pelo ministro Mantega, mostra um acúmulo de erros sucessivos, como a desconstrução grave das instituições monetárias nacionais, com a ideia de obter, a qualquer custo, a redução dos juros e a depreciação do câmbio.

BOA FÉ E HONESTIDADE

Pedro Malan, por sua vez, falando mais como político e menos como economista, disse que é preciso esperar que daqui para frente haja um mínimo de boa fé e honestidade intelectual e recusa de rotulagem destituídas de significado para estimular formas estereotipadas de não pensar.

CONCLUSÃO

Analisando os três discursos, a conclusão é simples: nada do que foi dito foge daquilo que consta nos milhares de editoriais que escrevi ao longo dos governos Lula/Dilma. Lamento, entretanto, que todos aqueles que pensam como eu não passam de meros contempladores -indignados- de tudo aquilo que, a olhos vistos, está destruindo a nossa economia.

NOTA DE PESAR

É com imenso pesar que noticio o grau de deterioração que atingiu a cabeça de muitos porto-alegrenses, que de forma organizada estão exigindo que o transporte público municipal seja exclusivamente estatal. Pasmem: a única empresa de transporte de passageiros que, mesmo cobrando a mesma tarifa das demais (privadas), consegue dar prejuízo sistemático é a estatal Carris (só em 2013, o rombo produzido pela empresa, que a prefeitura teve de cobrir, foi de R$ 40 milhões). Pode?Esta séria doença mental atingiu um nível de gravidade tal, que não há argumento capaz de fazer com que mudem a forma de pensar.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PÁSCOA
    A ocorrência da Páscoa em um período de clima mais frio, favorável ao consumo de chocolate, será decisiva para os resultados do setor supermercadista gaúcho. Segundo estudo encomendado pela Associação Gaúcha de Supermercados ao Instituto Segmento Pesquisas para saber as projeções de consumidores e de supermercadistas gaúchos para a festividade, o crescimento real das vendas do setor, nesta Páscoa, será de 2% em relação ao ano passado.
  • SUPERMERCADOS
    Segundo os dados do Instituto Segmento Pesquisas, 89,7% dos gaúchos elegem os supermercados como local principal ou alternativo de compras para a Páscoa. A variedade de opções de produtos foi apontada por 55% dos entrevistados como um dos motivos da escolha dos supermercados em relação a outras lojas, seguida pelo preço mais baixo (47,5%) e pela comodidade de efetuar todas as compras em um mesmo lugar (42%), que até o ano passado era o principal diferencial do setor apontado pelos consumidores.
  • JURERÊ INTERNACIONAL
    O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em julgamento realizado ontem, 12, confirmando liminar de sua Presidência, reformou, por unanimidade, a decisão da Vara Federal Ambiental de Florianópolis, que havia determinado, em 19 de dezembro de 2013, a interdição e a imediata suspensão de todas as licenças, autorizações e alvarás emitidos em favor dos estabelecimentos comerciais operadores dos Postos de Praia de Jurerê Internacional, assegurando, assim, a manutenção das suas instalações e operações. Ufa. Felizmente.
  • ZIG ZAG
    -O arquiteto e designer porto-alegrense Henrique Steyer afirma que a verdade é uma só, mas ela pode ser vista de maneiras diferentes, dependendo do ângulo de onde olhamos. Assim nasceu a estante ZigZag, que ele criou para a Florense. Um conjunto de ângulos e retas que se interceptam, criando formas orgânicas e monumentais, capazes de gerar efeitos óticos lindos em qualquer ambiente.O produto é um convite para ver as coisas por um prisma totalmente inverso, diferente, como se fosse uma quarta dimensão de entendimento. -Mesmo que algo obstrua a nossa visão, ainda poderemos enxergar. Basta mudar nosso ângulo de visão ou fechar os olhos para deixar a alma imaginar. Tudo é possível se olharmos pelo ângulo certo-, filosofa Henrique ao falar sobre sua criação.Mateus Corradi, diretor de Marketing da Florense, informa que este é o primeiro de uma série de lançamentos de alto design previstos para 2014, todos com grande carga de inovação, tanto nas formas quanto na engenharia construtiva, ou seja, sempre atendendo à risca o trinômio forma, função e conteúdo. Os novos produtos incorporam os mais avançados recursos técnicos, tanto na escolha dos materiais e acabamentos como nos processos utilizados, bem ao gosto do consumidor que sabe reconhecer o valor de um produto bem concebido e bem construído.A estante ZigZag é um belo exemplo disso e surge para abrir um mundo de novas percepções, como exalta seu slogan de lançamento.

FRASE DO DIA

A diferença entre a inteligência e a estupidez é que a inteligência é limitada.

Roberto Campos