Artigos Anteriores

DIAS DE ANGÚSTIA

ANO XIV - Nº 007/14 -

75% X 25%

O povo brasileiro está totalmente dominado pela angústia. De um lado, 75% da população exigem que as instituições se decidam, o mais rápido possível, pela prisão do ex-presidente Lula, O LARÁPIO, e da presidente Dilma, A LOUCA. De outro, 25% exigem que ambos sejam blindados para que a bandidagem siga em frente mantendo no cume os mesmos atores petistas.  

VAI E VEM

Mergulhados neste clima de total agonia, uma hora a maioria (75%) festeja, cheia de convencimento, de que a seus pleitos e vontades estão prontos para acontecer. Minutos depois, a incerteza volta a tomar conta e com ela uma ponta de frustração de que nada será tão simples assim. 

DISCERNIMENTO

O meu discernimento, assim como a minha formação ética, educacional e profissional, diante de tantos depoimentos, gravações, provas concretas expostas e fatos totalmente consumados, não permitem o entendimento de que esta minoria (25%) saia em defesa de gente comprovadamente mentirosa e criminosa.

 
 

IDEOLOGIA REVOLUCIONÁRIA

Estes seres, que é difícil imaginar que possam fazer parte da -raça humana-, certamente não são vítimas apenas de uma "lavagem cerebral". Há aí algo bem mais sério e perigoso.

Subtraindo os motivos que levam muitos manifestantes aos atos pró Dilma/Lula, cuja maioria se satisfaz com o KIT-BOBO, uma coisa é certa: os valores intrínsecos da educação básica, que  foram substituídos pela ideologia revolucionária nas escolas, estão produzindo os resultados esperados. 

FAZ TEMPO

Isto vem sendo feito faz um bom tempo. Afinal, não são recentes as informações de que na maioria das escolas do país (públicas e privadas) os professores se utilizam de cartilhas com pedagogia fortemente voltada para o comunismo. O curioso é que isto acontece, inclusive, em inúmeros Estados e Municípios governados por não petistas. Pode?  

LEPROSO

A bem da verdade, nada do que atualmente venho estampando e referindo nos meus editoriais é diferente daquilo que venho dizendo desde que o PT existe. Melhor: desde que o Foro de São Paulo foi criado. Infelizmente, pelo fato de fazer, repetidamente, tais afirmações, fui considerado por muita gente, notadamente -maus empresários-, como alguém que tivesse contraído -lepra- ou outra doença -altamente contagiosa-.  

BRASILEIROS -DO BEM-

Aliás, não foram poucos os empresários que se recusavam a anunciar no Ponto Critico. Tudo para não se complicar junto ao governo, do qual amam por dependência. Os poucos que resolveram -assinar embaixo- tudo que venho dizendo, desde o primeiro editorial (quase 15 anos), não são apenas verdadeiros brasileiros -do bem-.  São empresários corajosos que sempre enxergaram, com total discernimento, que esta administração nos levaria  ao desastre total. 

Como muitos estão percebendo neste momento ( com enorme atraso) eu nunca fui LEPROSO. Também nunca fui portador de DOENÇAS CONTAGIOSAS. O que eu sempre fiz (e continuo fazendo) foi usar o raciocínio lógico, através do discernimento, para manifestar a minha sinceridade. 

Por fim, repito: a lavagem cerebral, que está sendo fortemente promovida nas escolas do país (públicas e privadas) custará muito caro ao nosso pobre país. Hoje, vale a pena lembrar, que não é mais só nas fábricas que isto acontece. É mais um trabalho extra-sindical, que produz efeitos incríveis, de difícil remoção. Cai o governo mas não a maioria dos professores, verdadeiros soldados da esquerda. Pensem nisto.
 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FOCUS

    Eis o resumo do Boletim Focus de hoje:

    1- a projeção para o IPCA ao final de 2016 caiu para 7,43% (de 7,46% na semana anterior), enquanto para o final de 2017 manteve-se em 6,00%.

    2- a estimativa para a taxa de câmbio recuou para R$ 4,25/US$ ao final de 2016 (de R$ 4,25/US$) e para R$ 4,30/US$ ao final de 2017 (de R$ 4,34/US$).

    3- a projeção para a taxa de crescimento do PIB ficou em -3,60% em 2016 (de -3,54% na semana anterior) e 0,44% em 2017 (de 0,50%).

    5- a estimativa para a taxa Selic permaneceu em 14,25% ao final de 2016 e em 12,50 % ao final de 2017. 

  • CAUSAS DO DESASTRE

    O volume de crédito no país cresceu em termos reais, em relação ao PIB de 2003/2015, em 114,57%. Detalhe: o crescimento do PIB corrente, no mesmo período, foi de apenas 37,80% (2,91% ao ano); e o PIB PER CAPITA de medíocres 23,80% (1,83% ao ano).

    Esse criminoso desequilíbrio gerou uma ILUSÃO MONETÁRIA de crescimento na economia (apenas ilusão, visto que na prática o crescimento de apenas 37,80% e PER CAPITA de 23,80% foi pífio para o volume de crédito injetado na economia), que ao atingir o esgotamento da capacidade de endividamento das famílias e das empresas, e consequentemente aumentando à inadimplência, o falso milagre brasileiro desmorona e a recessão e a inflação (estagflação) serão inevitáveis e durante longo período (em torno de 10 anos).
     

  • MAIS GRAVE

    O mais grave é que nesse crescimento de crédito houve um aumento monstruoso da participação do sistema bancário público, saindo de 38,12% em 2002 para 55,95% em 2015, crescimento de 46,77%, ultrapassando o volume do setor privado. O que prova o avanço da estatização bancária no Brasil. Pavimentação para estatização total do Brasil. (pensador Ricardo Bergamini)

  • PÁSCOA

    Presentear as crianças é prioridade para o consumidor gaúcho quando o assunto são as principais datas comemorativas nacionais, conclui pesquisa encomendada pela CDL POA e Sindilojas Porto Alegre. Em contrapartida, os mimos para os namorados costumam ser adquiridos no próprio dia 12 de Junho e o dos papais acaba ficando para a véspera.. Independentemente da ocasião, o fato é que, quase a metade dos entrevistados (45%) efetiva a compra na própria semana em que se realiza a celebração.
                 Mas, no que toca o bolso, as mães são as que ganham os presentes mais caros: 35,9% dos consultados afirmam gastar de R$ 100 a R$ 200 para homenagear as progenitoras, sendo que, neste caso, o aumento do preço pode ser fruto da conhecida vaquinha entre irmãos (13% apontaram adotar o método nesta data). Já os pais recebem lembranças entre R$ 50 e R$ 100. Os tickets ficam mais altos em comemorações nas quais apenas uma pessoa será presenteada. Os valores ficam menores quando há mais de um contemplado, como nos casos do Dia das Crianças e do Natal.
    De acordo com o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, a pesquisa veio para instigar os lojistas, em meio à crise, a criarem e reinventarem novas táticas para venderem mais em cada uma das datas comemorativas.. “Preparar o ponto de venda para atrair o perfil de cada consumidor e investir em opções diferenciadas de produtos são fundamentais para se destacar e aumentar as vendas. O lojista precisa usar essa informação a seu favor para traçar as melhores estratégias para conquistar o cliente”, afirma.

FRASE DO DIA

No verdadeiro homem medíocre, a cabeça é um simples adorno do corpo.

José Inginieros