Artigos Anteriores

ALGO A COMEMORAR

ANO XIV - Nº 007/14 -

VIDA NADA FÁCIL

Quem acompanha mais de perto a vida da governadora Yeda Crusius, do RS, sabe que não tem sido nada fácil administrar o Estado gaúcho cheio de privilégios. Mesmo assim, quanto maiores são os ataques de seus opositores, mais a governadora mostra fibra e coragem no enfrentamento.

OS ALGOZES INJUSTOS

Seus opositores (principalmente os petistas) não param de acusar a governadora Yeda e seu partido de uma série de sujeiras e ilegalidades. Além de não apresentar mínimas provas são os próprios algozes que vivem propondo, exigindo e aplaudindo uma série de coisas absurdas carregadas de incompreensíveis injustiças.

AFIRMAÇÃO COMPLICADA

Um desses opositores, o deputado petista Daniel Bordignon, que por sinal teve a sua candidatura à Prefeitura de Gravataí cassada, se saiu com a seguinte afirmação, ontem, no plenário da Assembléia Legislativa do RS, momentos antes da votação que definia os necessários descontos de salário, referente aos dias em que os grevistas não trabalham: - Não fiquem ao lado daqueles que são contra os trabalhadores. Vocês têm uma origem popular na luta, e aqui, existem sindicalistas, lutadores e homens do povo que estão sendo punidos. A quem interessa essa punição, senão à governadora?

DEFENDENDO O INDEFENSÁVEL

Em síntese: dentro da lógica petista, o deputado Bordignon, pelo que declarou, entende que os professores que não aderiram à greve são grandes idiotas. Aqueles que não aderem às greves, para o petista, não são trabalhadores. Ora, pro inferno com este tipo de consciência.

VIVA O NEOLIBERALISMO

Não satisfeito o deputado ensandecido ainda emendou dizendo que o governo Yeda é burguês e essencialmente neoliberal. Ora, pelo fato de ser justo na medida o governo Yeda é neoliberal? Bem, se é por aí já temos razões de sobra para darmos um - Viva! - ao neoliberalismo.

VITÓRIA DA DECÊNCIA

O que mais importa, enfim, é que, felizmente, no final das contas, com 27 votos a favor e 21 contrários, os deputados gaúchos decidiram manter o corte do ponto da categoria. Diante de tanta coisa ruim no RS, pelo menos já há algo a comemorar.

UM BOM INDÍCIO

Embora preocupe o fato de que 21 deputados votaram contra, ou seja, entendem que grevistas devem ter o ponto abonado, o que é pra lá de indecente, o fato é que esta decisão pode e deve ser seguida por outros legislativos. Tomara. Se a conquista é pequena diante de tanto descalabro, ao menos já é um bom indício.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • DEMITIR O TÉCNICO
    O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou, ontem, no Senado, que tomou uma decisão técnica, e não política, ao conceder o status de refugiado político ao italiano Cesare Battisti e, portanto, não teve a intenção de agredir o governo da Itália nem de provocar uma crise com aquele país. Ora, se é assim vamos demitir o técnico.
  • MENOS VALIA
    Os mercados de ações já perderam US$ 23,3 trilhões em valor desde o pico de outubro de 2007, de acordo com o Instituto de Finanças Internacionais (IFI), entidade que reúne os maiores bancos do mundo.
  • FÓRUM DA LIBERDADE
    O Instituto de Estudos Empresariais (IEE) promove coletiva de imprensa para o lançamento do XXII Fórum da Liberdade na segunda-feira, 16, às 9h30, no Iguatemi Corporate. Na oportunidade, serão anunciados o tema principal do evento, grandes nomes nacionais e internacionais confirmados, painéis de debate, programação e os agraciados com os Prêmios Libertas e Liberdade de Imprensa.
  • CALOTE LATINO
    O Equador declarou ontem o segundo default de sua dívida externa. O Ministério das Finanças informou que o país não pagará US$ 135 milhões referentes ao vencimento de um título do governo.

FRASE DO DIA

DONOS DE EMPRESAS HÁ MUITOS. POUCOS SÃO EMPRESÁRIOS.

Adroaldo Viegas