Artigos Anteriores

A ALEGRIA DOS POLÍTICOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

FUTEBOL

Se havia alguma dúvida de que o brasileiro só tem olhos, ouvidos e preocupações voltados para o futebol, imagino que depois do anúncio da convocação dos atletas da Seleção, ontem, no início da tarde, essa dúvida deixou, de uma vez por todas, de existir.

APROVAÇÃO

Fazendo um resumo das reações, tanto da imprensa quanto do público em geral, o técnico Dunga só não conseguiu maior aprovação porque, basicamente, deixou de fora os garotos Neymar e Ganso. Alguns outros até foram considerados injustiçados, mas o que maioria não perdoou mesmo foi a não convocação dos meninos do Santos.

SEM PATRIOTISMO

É preciso deixar bem claro que ninguém é obrigado a torcer pela Seleção de seu país. Afinal, a Copa do Mundo de Futebol nada mais é do que uma competição. Mesmo que as camisetas dos atletas identifiquem as cores dos países competidores, quem assiste ou acompanha tem total liberdade de escolha quanto àquela que lhe agrada mais. Sem essa de patriotismo, gente.

MAIS IMPORTANTE

Diante dessa realidade incontestável, o que mais lamento é que tudo aquilo que deveria ser, de fato, importante para o país, ninguém dá a mínima pelota. Só o futebol, que não agrega coisa alguma no crescimento do povo, tem essa força incrível. É mais importante, por exemplo, um técnico, um zagueiro ou um atacante, do que um governador, um presidente ou um senador.

TOLERÂNCIA ZERO

Ninguém exige, com tanto afinco, que o Brasil seja competitivo na economia e na política. Para estes assuntos o povo convoca e escala seus representantes e depois tolera tudo que fazem de ruim. Já no futebol a tolerância é zero. Basta duas derrotas para que o técnico seja afastado, o jogador vaiado e o dirigente insultado.

LIBERDADE

Considerando que também gosto de futebol informo que ainda não sei para quem vou torcer nesta Copa do Mundo. Primeiro quero ver os times em campo. A partir daí a minha preferência será pela equipe que mostre o futebol que mais me agrada. Só a cor da camisa não basta pra eleger as minhas preferências. A qualidade e a competitividade falam mais alto. Ainda sou livre para tanto, não?

A PIOR CONVOCAÇÃO

Enquanto essa paixão que é o futebol toma conta dos brasileiros, os políticos vibram sem parar. Ficam livres e com a certeza de que ninguém vai incomodá-los na hora em que precisam decidir sobre seus benefícios. Maravilha, não? Para finalizar deixo claro que a pior de todas as convocações, que faz muita gente não torcer para a Seleção Brasileira, já foi confirmada pela TV Globo: o absolutamente insuportável narrador Galvão Bueno. Mesmo os mais aficionados torcedores e apreciadores do futebol não merecem tal castigo.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • FICHA LIMPA
    Ontem a Câmara Federal aprovou o Projeto Ficha Limpa. Os quatro destaques que desfiguravam o texto do projeto de lei que proíbe a candidatura de políticos condenados pela Justiça foram rejeitados. Agora o projeto vai ao Senado, embora a expectativa nada valerá para as eleições de outubro deste ano. É preciso, portanto, ficar em cima dos safados.
  • BOLHA
    A primeira bolha que vai estourar no Brasil não será, como muita gente pensa, de crédito imobiliário ou de veículos. Estas ainda vão engordar um pouco mais antes do estouro. Já a bolha que está sendo inflada sem parar é das despesas do governo.
  • CRISE
    Os sindicatos majoritários da Grécia convocaram hoje uma nova greve geral de 24 horas para na próxima quinta-feira, 20 de maio, contra a reforma governamental do sistema de pensões. Pelo visto os gregos não querem sair da crise.
  • OURO
    O ouro continua batendo recordes. Hoje, 12, a cotação é de US$ 1.241 a onça, em Londres, no momento em que os investidores buscam refúgios seguros pelo temor de um agravamento da crise da dívida na Zona do Euro.

FRASE DO DIA

Eles elogiam o que conhecem e criticam o que ignoram.

Tertuliano