Artigos Anteriores

VOZ SOLITÁRIA

ANO XIV - Nº 007/14 -

DESDE 1986

Antes de tudo um esclarecimento: desde março de 1986 (lá se vão 32 anos), quando entrei para a área da comunicação, entre tantas reformas que apontei como necessárias e urgentes para que o nosso empobrecido Brasil ganhasse condição razoável para apresentar taxas realmente espantosas de crescimento econômico, me dispus a defender, em primeiríssimo lugar, a REFORMA DA PREVIDÊNCIA.

VOZ SOLITÁRIA

Faço questão de prestar este esclarecimento porque ao longo desse período fui uma VOZ SOLITÁRIA na emissão de alertas, sempre carregados de fundamentos técnico-atuariais, mostrando que o TUMOR PREVIDENCIÁRIO, que já crescia a olhos vistos, inevitavelmente acabaria por inviabilizar as finanças do nosso País, vários Estados e inúmeros Municípios. Dito e feito.

SILÊNCIO COMPROMETEDOR

Enquanto gastava as minhas energias chamando atenção para a grave doença que os governos preferiram CULTIVAR, ao invés de DEBELAR, a grande maioria dos milhares de comunicadores espalhados pelo Brasil sempre acharam por bem se manter, de forma comprometedora, em absoluto-SILÊNCIO-. Mais: muitos deles, quando resolviam se manifestar era para desconsiderar os meus alertas, dizendo que havia enorme exagero nas minhas colocações. Pode?

TIMIDEZ

Como estamos vendo neste complicado momento, só agora alguns meios de comunicação estão se pronunciando a favor da REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Atenção: só alguns, e mesmo assim de forma muito tímida, como se não estivessem convencidos da necessidade.

REDUÇÃO DO DÉFICIT

Pois, antes que possa ser mal entendido, volto a afirmar: esta proposta de REFORMA DA PREVIDÊNCIA que está sendo discutida, a qual conta com enorme dificuldade de aprovação, só tem como propósito uma REDUÇÃO (não eliminação) do horripilante DÉFICIT FISCAL. Nada mais do que isto!

SISTEMA DE REPARTIÇÃO

O que mais lamento é que os deputados que se dizem contrários ao projeto não querem coisa alguma: nem esta que REDUZ o DÉFICIT FISCAL, nem outra que acabe com o injusto SISTEMA DE REPARTIÇÃO.  Prova de que, além de não estudarem minimamente o tema -PREVIDÊNCIA-  também não tem a mínima noção de JUSTIÇA SOCIAL.

CAPITALIZAÇÃO

Volto a insistir, portanto: para resolver -DEFINITIVAMENTE- o ROMBO FISCAL, que já se tornou crônico, a PREVIDÊNCIA precisa existir, exclusivamente, pela via da CAPITALIZAÇÃO. Isto significa que as contribuições feitas mensalmente devam ser acumuladas e investidas até a chegada da aposentadoria. Cada um escolhe o quanto quer contribuir e quando quer se aposentar. Há algo mais JUSTO?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PASADENA

    Petrobrás quer vender a polêmica refinaria de PASADENA,  que a Dilma e o PT transformaram numa verdadeira mina de ouro para roubar, de forma acachapante e descarada, todos os brasileiros. Que tal?

  • LIQUIDA PORTO ALEGRE

    No dia 15 deste mês, a CDL POA promove coletiva imprensa para divulgar o lançamento da 22ª Edição do Liquida Porto Alegre.

  • AÇO

    O setor siderúrgico mundial segue sob a ameaça de que os Estados Unidos possa taxar o aço importado, porém, a esperança de entidades como o Instituto Aço Brasil (IABr) é que Donald Trump possa sofrer resistência dentro do próprio país e não coloque barreiras significativas ao produto. Para tentar ainda excluir o Brasil de uma possível medida, o IABr segue tentando levar uma nova missão aos Estados Unidos este mês.

FRASE DO DIA

A liberdade é uma planta que cresce depressa quando ganha raízes.

George Washington