Artigos Anteriores

UNDER THE DOME

ANO XIV - Nº 007/14 -

SEMELHANÇA

Quem acompanha a série americana de ficção científica -UNDER THE DOME-, produzida para a TV, já deve ter notado a semelhança que existe entre as pessoas que vivem presas, sob a enorme redoma transparente que atinge a pequena cidade de Chester's Mill, e a realidade, cada dia mais presente, em boa parte da América Latina, sob o comando da Unasul. 

REDOMA

A série, para quem não acompanha, mostra que, de repente, os moradores de Chester's Mill (poderiam ser países como Cuba, Venezuela e, logo logo, o Brasil, Argentina, Bolívia, etc.), ficam isolados do resto do mundo por uma misteriosa barreira impenetrável (redoma) que rodeia a cidade.
 

SEM SINAL

Dentro da redoma, obviamente, o sinal de celular, internet e TV a cabo deixa de existir (tal qual acontece em Cuba e nos países onde o governo controla os meios de comunicação). Só uma emissora de rádio local é captável e através dessa emissora uma tal de -Julia- informa aos presos dentro da barreira, que ouviu os militares falando que a barreira é uma cúpula.
 

DESCONTENTAMENTO

Como o povo de Chester's Mill não estava preparado para a ditadura comunista, a exemplo do que acontece nos países latinos sob a tutela da Unasul, ou Foro de São Paulo, diante do descontentamento que começa a tomar conta das ruas, um pequeno grupo de pessoas (oposição resistente) tenta manter a paz e a ordem ao mesmo tempo, tentando descobrir a verdade por trás da barreira e como escapar dela.

 

FICÇÃO E REALIDADE

O meu propósito, certamente, não é o de contar o que acontece em cada capítulo da série -Under The Dome-, mas tão somente fazer comparações entre a ficção de Chester's Mill e a realidade dos países-membros do Foro de São Paulo. Como, por exemplo: 

ABSORVENTES ÍNTIMOS

Se os meios de comunicação, ainda que muito precários e sob intensa ameaça, ainda não estão totalmente controlados em alguns dos países latinos citados, vários produtos não conseguem ser encontrados nas prateleiras dos supermercados. O caso mais recente dá conta do absorvente íntimo, que, por força de barreiras (redoma) protecionistas, já não é encontrado na falida Argentina, chefiada por Cristina K. Que tal?

UNDER FORO DE SÃO PAULO

Eu poderia ficar o ano todo citando exemplos de falta de produtos em Cuba, Venezuela, Argentina, Bolívia, etc., motivados pela Matriz Econômica Bolivariana adotada por esses países. Entretanto, como vivo no Brasil devo me preocupar com as intenções deste péssimo governo, que, infelizmente, está afinadíssimo com os mesmos propósitos. Caminhamos para o UNDER FORO DE SÃO PAULO!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IPC-FIPE

    O IPC-Fipe – medidor da inflação na cidade de São Paulo – subiu 0,49% na primeira prévia de janeiro. O resultado representa uma aceleração em relação ao dado fechado de dezembro, quando o índice apresentou avanço de 0,30%. 

  • SINDILOJAS

    No dia 20 de janeiro, das 19h às 22h30, acontece o workshop O processo de decisão de compra do consumidor no Centro de Capacitação do Sindilojas Porto Alegre e é gratuito para lojistas associados e suas equipes. O objetivo da capacitação é orientar os trabalhadores do varejo a entenderem melhor os fatores que influenciam as decisões de compra dos consumidores, além de abordar aspectos do mercado em que estão inseridos. A inscrição pode ser feita pelo e-mail cursos@sindilojaspoa.com.br até o dia 19 de janeiro. 

  • CDL

    O Instituto CDL, da CDL Porto Alegre, convida os interessados a atualizarem os seus currículos no Portal Radar. As vagas são focadas no varejo gaúcho e abrangem níveis operacionais, táticos e estratégicos, como estoquista, caixa e vendedor até cargos mais elevados, como gerente e outros da área administrativa. O cadastro, grátis e pessoal, pode ser feito pelo site www.radardeempregos.com.br. Informações pelo (51) 3025-3333.


     

  • BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

    A nossa balança comercial registrou déficit de US$ 861 milhões na segunda semana de janeiro, resultado de exportações de US$ 3,461 bilhões e importações de US$ 4,322 bilhões.

    A média diária das exportações no mês apresenta queda de 11,8% ante janeiro de 2014, recuou explicado por menores vendas de manufaturados (automóveis de passageiros, motores para veículos, etc.). Pelo mesmo conceito, a média diária das importações registrou recuo de 11,7%, devido à menor compra de combustíveis e lubrificantes. No mês a balança apresenta saldo parcial negativo de US$ 983 milhões. 

  • BALANÇA COMERCIAL CHINESA

    Já na China, a balança comercial de dezembro registrou saldo positivo de US$ 49,6 bilhões. Com isso, as exportações líquidas chinesas encerram 2014 superavitárias em US$ 382 bilhões. Durante o ano passado, o país importou volume recorde de minério de ferro, com crescimento do quantum importado de 13,8% no ano na comparação com 2013, e petróleo, com crescimento de 9,7% na mesma base de comparação. Estes resultados reforçam que a queda observada nos preços destas commodities está mais ligada a uma oferta excessiva destes produtos do que a um problema de demanda.

FRASE DO DIA

Ter problemas na vida é inevitável, ser derrotado por eles é opcional.

Roger Crawford