Artigos Anteriores

UMA 6ª FEIRA PARA FESTEJAR

ANO XIV - Nº 007/14 -

UMA SEXTA-FEIRA E TANTO

Hoje, como previsto, foi realizado o leilão de concessão de 12 terminais aeroportuários situados nas regiões, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste do nosso empobrecido Brasil. Ofertados em três blocos, de forma muito inteligente, cada bloco continha um AEROPORTO mais atrativo entre outros menos atrativos. Algo como filé com osso. 

NA MIRA

O resultado, a considerar os fantásticos ágios obtidos,  foi simplesmente espetacular. Este primeiro leilão em forma de blocos, que no total envolve 42 aeroportos -sem contar com as duas joias da coroa -o Santos Dumont (RJ) e Congonhas (SP)- , deixa bem claro que o Brasil está na mira e no radar de grandes investidores. 

GANHADORES

Os ganhadores do fantástico leilão foram:

1- O grupo espanhol Aena Internacional levou os aeroportos do bloco Nordeste, no valor de R$ 1,9 bilhão, representando um ágio de 1.010%. (o lance mínimo era de R$ 171 milhões). Este bloco -Nordeste- foi considerado o mais atrativo, pois conta com o terminal de Recife (PE).

2- A suíça Zurich levou o bloco Sudeste, com oferta de R$ 437 milhões, com ágios chegando a 830,15%. (o lance mínimo era de R$ 47 milhões).

3- O consórcio Aeroeste ficou com o bloco Centro-Oeste, ao oferecer R$ 40 milhões, ágio de 4.739,88%. (o lance mínimo era R$ 800 mil).

100 DIAS DE MANDATO

Vale lembrar que na agenda dos 100 dias do governo Bolsonaro estão previstos um total de 23 leilões, incluindo aí terminais portuários, aeroportos e ferrovias. Anotem aí: no dia 28 de março acontece o leilão da FERROVIA NORTE-SUL, com valor mínimo de outorga de R$ 1,353 bilhão e investimentos previstos na ordem de R$ 2,8 bilhões. Os demais leilões já estão todos previstos para o segundo semestre do ano e início de 2020.

ILUMINADA MANHÃ

O mais importante é que a ONDA DE PRIVATIZAÇÕES finalmente começou a se formar e acontecer. Mais: de forma pra lá de exitosa, como ficou demonstrado nesta magnífica e iluminada manhã desta 6ª FEIRA, 15 DE MARÇO DE 2019.

BONS VENTOS

Que os bons ventos que sopraram hoje no saguão da B3 -Bolsa de Valores de São Paulo- sigam com a mesma intensidade ao longo da grande jornada de PRIVATIZAÇÕES que vem por aí. Só assim, volto a repetir, o nosso Brasil conseguirá sair desta grave encrenca que os governos esquerdistas construíram com muita dedicação. 

 UHU!!!!!!!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PALAVRAS SÁBIAS

    Hoje, durante seu discurso no Seminário A Nova Economia Liberal, realizado pela FGV, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, defendeu a privatização do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Segundo Novaes, atualmente o Banco do Brasil não consegue competir com os grandes bancos privados, minimizando assim a eficiência do banco.

    Novaes afirmou que hoje não se cogita a privatização de grandes estatais, incluído aí a Caixa Econômica Federal e a Petrobrás e é preciso vencer essa resistência. "Atualmente não se fala em privatização e eu acho que
    nós, liberais, deveríamos bater nessa tecla. Acho que essas empresas estariam melhores nas mãos de agentes privados".  

    Na mosca!

  • ATAQUES À IMPRENSA

    Janaina Paschoal, em entrevista à revista -Crusoé-, comparou os ataques dos bolsonaristas à imprensa aos ataques petistas:
    O petista não consegue ver a realidade. Tem uma dificuldade enorme de reconhecer erros. Ele constrói uma realidade paralela e acredita nela de maneira cega. Mas o que estamos vendo agora é menor. Nos tempos do PT, isso acontecia bem mais. Tenho convivido com o pessoal de agora. É diferente. E são menos numerosos. As pessoas que apoiaram o Bolsonaro e têm um nível intelectual diferenciado conseguem fazer uma crítica, quando veem algo errado. No PT, mesmo as pessoas com nível acadêmico, com grau de instrução diferenciado, não conseguiam fazer crítica. Era mais assustador. Entre os bolsonaristas, não há ninguém muito fechado. Se aparecer algo errado, as pessoas vão reconhecer. Não é o mesmo grau de fanatismo. O que mudou foi a reação da imprensa.

    Ela explicou:

    Quando o PT atacava a imprensa, gerava menos ressentimento. Não me lembro da imprensa tão ressentida com os ataques petistas, que eram corriqueiros. Não me lembro da imprensa tão preocupada quando os petistas queriam regulamentá-la. A imprensa se ressente muito com os ataques bolsonaristas, mas sempre aplaudiu o PT mesmo quando era gravemente atacada.

FRASE DO DIA

Quando você segura o sucesso, você prejudica aqueles que precisam de ajuda.

Margaret Thatcher