Artigos Anteriores

TRÊS EM DEZ

ANO XIV - Nº 007/14 -

TRÊS MOMENTOS HISTÓRICOS

Fazendo uma análise bastante criteriosa dos últimos DEZ ANOS DE PT NO GOVERNO pela ótica de quem vive no exterior, o estudo mostrará, com clareza absoluta, que o Brasil passou por três MOMENTOS bem distintos nesse período:

MOMENTO 1

O primeiro, até o ano de 2008, (ano do estouro da bolha de crédito) é o momento em que o nosso país viveu o período da INDIFERENÇA. Até então o Brasil pouco aparecia no noticiário internacional por absoluta falta de atributos econômicos. Não passava, portanto, de um gigante desnutrido e pouco atraente, mas já despertava alguma curiosidade.

MOMENTO 2

O segundo, de 2008 a 2010, é o momento considerado áureo, quando o Brasil ganhou fama e entrou para a categoria de EMERGENTE PROMISSOR. Foi quando o economista Jim O`Neill colocou o Brasil na companhia da Rússia, Índia e China, que resultou na formação do BRIC, Bloco Econômico que despertou por vários anos a atenção dos investidores internacionais.

A LETRA B

Mesmo que a letra B tenha sido colocada no início da sigla -BRIC- (ou BRICS, quando, em 2009, O`Neill acrescentou a South Africa no Bloco) por pura questão de fonética, o governo Lula, sempre primando por falta de humildade, entendeu que isto se deu porque o Brasil era o mais importante dentre os países emergentes estudados pelo economista.

LIQUIDEZ MUNDIAL

Como os países desenvolvidos tinham acabado de sofrer o estouro da Bolha de Crédito, aqueles que formam o BRICS passaram a receber uma soma fantástica e jamais vista de recursos promovidos pelo FED (Banco Central Americano) e pelo BCE (Banco Central Europeu).

TRIPÉ DO REAL

É sempre oportuno lembrar que o Brasil despertou enorme curiosidade no meio financeiro internacional graças, principalmente, à solidez do nosso sistema financeiro, obtida à duras penas no governo FHC, com a reforma macroeconômica. Reforma essa, aliás, que resultou no tripé de sustentação do Real, hoje já praticamente destruído pelo governo petista-social-comunista.Deve ser levado em conta, entretanto, que a sensação de que o Brasil estava bem e passou a ser atraente se deu mais pelo efeito comparativo, porque os países mais adiantados entraram em crise.

COMMODITIES

O governo Lula/Dilma, esbanjando arrogância, só pelo fato do Brasil ser grande produtor de commodities fez muita gente acreditar que o mundo todo seria dependente eterno dos nossos produtos. Foi, ali, naquele momento, que a semente da terceira fase, iniciada em 2011, foi plantada.

MOMENTO 3

O terceiro, infelizmente, que está cada dia mais agudo, é o momento atual, do DESENCANTO, da DECEPÇÃO. Iniciada em 2011, repito, quando o mundo todo começou a perceber que o Brasil não passava de uma fraude. Ou seja, a maioria dos investidores começaram a perceber que haviam se tornado vítimas de um grande blefe. A grande fraude, entretanto, foi descoberta porque o governo petista vendeu ALTAS TAXAS DE CRESCIMENTO e em seu lugar entregou ELEVADAS TAXAS DE CORRUPÇÃO, INFLAÇÃO E INTERVENÇÃO. E de sobra mostrou uma clara opção pelo falido socialismo, através da Unasul, bloco neo-comunista latinoamericano, composto por Cuba, Venezuela, Argentina, Brasil, Bolívia e Equador, basicamente. Pois, para confirmar a chegada desta Terceira Fase, o governo do PT entregou, na semana passada, à sociedade internacional o ATESTADO fornecido pela Standard & Poor\'s (agência de classificação de risco), com firma reconhecida, informando o REBAIXAMENTO DA PERSPECTIVA DO RATING DE LONGO PRAZO EM MOEDA ESTRANGEIRA DO BRASIL, DE ESTÁVEL para NEGATIVA.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PIADA?
    A presidente Dilma Rousseff deve anunciar, até sexta-feira, um pacote de medidas fiscais, incluindo uma redução das despesas orçamentárias, com o objetivo de auxiliar o Banco Central a controlar a demanda, reduzir a inflação e melhorar as expectativas dos agentes econômicos. É piada?
  • RISCO ALTO
    Dois dos principais indicadores de risco de probabilidade de calote usados internacionalmente - o Emerging Markets Bond Index Brazil (Embi+ Br) e os Credit Default Swaps (CDS) - refletem uma piora dos títulos do Brasil desde o final do ano passado, se acentuando mais recentemente e refletindo uma nota de crédito pior do que as notas das próprias agências de classificação.O primeiro índice terminou o ano em 146 pontos e agora já ultrapassa os 200 pontos, ou seja com prêmio 2% maior do que os títulos do Tesouro americano, representando uma alta de 35%. Já o segundo índice já subiu 53 pontos nos últimos 30 dias - maior alta desde março de 2009, segundo a Bloomberg - para fechar em 159,9 pontos ontem, alta de 45% no ano.
  • NOTA FISCAL
    O Sindilojas Porto Alegre apoia a proposta da Casa Civil que prevê ampliação do prazo para aplicações de punições aos estabelecimentos que não informarem os impostos sobre mercadorias na nota fiscal. Com o prazo de doze meses, a Entidade espera que haja uma regulamentação específica para a Lei nº 12.741/2012.
  • FRIO
    A chegada do frio traz impacto positivo na venda de eletrodomésticos no RS. De acordo com levantamento feito pela rede de lojas Manlec, em função das baixas temperaturas cresce em 10% a venda dos tradicionais fogões à lenha, que cumprem a dupla função de cozinhar e de aquecer o ambiente.
  • INADIMPLÊNCIA
    Segundo o CDL Porto Alegre, consultas realizadas no SCPC no RS apontam que o percentual de inadimplentes no mês de junho foi de 10,1%. Entre os inadimplentes, 40,4% possuem entre 16 e 20 anos. O indicador manteve-se estável na comparação com maio, e caiu 0,64 p.p. na comparação com junho do ano passado. A probabilidade de uma pessoa estar inadimplente no SCPC mantém-se relativamente estável desde junho de 2012, ao redor de 10,3%.

FRASE DO DIA

O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo.

George Bernard Shaw