Artigos Anteriores

SUCESSO? SÓ COM ADIAMENTO!

ANO XIV - Nº 007/14 -

ADIAMENTO DO MUNDIAL

Pelo andamento das obras da Copa, principalmente dos entornos dos estádios e das estruturas temporárias que precisam ser feitas nas cidades-sedes, a sugestão mais sensata, neste momento, seria pedir à Fifa o adiamento da realização do Mundial para 2015. Que tal?

INCABÍVEL

Ora, tal sugestão de adiamento, por mais sensato que seja para que se colha algum sucesso, neste momento já é algo simplesmente incabível. A Copa vai acontecer no Brasil, com ou sem entornos concluídos, sem a infraestrutura prometida e sem que vários itens contratuais sejam cumpridos.

ARREPENDIMENTO NOTÓRIO

Por mais que as autoridades prometam que tudo ficará pronto até o início da Copa das Copas, a Fifa, plenamente consciente de que é absolutamente impossível que isto aconteça, não esconde o arrependimento de não ter dado o tal pontapé no traseiro do nosso país, enquanto havia tempo para uma mudança do país-sede.

A CULPA É DA FIFA

É compreensível que as autoridades locais não se deem por vencidas, mesmo sabendo que é dificílima (praticamente impossível) a concretização das obras até o início da Copa. Para tentar acalmar a Fifa, o povo, os investidores e os organizadores, que sabem perfeitamente o quanto a imagem do país já está arranhada por tamanha desorganização e gastos indesejáveis, já se sabe que a culpa pelos erros será debitada à entidade mundial do futebol, que será taxada de arrogante, intolerante e perseguidora do Brasil.

BEIRA-RIO

Em Porto Alegre, por exemplo, para quem não lembra, o povo gaúcho e os organizadores da Copa foram levados ao enfurecimento com o S.C. Internacional e com a Construtora Andrade Gutierrez pelo constante adiamento da assinatura do contrato para construção do Beira Rio, o que ameaçava a retirada da capital do RS do rol de sedes da Copa.

ESTÁDIO PRONTO

Pois, neste exato momento, faltando menos de 90 dias para o início do Mundial, a única obra que está pronta para a Copa, em Porto Alegre, é o estádio Beira Rio. As demais, que deveriam proporcionar o acesso ao Beira-Rio, com um mínimo de conforto, estão todas pendentes. Pode?

PÉ NO BARRO

Chega-se, portanto, a uma única conclusão: o melhor (ou o inviável) é assistir os jogos do Mundial pela TV. Mesmo para quem mora numa cidade-sede. Como as câmeras estarão focadas no que acontece dentro das arenas, os telespectadores não terão que se preocupar com os inacabados entornos. Mais: ninguém vai precisar sujar os pés de barro para chegar às casas de espetáculo.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PGQP
    Essa é a última semana para as organizações interessadas em se inscreverem no Prêmio Inovação PGQP 2014, promovido pelo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP). A data limite é sexta-feira, dia 21/3. A distinção, que chega a sua quarta edição, reconhece as organizações destaques na avaliação da gestão e resultados da inovação em seis dimensões: método, ambiente, pessoas, estratégia, liderança e resultados.
  • INSEGURANÇA
    Ontem, o presidente da FIERGS, Heitor Müller, expressou ao ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, e a uma plateia de 1,6 mil pessoas que lotaram o Teatro do Sesi durante o Encontro Estadual de Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), que é preciso reverter o clima de insegurança empresarial motivado por critérios subjetivos de fiscalização do trabalho. Essa insegurança que se alastra precisa ser substituída por critérios objetivos, a fim de não desestimular e afugentar novos investimentos, alertou Heitor.
  • CIRCUITO VERÃO SESC
    Neste fim de semana, mais de 2,5 mil atletas de 104 cidades gaúchas participaram das finais do Circuito Verão Sesc de Esportes, que aconteceram nas arenas montadas na Praia Grande, em Torres, RS. O número expressivo de competidores soma-se aos mais de 300 profissionais envolvidos na organização do campeonato. Além do incremento para os hotéis e pousadas, ganham também os restaurantes, as lojas e outros serviços que atenderam cerca de três mil pessoas em dois dias de evento.
  • AM/FM
    Cresce a expectativa para a migração das emissoras de rádio do AM para o FM no Brasil. A partir do segundo semestre deste ano vai ter início no país o processo para mudança de faixa do rádio. O presidente da Agert, Roberto Cervo Melão, que esteve no último dia 12 em Brasília reunido com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, conduzirá a reunião de diretoria que vai tratar de detalhes da portaria que define as regras de migração do AM para o FM, no dia 20/03.

FRASE DO DIA

O MUNDO NÃO SERÁ SALVO PELOS CARIDOSOS, MAS PELOS EFICIENTES.

Roberto Campos