Artigos Anteriores

SEMPRE PRONTOS PARA PERDOAR

ANO XIV - Nº 007/14 -

PAI NOSSO

Por tradição e, muito provavelmente, por influência religiosa, os povos latinos estão sempre prontos para perdoar aqueles que lhes fazem mal. Vejam, por exemplo, que a oração do -Pai Nosso- prega, numa de suas frases: - Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.

SENTIMENTO DE COMISERAÇÃO

Para confirmar a existência deste surreal sentimento de piedade, comiseração e compaixão que grande parte dos brasileiros tem por bandidos, basta olhar para as pesquisas de intenção de voto para presidente do nosso empobrecido Brasil, onde desponta, como grande favorito, o maior bandido do planeta. 

MENTIROSO/CRIMINOSO

No caso do Lula, além do perdão pelos inúmeros crimes que cometeu, mais de 25% dos brasileiros, como revelam TODAS AS PESQUISAS ELEITORAIS, quer a volta do mentiroso/criminoso ao comando do país. Isto nada mais é do que um verdadeiro atestado, com firma reconhecida, de que vale a pena eleger alguém que, para desespero geral  vê Cuba, Venezuela e Coreia do Norte como países exemplares. Pode?

E SE O PT VOLTAR AO PODER EM 2018?

A propósito, como estamos diante de alta possiblidade de ocorrência, eis o que diz a respeito o filósofo e escritor Luiz Felipe Pondé, no seu artigo:- E se o PT voltar ao poder em 2018?:

- O Brasil terá um retrocesso ao paleolítico - sem querer ofender nossos ancestrais. Sei que inteligentinhos dirão: pelo contrário, as populações mais pobres voltarão a comprar TVs e carros. E eu direi: a bolsa fome é a grande miséria que alimenta o PT e seus associados.

Nelson Rodrigues dizia que, no dia em que acabasse a pobreza do Nordeste, dom Helder, o arcebispo vermelho, perderia sua razão de existir. Por isso, ele e a miséria do Nordeste andavam de mãos dadas.

- O truque do PT e associados é o mesmo: destruir a economia, acuar o mercado, alimentar uma parceria com os bilionários oligopolistas a fim de manter o país miserável e, assim, garantir seu curral eleitoral.
Como o velho coronelismo nordestino - conheço bem a região: sou nascido no Recife e vivi muitos anos na Bahia -, o PT e associados têm na miséria e na dependência da população seu capital.

OUTRAS DIMENSÕES DA TRAGÉDIA

Mas quero falar de outras dimensões da tragédia que nos cerca caso o PT retome o poder.
Desta vez, o projeto "a Venezuela é aqui" se organizará de forma mais concreta.
O Poder Judiciário, já em grande parte na mão da "malta" do PT, servirá ao partido de forma sincera e submissa, destruindo a autonomia da Justiça. Esse processo já está em curso, mas foi, temporariamente, barrado pelo percalço do impeachment e de alguns poucos setores não petistas do Poder Judiciário.
O Legislativo se acomodará, como sempre, a quem manda.
O mercado também se acomodará, servindo, de novo, ao coronel Lula ou a algum genérico que o represente. Eliminarão qualquer elo na sua cadeia produtiva que suje seu nome - da empresa, quero dizer, junto à Nomenclatura.

INTELIGÊNCIA PÚBLICA DEVASTADA

Quanto à inteligência pública, essa será devastada.
Perda de empregos, contratos, espaços nos veículos, com a bênção da quase totalidade das Redações e editorias. Se não apenas para eles mesmos não perderem empregos, contratos e espaços, também, e principalmente, porque a quase totalidade das Redações e editorias são petistas ou similares.
Nas universidades e nas escolas, a festa. Reforço absoluto da patrulha ideológica de forma orgânica, com apoio da Capes e de sua plataforma Sucupira.
As universidades, entidades quase absolutamente monolíticas e autoritárias, celebrarão a queima total de seus adversários internos e externos. Os alunos, coitados, ou aderirão à retomada vingativa do poder por parte do PT, ou perderão bolsas, vagas e carreiras.
E chegará a vez de as Forças Armadas também serem cooptadas pela hegemonia petista. Uma vez cooptada, como na Venezuela, a regressão ao paleolítico estará plenamente realizada.
O controle da mídia, em nome da "democracia", implicará o silêncio imposto a todos que quiserem pagar suas contas.
A classe artística fará festivais para comemorar o retorno ao poder dos "progressistas" que dão dinheiro para eles gastarem até acabar.

QUANDO O DINHEIRO ACABAR

E quando o dinheiro acabar, como acabou no Dilma 2, os "progressistas" sairão do poder, darão um tempo para os "conservadores" fazerem o trabalho sujo de reorganizar a economia e, quando a casa estiver um pouco mais organizada, voltarão ao poder para gastar tudo de novo.
Vivemos duas formas de hegemonia do PT e associados no Brasil: a hegemonia da miséria e do discurso populista de cuidado com ela e a hegemonia do pensamento público e de suas instituições.
A diferença entre o PT de antes do impeachment e o PT de agora será que antes ele ainda fazia pose de defensor das liberdades.
Agora, ele perderá a pose e destruirá todo o tecido de liberdade de expressão no país.
E mais: a vitória de Lula em 2018 será a prova definitiva de que os eleitores não estão nem aí para suspeita de corrupção pairando sobre qualquer que seja o candidato.
Todo esse mimimi ao redor da Lava Jato ficará claro como mimimi.
Dane-se a corrupção. Ninguém está nem aí para isso. A começar pelos intelectuais, professores, artistas e integrantes de grande parte do Poder Judiciário.
O combate à corrupção é (quase) uma farsa.

Depressão, ressentimento, medo e vingança serão os afetos que definirão 2019.

JOSÉ DIRCEU já pressagiou:

Dessa vez faremos tudo que tínhamos de fazer e não fizemos!
Deus tenha pena do Brasil!!!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ESTADO COMO O GRANDE AGENTE

    Segundo o cientista político Bruno Garschagen, na boa entrevista que concedeu ao Blog do Fucs do Estadão de hoje, -Todas as pesquisas, mesmo as mais recentes, mostram que o brasileiro médio ainda acredita que o governo deve ser o protagonista do desenvolvimento social e econômico. Em geral, a maioria ainda vê o Estado como o grande agente a quem se deve recorrer para resolver os problemas e para garantir direitos.

    Mais: - Os brasileiros continuam a depositar no governo uma grande esperança de mudança para melhor sem levar em conta que o governo é formado pelos mesmos políticos nos quais a maioria da população não confia. As pessoas continuam a acreditar que o governo vai resolver alguma coisa, mas o grau de desconfiança em relação aos políticos só aumenta. Talvez, o descrédito em relação à classe política hoje seja o maior da história. É uma conta que não fecha.

  • BOLSA FAMÍLIA

    Uma auditoria da Controladoria-geral da União (CGU) localizou 346 mil cadastros fraudados no Programa Bolsa Família. Segundo o relatório divulgado nesta quinta-feira (4), mais de 2,5 milhões de famílias recebiam o benefício mesmo com indícios de “inconsistência cadastral”, o que teria gerado prejuízo de R$ 1,3 bilhão aos cofres públicos em pagamentos irregulares. (Veja.com)

FRASE DO DIA

O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz.

Aristóteles