Artigos Anteriores

SEMANA COMPLICADA

ANO XIV - Nº 007/14 -

SEMANA COMPLICADA

Esta semana foi uma das mais complicadas para o nosso empobrecido Brasil neste 2019, ano que até então o povo brasileiro via como altamente positivo, principalmente quanto à nossa pobre economia que, como todos sabem, segue na UTI em estado crítico.

ÍNDICES PREOCUPANTES

No que diz respeito à economia, os números/índices que vieram à tona falam por si. Vide, por exemplo, o que revelou o IBC-Br (prévia do PIB) do primeiro trimestre de 2019, que registrou queda de 0,68%; da mesma forma o preço do dólar em relação ao real, que rompeu a marca dos  4 reais; e para completar, o quanto estão recuando os índices de confiança em todas as atividades (indústria, comércio e serviços). 

STRIKE

Já no ambiente político, o que se viu foi uma forte vontade de destruir o Brasil. Isto ficou muito claro através da disposição da maioria dos deputados federais, que resolveram fazer um legítimo -strike- em vários projetos que o Executivo enviou para a Câmara, na expectativa de que viessem a ser aprovados.  

PROBLEMAS EXTERNOS

Como se não bastasse os problemas internos, que são de arrepiar, a semana contou com problemas externos, notadamente na queda de braço das operações comerciais envolvendo a China e os EUA. Mesmo levando em conta a nossa baixa expressão no ranking do mercado internacional, o medo dos investidores ajudou na queda do índice da B3 - Bolsa de Valores. 

TABUADA

Pois, mesmo diante de tantas preocupações, o que mais ganhou espaço na mídia e em praticamente todas as rodas foi o CONTINGENCIAMENTO das VERBAS -NÃO OBRIGATÓRIAS- da Educação. E, neste particular, o que realmente ficou evidente (apenas, obviamente, para quem tem discernimento) foi a FALTA DE ESCOLARIDADE da grande maioria do povo brasileiro e, notadamente, da mídia, que sequer conhecem tanto a TABUADA quanto a ARITMÉTICA. Pode? 

INDIGNAÇÃO EQUIVOCADA

Ao longo de toda a semana muito poucos brasileiros entenderam o óbvio: o que obriga o governo a contingenciar os recursos do MEC é a FOLHA DE SALÁRIOS DOS MAUS EDUCADORES QUE ESTÃO NA ATIVA e, principalmente, dos INATIVOS (aposentados).

Ao invés dos revoltosos se indignarem contra aqueles que ficam OBRIGATORIAMENTE- com a maior parte das verbas da educação (CAUSA), por absoluta FALTA DE EDUCAÇÃO resolveram bater, sem parar, nas DESPESAS NÃO OBRIGATÓRIAS ( CONSEQUÊNCIA). Pode?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • AFIRMAÇÃO PRECISA

    A propósito, o comentário feito pelo presidente Bolsonaro foi cirúrgico quando fez a seguinte afirmação:

    - Há somente dois caminhos para evitar contingenciamento de gastos: ou imprime dinheiro e gera inflação; ou comete-se crime de responsabilidade fiscal. Quem finge não entender essa lógica age como um abutre, aguardando ansiosamente pelo mal do Brasil para no fim se alimentar dele".
     

  • SISTEMA LOTE UM - FLORENSE

    Em cerimônia presidida por seu presidente, Lourenço Darcy Castellan, a Florense inaugurou hoje, sexta-feira, dia 17, o mais avançado sistema de cortes de chapas do mundo, saindo dos tradicionais lotes grandes, com peças repetidas, para cortes individuais de alta precisão, com flexibilização total de medidas, como exige o mercado da alta decoração.

    O SISTEME LOTE UM, como é chamado, utiliza equipamentos automatizados da alemã IMA, com gerenciamento de chapas em um armazém e movimentação por robô.
    “É uma das máquinas mais importantes que a empresa já comprou em sua história. Ela será a inteligência da Florense, fazendo uma leitura de todos os nossos lotes de produção, de todas as cores, espessuras, materiais, processos e aproveitamentos diferentes. É a máquina que vai decidir a vida da Florense em questão de produção", define Gelson Castellan, vice-presidente da empresa. 

FRASE DO DIA

Amanhã também é dia...

N.Bonaparte