Artigos Anteriores

SEM ILUSÕES

ANO XIV - Nº 007/14 -

SEM SOLUÇÕES

A escolha que fazemos de um governante (principalmente no caso do RS), por mais arejado que seja o eleito, com padrões morais e éticos elevados, e com bons propósitos, não nos garantem soluções para todos os problemas do país assim como do RS. Hoje, os problemas nos quais estamos mergulhados se mostram bem maiores do que a capacidade instalada na cabeça dos eleitos e dos futuros candidatos a governantes.

VELHAS PRÁTICAS

As velhas práticas adotadas, do tipo: ser otimista, pensar positivo, fazer uma corrente de orações, acender velas, consultar os búzios e outras coisas mais, a cada dia vem se revelando absolutamente incapazes de ajudar nas soluções dos graves problemas que travam o nosso desenvolvimento.

FORÇAS DO MAL

A situação, gente, está de tal forma dramática, que só eleger pessoas minimamente corajosas, que até digam em voz bem alta que se dispõem a enfrentar os sérios problemas existentes, ao longo de poucos dias já se mostram totalmente impotentes diante das instaladas forças do mal.

SÓ COM REVOLUÇÃO

Tudo porque a blindagem imposta pelos grandes privilegiados, e devidamente aceita pelos Legislativos deste Brasil afora, se transformaram em leis pétreas. Em resumo: são leis que não podem ser revogadas. A não ser que haja uma revolução, coisa pouco provável por aqui.

LEGAIS E IDEOLÓGICAS

Os poucos brasileiros que ainda têm um mínimo de discernimento já perceberam que, diante da incapacidade de compreensão de um povo muito pouco esclarecido, quase nada será suficiente para conseguir espantar as já enraizadas posições legais e ideológicas que muito atrapalham o nosso crescimento e desenvolvimento.

CABEÇAS FECHADAS

Vamos analisar a questão, por exemplo, pela dificuldade que significa falar das vantagens das privatizações. Isto se tornou impossível diante de uma sociedade totalmente impermeável para esta compreensão. O nosso povo, decididamente, por costumes enraizados, não admite sequer conhecer os prós e contras. As cabeças estão de tal forma fechadas que todos se recusam a ouvir ou pensar sobre o assunto.

CONCORRÊNCIA

Mesmo que empresas estatais tenham, ou consigam (pouco provável), boa capacidade para conviver num ambiente de concorrência com a iniciativa privada, o certo é que, ainda assim, os investimentos custam demasiadamente caros para os contribuintes. Muito mais do que poderia ser destinado para as atividades fins de Estado, como educação, saúde e segurança.

RETORNO

Investimento público em empresas estatais, quer monopolistas ou não, são feitos com impostos pagos pelos cidadãos contribuintes. Sendo lucrativas dificilmente pagam o retorno necessário para seus financiadores. Não sendo lucrativas pior ainda. O certo é que o risco do negócio é exclusivo dos contribuintes e não de seus acionistas como acontece na iniciativa privada.

VAGAS ESGOTADAS

A BBM informa que estão esgotadas as vagas para o curso de formação e capacitação de pregoeiros que a Bolsa Brasileira de Mercadorias realizará no dia 12 de setembro de 2007, em São Paulo (SP).

LUTO BRASIL

Iniciativa do Movimento Luto Brasil, uma manifestação terá vez amanhã, 31, a partir das 11h da manhã, em frente ao Portão 3 do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, aproveitando a abertura oficial da 30ª Expointer. A idéia é aproveitar a presença de autoridades públicas municipais, estaduais e nacionais para reforçar a indignação com os problemas que enfrenta a sociedade brasileira e cobrar destas autoridades ações efetivas no combate à esta situação.

EFEITO ESTUFA

A CAIXARS planeja aproximar o agronegócio de projetos que respondam pela redução ou remoção dos gases que provocam o efeito estufa e, no futuro, comercializar créditos de carbono. As informações serão apresentadas a partir das 10h30min de hoje, 30 de agosto, no estande da CAIXARS na Expointer 2007.

20 ANOS

No próximo sábado, 1° de setembro, a Clínica SIDI ? Medicina por Imagem completa 20 anos.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

AQUELE QUE TUDO ADIA, NÃO DEIXARÁ NADA CONCLUÍDO.

Demócrito