Artigos Anteriores

RS: O ESTADO FIM DO MUNDO

ANO XIV - Nº 007/14 -

ENTRE O BOM E O RUIM

Quem recebeu uma educação minimamente sensata e, portanto, faz uso do discernimento, sabe diferenciar com clareza o que é bom e o que é ruim para si e para a sociedade. Entre esses, até os espertos, que tiram proveito dos privilégios recebidos, têm plena consciência da desonestidade cometida.

SOLIDÁRIOS

Tanto é verdade esse tipo de postura, que os privilegiados vivem se preocupando em manter blindados todos os seus benefícios, através de leis indecentes e absurdas. Ou seja: transformam e aceitam para si tudo aquilo que é nojento, injusto e desonesto em coisa legal. Gente solidária, não?

FOCO

As mais diversas administrações do RS, ao longo dos últimos 40 anos, governaram com os olhos muito voltados para os funcionários públicos e quase nada para o restante da sociedade (97% da população). O resultado, como se vê, aí está, de forma muito clara: o Estado mal arrecada para poder pagar a folha dos servidores. Povo solidário, não?

MEXENDO NO FAVO

Quando, a cada mil anos, aparece um ou dois colaboradores mais indignados e dotados de alguma competência e com disposição para mexer no favo, as abelhas públicas ficam ouriçadas e tratam, imediatamente, de expulsar os intrometidos.

FILME DE FICÇÃO

Os casos recentes, divulgados ontem, tratam da saída (expulsão) do secretário da Fazenda, Aod Cunha e, dentro de alguns dias da secretária da Educação, Mariza Abreu. Ou seja, mais uma vez venceram os espertos privilegiados. Para os desavisados a cena até pode parecer igual a um filme de ficção. Infelizmente, não é caso.

DESEMPENHOS IMPORTANTES

O desempenho de Aod Cunha, que já enalteci em várias oportunidades, está sendo comentado hoje em todas as rodas surpresas com a sua saída abrupta. Quanto à Mariza Abreu, cujo desempenho foi muito corajoso, admito que deveria ter recebido mais comentários. Até porque o ensino público no RS só não é uma piada porque não tem graça alguma. Ele é, na verdade, simplesmente trágico.

DNA IDEOLÓGICO

Mariza Abreu, desde o primeiro momento foi pressionada pelo CPERS (Sindicato dos professores), entidade que possui DNA ideológico de esquerda xiita. Agora, no final de 2008, propôs, com enorme razão, que professor grevista não deveria receber salário pelos dias parados. Se deu mal.

GREVE PERMANENTE

O fato é que os professores gaúchos quase sempre estão em greve. E o tempo restante é reservado para a preparação da próxima paralisação. Resultado: ensino? Nada. E quando há é ideológico e na mesma linha do CPERS. Um horror.

EM SÍNTESE

Como o Ponto Crítico tem leitores espalhados pelo mundo afora, é bom que saibam todos que no RS a revolta se dá contra quem quer um pouco de moralização da coisa pública. Síntese: permanecem intocáveis os privilegiados e são expulsos os moralizadores. Pode?

OS PREDADORES VENCERAM

Mariza vai sair. Sairá vencida. Nada do que era importante e necessário foi avante. Aod já saiu. Também vencido. O RS vai permanecer como um Estado Fim do Mundo. Os predadores venceram mais uma vez. Viva!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • SINPLAST
    Com o afastamento de Jorge Cardoso da presidência do Sinplast/RS (Sindicato do Plástico), quem ocupou o cargo, ontem, 07, foi o industrial Alfredo Schmitt.
  • CONVÉS
    O Restaurante Convés está de volta, em Porto Alegre, sob o comendo de Rodrigo Mersoni, Leonardo Trento e Luciano Rocha. No cardápio estão expostos os mesmos pratos alinhados, naturalmente, com as inovações da culinária internacional. E o Chef, Marco Marins, que já liderava a cozinha no antigo restaurante, retornou com ainda mais prazer ao comando das panelas e da equipe de jovens empreendedores. Na rua Barão de Santo Ângelo, 497, Moinhos de Vento ? Porto Alegre, (51) 3311-0209.
  • BEM DE RAIZ
    A diretoria da Aracruz aprovou em dezembro a implantação do núcleo inicial do Instituto Aracruz Bem de Raiz, criado para aprimorar a gestão dos investimentos socioambientais da companhia. O instituto buscará promover o desenvolvimento regional sustentável, priorizando o trabalho com as comunidades nas áreas de atuação da Aracruz e a conservação da biodiversidade.
  • PRIVILEGIADO
    Muito oportuna a mensagem enviada de São Paulo, pelo consultor de empresas, amigo e leitor assinante do Ponto Crítico, Frederico Wickert. Vejam só:- Comentando teu tópico sobre o nosso Vice, José de Alencar, quero corrigir a tua suposição de que o raciocínio dele esteja sendo afetado pela doença. Esclareço que de médico não tenho nada, mas recordo esse senhor fazendo comentários parecidos várias décadas atrás, quando era o gestor da Coteminas. Ocorre que ele desenvolveu as empresas à sombra das benesses e dos recursos do Estado. Consequência é que ele tinha juros subsidiados (por nós contribuintes, e trabalhadores) e prazos especialíssimos. Ele não entende a expressão -Livre Iniciativa-. Na forma dele pensar temos: NOSSO É O LUCRO, VOSSO É O CUSTO, onde NOSSO é igual a Alencar, e VOSSO é igual a pagador de impostos. Corolário dessa afirmação é: o estado vai nos prover, nas piores e nas melhores ocasiões. Maravilha, Wickert.

FRASE DO DIA

SÓ A MEDIOCRIDADE ESTÁ SEMPRE NA SUA MELHOR FORMA.

Max Beerbohm