Artigos Anteriores

ROMBOS E MAIS ROMBOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

ROMBO PARCIAL

Ontem, o governo federal divulgou o rombo da conta do INSS de 2010: R$ 42,89 bilhões. Atenção: o rombo informado é parcial, pois mostra, exclusivamente, a conta do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), ou, simplesmente INSS.

DUAS PREVIDÊNCIAS

Para completar o festival de rombos da Previdência Social do país, falta, portanto, a divulgação dos números da conta do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) (dos servidores públicos do governo federal e militares), que deve atingir algo como R$ 60 bilhões. Somando os rombos das duas previdências, a encrenca chega perto de R$ 110 bilhões em 2010. Que tal?

SOMA DOS OITO ANOS

Volto a informar: estes são números relativos a 2010, gente. Se fizermos a soma dos déficits apresentados nos oito anos do governo Lula, o rombo da Previdência chega a mais de R$ 600 bilhões. Pois nem assim a Reforma da Previdência é considerada urgente e necessária. Pode?

PAGADORES DE IMPOSTOS

A arrecadação com as contribuições das folhas dos trabalhadores autônomos e assalariados, em 2010, foi de R$ 211,968 bilhões. Como o pagamento dos benefícios previdenciários totalizou R$ 254,858 bilhões, o governo precisou buscar a diferença (rombo), de R$ 42,9 bilhões junto aos pobres pagadores de impostos.

ESPERTEZA DO GOVERNO

Como existem inexplicáveis duas Previdências no Brasil, a outra conta, que atende, exclusivamente, os privilegiados do setor público federal, aquele rombo ainda não foi divulgado. A esperteza do governo consiste no fato de mostrar o rombo do INSS para que muita gente imagine que os R$ 42,89 bilhões representam o déficit total da Previdência. Mas é sabido que será ainda maior.

IMPOSTOS

Como este assunto, por puro interesse do governo, a sociedade brasileira desconhece, ninguém clama por uma correta reforma previdenciária. Quem sabe, através da divulgação constante de que a conta é paga, em grande parte, por impostos, algo ainda aconteça.

PENSE NISTO

Chamo a atenção àqueles que vivem gritando aos quatro ventos de que a nossa carga tributária é insuportável, que só poderemos reduzi-la desde que os rombos deixem de existir. Imagine o que representaria em economia de impostos caso a Previdência se sustentasse com as contribuições dos trabalhadores. Pense nisto.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • INFLAÇÃO
    O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) teve variação de 1,27% na última semana de janeiro, segundo informa a FGV. O valor é o maior registrado desde a primeira semana de fevereiro de 2010, quando houve alta de 1,33%.
  • ALERTA
    A economia mundial está envolta em problemas como o desemprego e a inflação crescente, que podem incitar o protecionismo comercial e até gerar guerras entre países, advertiu o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI).A alta dos preços de alimentos e combustíveis nos últimos meses já afetou as nações mais pobres e é um dos fatores por trás dos protestos antigoverno no Egito e na Tunísia, cujo presidente foi deposto no mês passado.
  • TENSÕES
    Dominique Strauss-Kahn ainda afirmou, em Cingapura: - À medida que as tensões aumentam entre países, nós podemos ver um protecionismo crescente - de comércio e finanças. E, à medida que as tensões aumentam dentro de países, nós podemos ver uma instabilidade social e política crescente dentro das nações - até guerras.
  • PANAMERICANO
    Ontem, finalmente, o banco PanAmericano foi vendido. O BTG Pactual, de André Esteves, pagará R$ 450 milhões num prazo de 17 anos, para assumir 37,64% do capital total da instituição, sendo 51% do capital votante e 21,97% do preferencial. O BTG, que passa a ser responsável pela dívida do banco com o Fundo Garantidor de Crédito, ainda terá de fazer uma oferta de compra pelas ações dos minoritários.

FRASE DO DIA

O impossível, em geral, é o que não se tentou.

Jim Goodwin