Artigos Anteriores

RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA

ANO XIV - Nº 007/14 -

DE VOLTA AOS TRILHOS

Antes de tudo é preciso, constantemente, avisar aos mais afoitos que a recolocação da economia do país de volta aos trilhos, além de ser uma tarefa de longo prazo vai exigir muitas e certeiras ações. Isto porque o estrago que a Matriz Econômica Bolivariana impôs, sem dó nem piedade, foi simplesmente catastrófica.

 

 

CONFIANÇA

Mesmo diante do enorme sacrifício que precisa ser enfrentado para a recuperação da economia, grande parte do povo brasileiro está mostrando CONFIANÇA, como pode ser observado através da elevação do índice que mede o comportamento deste sentimento, tanto nos setores de produção quanto de consumo.

VELOCIDADE

Pois, por tudo que tenho lido e analisado estou pra lá de convencido de que a recuperação da economia já é algo visível, inquestionável e, inclusive, palpável.  O grande problema, que está deixando muita gente ansiosa e nervosa, reside na VELOCIDADE, que inegavelmente está muitíssimo baixa.   

ACELERADOR

O que é preciso que todos tenham em mente é que para ganhar uma VELOCIDADE CONSISTENTE, que possa garantir melhores perspectivas de desempenho, o Brasil depende de duas importantes providências: 1- soltar o FREIO; e, 2- lubrificar o enferrujado ACELERADOR. 

REFORMAS

Estas duas providências estão retratadas nas REFORMAS que o país necessita.

A primeira é a PREVIDENCIÁRIA, cuja situação atual, por produzir enorme DÉFICIT NAS CONTAS PÚBLICAS, funciona como uma forte TRAVA impedindo o crescimento da economia.

A segunda, não menos importante, é a TRABALHISTA, cujas leis levam o Brasil a ACELERAR para trás. 

TEMPO

Como se vê, claramente, o tempo que o Brasil precisa para consertar o extraordinário estrago promovido pela Matriz Econômica Bolivariana tem relação direta com a VELOCIDADE das ações que precisam ser tomadas. Detalhe: quanto maior o tempo para fazer as REFORMAS, mais o sentimento de CONFIANÇA é afetado. 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • RANKING DA CORRUPÇÃO

    Em 2016, o Brasil caiu três posições em relação a 2015 no ranking da percepção mundial da corrupção, segundo informa a  ONG Transparência Internacional.

    Em 79.º lugar, o País está entre os que mais perderam posições nos últimos cinco anos de ranking.

    Para a ONG, os casos de corrupção que vêm sendo revelados no Brasil – principalmente o investigado na Operação Lava Jato,-  tiveram influência na piora da percepção em relação ao País.

  • STF, COMO EM CUBA OU NA VENEZUELA!

    Eis o bom texto, produzido pelo pensador Percival Puggina, com o título - STF, COMO EM CUBA OU NA VENEZUELA-:

    Há anos venho me manifestando - e sei que, nisso, falo por muitos - contra uma das piores consequências do instituto da reeleição presidencial, agravada pelas sucessivas eleições petistas para a presidência da República: refiro-me ao atual perfil do STF. Com oito anos de fabianismo no governo FHC, mais 13 anos de petismo, vale dizer, com quase um quarto de século de indicações pela centro-esquerda e esquerda, o STF assumiu um perfil político-filosófico desviado para o lado canhoto do arco ideológico. E divergente, portanto, da posição inversa, majoritária, no Congresso Nacional e na sociedade brasileira.

                Reitero, aqui, opinião expressa em textos anteriores: o STF não precisa ser um espelho perfeito do perfil político-filosófico do Congresso, mas não pode - definitivamente não pode - viver em conflito com as posições da maioria da população. O Supremo não deve arvorar-se em reitor das convicções das pessoas. Nas suas leituras e interpretações "conforme a Constituição", não podem os senhores ministros constitucionalizar princípios que são deles mesmos. Princípios legítimos, se pessoais. Ilegítimos se enfiados a marretadas em seus manuseios da Carta. E tem havido muito disso, gerando descrédito e animosidade nacional em relação à Corte.

                Parece que passamos por uma encruzilhada a partir da qual a população foi para um lado e o STF para outro. E já não se reconhecem, tal a distância que os separa. É possível entender que, entre seus membros - como se estivéssemos em Cuba ou na Venezuela -, não haja um de quem se possa dizer: "Esse é um ministro de formação liberal", ou "Esse é um bom conservador"? Ora, tais posições são legítimas, modernas, e com elas se alinham os principais estadistas contemporâneos. A experiência tem mostrado, isto sim, o quanto é raro encontrar verdadeiros estadistas entre os autoproclamados progressistas, que formam o enxame acantonado no Foro de São Paulo e na Unasul. Tão "progressistas", estes, aliás, quanto se têm revelado os membros da atual Suprema Corte brasileira...

                Não sendo frequentador do meio jurídico nacional, não tinha nome a sugerir para a vacância determinada pela morte de Teori Zavascki. Limitei-me, então, em texto anterior, a recomendar que fosse uma voz e um voto alinhado com a maioria da nação. Alegrou-me saber que o Dr. Ives Gandra da Silva Martins Filho vem sendo referido para essa função. Agora, então, há um nome a endossar com entusiasmo, por todas as razões, convicções, verdades, princípios e valores que me animam. É o que faço.

  • ANO GREVISTA

    O CPERS - Sindicato dos Professores do Ensino Público do RS-, por ser especializado em GREVES, está informando que o ANO GREVISTA será iniciado no mês de março. Enquanto nas escolas privadas o ANO LETIVO inicia em março, nas escolas públicas inicia o ANO GREVISTA. Pode?

FRASE DO DIA

Seja você mesmo, todos os outros já existem.