Artigos Anteriores

QUANDO NEM A SANTA AJUDA...

ANO XIV - Nº 007/14 -

CARÊNCIA

A pesquisa divulgada ontem, de que Lula obteve 41,3% de aprovação na condução da política econômica, não surpreende nem é uma novidade. Isto tem sido constantemente comentado e aplaudido por quase todos os analistas, onde também me incluo. É verdade que vivo sempre muito desconfiado de que em algum momento Lula pode voltar a ser petista e este sonho acabe repentinamente. Tomara que demore, para que possamos saborear um pouquinho mais. Já que vamos precisar sofrer, que haja, ao menos, uma carência.

OS CONTRÁRIOS

Por outro lado, o que impressiona de fato são os 37,6% dos pesquisados que declararam reprovar a política econômica adotada pelo governo Lula. Bem, na realidade tudo o que se admite é que estes são os petistas. Frustrados, ou melhor, que se dizem traídos pela mudança de comportamento do presidente. Com certeza, não é mesmo? Alguém duvida?

A MELHORA DA DOENÇA

Mais uma melhora verificada e apontada, desta feita pela agência Fitch, de classificação de risco, na pontuação do Brasil. Na escala mais utilizada pelas agências, a Papadopoulos, a nossa nota passou de B+ para BB-. Os investidores, com toda a razão festejaram, como mostrou o índice que mede a valorização da Bovespa. Mesmo assim ainda o termômetro avisa que ainda estamos e continuamos muito doentes. Ou seja, na UTI os pacientes também apresentam melhora e esperança, como é o nosso caso. Só para entender, estamos posicionados, com a nova avaliação, ainda no chamado pelotão de baixo. No bloco dos países mais arriscados.

AS GREVES E OS TRANSGÊNICOS

No campo das greves Lula conhece tudo e até dá as cartas. Mas, para dar uma de bom moço, pediu ao Sindicato dos Bancários para que a greve da categoria não prejudique a população. Gesto bonito, não? Pois é, mas não foi atendido, não é mesmo? Jogou, mais uma vez, para a torcida. Rei da Galhofa. Na questão dos transgênicos, a veia petista voltou a incomodar Lula depois de já ter tomado posição e torná-la pública. Teve uma recaída, ou uma volta ao normal.

SANTA MARIA, ROGAI POR ELES!

Atendendo o convite para fazer palestra na Semana Acadêmica que acontece até a próxima 6a feira na Universidade Federal de Santa Maria, estive ontem naquela cidade localizada no centro do RS. Confesso que fiquei impressionado com o que vi por lá. A primeira impressão, muito alegre e animadora, foi o tamanho do Campus da Universidade e a quantidade de alunos que ocupam as inúmeras salas de aula nas diversas faculdades. Segundo informações, chegam a 17 mil alunos. E a cada ano mais de 1000 recebem diploma e deixam o recinto.

OS ACOMODADOS

A segunda impressão, esta lamentável e triste, é que o povo santamariense, salvo raríssimas exceções, não é nada empreendedor. Por isso, simplesmente não há indústrias em Santa Maria, nem investidores interessados em investir por lá. Um fracasso inexplicável. Ou melhor, muito explicável: a maioria que lá vive e mora é funcionário público. Acomodados e sem disposição alguma para o risco, esperam o tempo passar. Pelo fato de serem servidores, já ganham o suficiente para satisfazer os comerciantes locais. A renda média, naturalmente, é maior do que a maioria dos municípios gaúchos. Isto explica o que significa a Metade Sul do RS.

OS LUTADORES

O curioso é que a Semana Acadêmica é destinada a incentivar o empreendedorismo entre os alunos para que façam suas experiências em outro lugar. Pesquisa? Nada! Projetos? Nem pensar! Olha, é duro ver coisas assim. Dá dó, gente. Os poucos professores que pensam sério sobre o assunto, e os alunos que vivem esperando que algo prospere, principalmente aqueles que se dedicam a fazer a Semana Acadêmica, estão precisando de um empurrão para que ajam com mais teimosia e ousadia. O fato de viverem rodeados de gente acomodada com suas funções públicas, que esperam pelas aposentadorias sem risco algum, acaba por desenvolver um vírus que promove esta doença complicada de ser tratada dentro do ambiente fortemente contaminado na chamada - metade sul do RS -. Este é o espírito que tomou conta de todos por lá há muito tempo e que vem condenando Santa Maria a um atraso perigoso. Chamem o síndico.

ASSESPRO-RS

No próximo dia 05 de outubro, no auditório da Assespro-RS, na TecnoPuc de Porto Alegre, o presidente da entidade, César Leite estará apresentando à comunidade de empresas do setor de Tecnologia da Informação a iniciativa da ASSESPRO-RS em firmar a parceria com o Mercantil do Brasil, buscando mais uma vez uma oportunidade de aumentar a capacitação tecnológica e comercial para as empresas do setor. A parceria implica em benefícios e diferenciais de custos, taxas, entre outros. Tal iniciativa é essencial para o crescimento das empresas de TI, que resultam na redução de custo, trazendo a oportunidade de desenvolver estratégias unificadas em projetos globais e fortalecer o segmento. A programação inicia às 18h:30m com a participação de César Leite e diretores do Mercantil do Brasil. Informações: (51) 3252.5180 ou pelo e-mail: eventos@assespro-rs.org.br.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

ELIMINE A CAUSA QUE O EFEITO CESSA.

Miguel de Cervantes