Artigos Anteriores

PUXANDO PARA BAIXO

ANO XIV - Nº 007/14 -

ALÉM DA IMAGINAÇÃO

Se a rivalidade futebolística é um fato que ocorre em todos os cantos do planeta, no RS ela simplesmente extrapola. Melhor: não tem limite. Vai muito, mas muito além daquilo que só a imaginação, em condições normais, teria alguma possibilidade de explicar.

DOENÇA INCURÁVEL

O espírito de secação, e separação, que está impregnado de forma definitiva na mente do povo gaúcho, viraram uma marca impossível de ser removida. Alguns estudos mais aprofundados informam que a doença, totalmente incurável, se disseminou a partir do início da Guerra dos Farrapos, em 1835.

NA BANDEIRA

Para que se tenha idéia do quanto é efetivo e real esse espírito separatista dos gaúchos, basta olhar a bandeira do RS: ela tem (e mantém) uma tarja oblíqua, de cor vermelha, colocada sobre as barras verde e amarela. A tarja, por ocasião da Revolução Farroupilha, foi o símbolo usado pelos Farrapos para afirmar o espírito separatista.

RIVALIDADE DESTRUIDORA

Muita gente que não vive no RS fica impressionada com a extraordinária rivalidade existente entre os aficcionados do Inter e do Grêmio. Imaginam que, mesmo sendo absurda e extravagante, é algo que se restringe somente ao futebol. Pois é aí que mostram o quanto desconhecem a realidade do Estado do RS.

COISA MUITO ANTIGA

Se os principais clubes de futebol do RS têm pouco mais de um século de existência, o separatismo é bem mais antigo. Porém, como o futebol passou a ser um assunto dominante no dia a dia dos gaúchos, muita gente ainda pensa que só ali impera a inveja e o separatismo. Engano puro.

COMO CARANGUEJOS

Se alguns ainda se iludem, outros nem tanto. Tanto é verdade que muita gente já identifica o comportamento dos gaúchos comparando com alguns caranguejos colocados dentro de um balde: quando, por ventura, um dos crustáceos se esforça para dar o fora do recipiente, os demais tratam de puxá-lo, imediatamente, para baixo. Ou seja: ninguém pode se dar bem no RS.

QUASE DOIS SÉCULOS

Se por uma lado isto é lamentável, por outro não deixa de ser uma realidade. Pior ainda é que este comportamento e esta reputação não tem como mudar. A missão é impossível, pois a cultura já tem quase dois séculos.

LUCRO DO PARCEIRO

Para quem ainda não foi atacado pelo vírus da inveja e do mal olhado gaúcho, o melhor conselho que se pode dar é o seguinte: caia fora o quanto antes do RS. Trate de ficar bem longe desse campo minado para evitar a contaminação da grave doença.Para finalizar: o RS é o único lugar deste mundo em que o mais importante, numa eventual operação comercial, é saber quanto o parceiro vai lucrar.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • CANDIDATO
    Ontem, o PMDB anunciou a candidatura do prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, ao governo do Rio Grande do Sul, nas eleições do próximo ano. Vou ajudar no que puder para ver o PT longe do Piratini.
  • REJEIÇÃO
    A ministra Dilma Rousseff é a candidata ao Palácio do Planalto com maior índice de rejeição entre os eleitores, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem. No total, 41% dos eleitores responderam que não votariam na petista.
  • LAR DOCE LAR
    O ex-presidente e golpista, Manuel Zelaya, disse que vai continuar morando na embaixada brasileira, em Tegucigalpa. Pelo que deixou escapar vai exigir móveis novos. Inclusive já estaria escolhendo as cores dos novos estofados.
  • INTERVENÇÃO CHAVISTA
    Os bancos privados da Venezuela tiveram de anunciar um plano de ajuda aos correntistas prejudicados pelo fechamento ou intervenção em sete instituições do país nas últimas duas semanas. A medida visa evitar uma corrida bancária que poderia ser causada pelos temores de que o governo vá estatizar todo o sistema financeiro do país.O ditador Hugo Chávez interveio em sete pequenos bancos sob a alegação de que estavam descumprindo regras fiscais e deixando de oferecer crédito barato a setores considerados prioritários. As ações contra os bancos alimentaram boatos de que o Chávez esteja ensaiando uma ampla estatização do setor bancário no país. Alguém duvida?

FRASE DO DIA

O importante não é ganhar, mas fazer o outro perder.

Povo gaúcho