Artigos Anteriores

PROJEÇÕES PARA 2011

ANO XIV - Nº 007/14 -

BALANÇOS DAS ENTIDADES

Os primeiros balanços de 2010 e perspectivas para 2011, apresentados por duas entidades empresariais do RS (Fecomércio, no dia 7 e Fiergs, ontem), mostram grande similaridade quanto às expectativas para o PIB do RS e do BR.

TIMIDEZ

Se o crescimento praticamente confirmado para este ano de 2010 é muito vigoroso, para 2011, mesmo que as projeções sejam de elevação, as taxas são bem mais tímidas. Algo próximo de 50% daquilo que vimos em 2010.

FADIGA

Ora, se a economia deve crescer, mesmo que a taxas bem mais baixas não cabe propor que o quadro é recessivo. No entanto, a se confirmar uma redução tão drástica dos indicadores a fadiga está se manifestando. A consequência disto é que os empregos, por exemplo, também vão sentir, na mesma proporção.

SEMELHANTE

Na próxima semana, para fechar o ciclo das apresentações empresariais, a Federasul (dia 15) e a Farsul (16) estarão recebendo a imprensa para confraternizar e dizer como enxergam o ano de 2011. Tudo indica, entretanto, que as projeções não serão muito diferentes.

BRASIL E MUNDO

Enquanto o Brasil fecha 2010 com crescimento do PIB em torno de 7,5%, para 2011 o crescimento esperado fica entre 4,1% e 4,5%, na média. No mundo, segundo dados da área econômica da Fiergs, os EUA crescem 2,3%, a União Européia 1,5%, a China 9,6%, a Índia 8,4% e a África 5,5%.

CRÉDITO

Ambas as entidades confirmam o óbvio: o crédito foi um dos principais responsáveis pelo crescimento da economia brasileira durante o período de recuperação da crise. E esses resultados foram positivos tanto pelo lado da demanda quanto pela oferta.

BRASIL AMEAÇADO

O grande destaque é expansão na faixa de renda dos consumidores que ganham até R$ 500/mês, com mais de 40% de crescimento no acumulado do ano. No geral, entretanto, a demanda por crédito por parte do consumidor em 2010 avançou 15%.

DESONERAÇÃO

Para não deixar a peteca cair muito, já se especula que o governo Dilma (ou Lula de batom) deverá promover uma desoneração fiscal, reduzindo a carga tributária de investimentos produtivos. Tomara. Afinal, com esta débil infra-estrutura o Brasil está ameaçado. Principalmente a Copa de 2014.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • MAIS DESPESA
    Ontem, a CCJ do Senado aprovou um projeto que autoriza a União a indenizar os aposentados e pensionistas dos fundos de pensão Aerus, da Varig. Ou seja, os brasileiros vão pagar a conta. Depois dessa a turma dos prejudicados com a quebra do Montepio da Família Militar vão exigir o mesmo tratamento.
  • COPOM
    O Copom, por unanimidade, manteve a taxa básica de juros em 10,75% ao ano. Desta vez o compulsório fez o trabalho de redução da liquidez.
  • RAIO
    Uma decisão inédita do Judiciário gaúcho e também sem precedentes no Brasil declarou que o Shopping Iguatemi de Porto Alegre não pode impor a Cláusula de Raio aos lojistas, que proíbe os locatários de abrir outro estabelecimento (sede ou filial) num raio de três quilômetros.
  • INFLAÇÃO
    Em 12 meses, o IGP-DI avançou 10,75%. No acumulado do ano, verificou ampliação de 10,88%, conforme levantamento da FGV.

FRASE DO DIA

Se você fica esperando, tudo o que acontece é que você fica velho.

Larry McMurtr