Artigos Anteriores

PROCESSO DECISÓRIO

ANO XIV - Nº 007/14 -

PROCESSO

Todos os cursos de Administração -Pública ou Privada- ensinam que as DECISÕES em geral precisam passar por um PROCESSO que inicia pela ANÁLISE correta do problema (ou problemas) a ser enfrentado; segue pelo levantamento das principais ALTERNATIVAS de solução; e encerra com a escolha daquela que ofereça o melhor RESULTADO.

 

 

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

No Brasil e, notadamente no RS, na ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, o PROCESSO DECISÓRIO obedece uma regra bem diferente:

1- a ANÁLISE, que deveria ser pelo lado das CAUSAS dos problemas, é feita pelo lado do EFEITO.

2- As ALTERNATIVAS levantadas não têm compromisso com a SOLUÇÃO. Daí decorre a razão pela qual a decisão é sempre a mesma, isto é, a elevação de tributos.

 

CHEIRO DE CALOTE

Isto explica as decisões (ou a falta delas) tomadas, tanto pela presidente Dilma no enfrentamento da trágica crise que já abala as frágeis estruturas do nosso pobre país, quanto pelo governador José Ivo Sartori, que além de aplicar um tarifaço de grosso calibre nos consumidores gaúchos, ainda pretende dar um CALOTE da dívida que o RS mantém com a União. 

LÁ E CÁ

Resumindo: pelas decisões que estão sendo tomadas lá (União) e cá (Estado do RS) o PROCESSO DECISÓRIO é desenvolvido, não para a obtenção de bons resultados, mas com o aumento do número de problemas e/ou com o aprofundamento da crise. Pode? 

SÓ PENSAM NAQUILO...

A situação atual exige medidas drásticas para salvar o que ainda está de pé. Caso contrário o Brasil será uma grande ruína. Pois, ao invés de atacar com total determinação os problemas, esses dois governos -federal e do RS- só pensam em aumento e/ou criação de impostos.

 

 

ANTES DE TRIBUTAR

Onde deveria haver a máxima atenção e interesse, só se vê desprezo. Quem tem um mínimo de raciocínio sabe, por exemplo, que antes de propor aumento de qualquer tributo é preciso, imediatamente:

1- vender e/ou acabar com todas as estatais ;

2- implantar um SISTEMA EFICENTE DE GESTÃO PÚBLICA;

3- fazer as REFORMAS - Previdenciária, Trabalhista, Fiscal, Tributária e Política.

4- acabar com privilégios de todas as naturezas.

REPASSE INTEGRAL

Volto a afirmar: o estapafúrdio aumento das alíquotas do ICMS do RS, que entrarão em vigor a partir de janeiro de 2016, assegura, desde já, que os gaúchos vão precisar renunciar ao consumo de vários produtos e serviços se não quiserem se entregar aos desejos do mau governo.

É bom saber que o aumento do ICMS não tem compromisso algum com a melhora dos péssimos serviços públicos. Tudo, absolutamente tudo, vai para os bolsos dos servidores (ativos e inativos).  Que tal?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • VAMO QUE VAMO

    A taxa de desemprego -país-, atingiu 7,6% em agosto ante 7,5% em julho. O resultado indica que a taxa de desocupados é a maior desde setembro de 2009 (7,7%), segundo dados do IBGE. 

  • VETOS

    Esclarecimento importante: a manutenção dos vetos da presidente Dilma, por parte do Congresso Nacional, não deve ser entendido como CORTE DE DESPESAS. Os vetos apenas impediram a explosão de novos gastos. 
     

  • EXPOSIÇÃO

    O Bourbon Shopping Country recebe, entre hoje e domingo (27), a exposição de orquídeas do Círculo Gaúcho de Orquidófilos. O evento ocorre no átrio do terceiro andar do shopping, das 10h às 22h.

    O destaque da exposição é a floração da orquídea Cattleya intermedia, planta que teve seus primeiros exemplares encontrados no Rio Grande do Sul e Santa Catarina a partir do século XIX. Haverá, além da exposição, venda de orquídeas e bromélias, bem como produtos de cultivo, com orquidários comerciais da grande Porto Alegre e colecionadores de orquídeas do Estado.

    O Círculo Gaúcho de Orquidófilos reúne hoje cerca de 50 cultivadores e produtores de orquídeas da grande Porto Alegre, e é a mais antiga associação orquidófila em atividade ininterrupta no Brasil, desde 1949.
     

FRASE DO DIA

“A cédula eleitoral é mais forte que a bala.”

Abraham Lincoln