Artigos Anteriores

PRIVATIZAR É SOLUÇÃO!

ANO XIV - Nº 007/14 -

EM DEFESA DAS PRIVATIZAÇÕES

Diante do meu constante posicionamento em defesa das PRIVATIZAÇÕES, alguns (poucos) me instigam a revelar os motivos que me levam a afirmar que a existência de empresas geridas e controladas pelo governo é ruim para a sociedade.

MOTIVOS

Pois, ainda que serei repetitivo nas minhas colocações, reitero: sou francamente contra estatais porque quem adquire produtos e serviços de empresas e instituições governamentais, além de ser muito mal atendido (muitas vezes sequer é atendido) ainda paga um preço altíssimo. Tanto na fatura, propriamente dita, quanto nos impostos que são cobrados para financiar as estatais
.
 

MUITA GENTE ESTÁ EQUIVOCADA

Repito isso tantas vezes quanto puder porque tenho receio de que o povo ainda leve muito tempo para se render a esta realidade. Digo isso porque nas manifestações de rua, assim como nas redes sociais, muita gente, fortemente equivocada, continua exigindo mais presença do Estado. O povo, por exemplo, exige mais saúde, educação e segurança sabendo que isto só é possível com menos Estado e mais iniciativa privada.

COMBUSTÍVEIS

Ao pedir redução do preço de combustíveis, como fazem os caminhoneiros, por exemplo, o povo não sabe que isto depende, basicamente, do custo da matéria prima (commodity), da tecnologia empregada e da eficiência da mão de obra de quem produz.

Ora, se a Petrobras cobra menos do que custa o produto, o -benefício- obtido pelo consumidor é anulado pelo preço do tributo, que o pagador de impostos será obrigado a pagar para compensar o prejuízo da estatal.

POR TRÁS, PELA FRENTE E PELOS LADOS

Portanto, pela indiscutível e provada ineficiência do Estado, em tudo que se faz presente o resultado é invariavelmente ruim e extremamente caro. Como se isso não bastasse, ainda por cima carrega uma eterna suspeição de corrupção por trás, pela frente e pelos lados das atividades em que está metido.
 

REDES SOCIAIS

Como o Brasil vem ganhando destaque mundial no uso das redes sociais, nada melhor do que usar esta fantástica forma de comunicação para esclarecer e incentivar que privatizar significa atender o cidadão.

Não só pela efetiva entrega dos produtos/serviços, mas também pelo preço que irá pagar. Isto serve para aeroportos, ferrovias, estradas, hospitais, escolas, indústrias, transportes , bancos e tudo mais. 

COMPARTILHAR

Diante da situação em que se encontra o Brasil e, em particular o Estado do Rio Grande Sul, sugiro que os leitores/assinantes do Ponto Critico comecem a compartilhar esta necessária providência através das redes sociais. Que tal?

Lembrando: as Redes Sociais são bem melhores e efetivas do que a mídia tradicional, que precisa defender estatais com unhas e dentes, junto com as próprias Corporações, porque precisa das verbas de publicidade governamentais. Pense nisso!

 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • LAVA JATO

    A Operação Lava Jato investiga a parceria entre a Petrobras e o grupo Norberto Odebrecht - um dos 16 acusados de cartel e corrupção na estatal - no setor petroquímico. Pelo menos dois negócios de aquisição e incorporação de unidades do setor entre 2006 e 2010 estão na mira dos investigadores: a incorporação das petroquímicas Triunfo, no Rio Grande do Sul, e Suzano, em São Paulo. Os negócios teriam beneficiado a Braskem S.A., sociedade formal entre estatal e empreiteira para o setor.

  • CONFIANÇA PERDIDA

    A leitura final da sondagem da indústria da FGV mostrou uma queda ainda maior do índice de confiança do setor em março, de -9,2% na margem com ajuste sazonal (ante -8,2% na versão preliminar). Esse recuo foi o mais intenso e disseminado setorialmente desde novembro de 2008, com o índice atingindo um nível semelhante ao verificado no pior momento da crise financeira de 2009.

    A maior insatisfação dos empresários em março foi determinada tanto pelas avaliações sobre o momento presente (-10,4%) quanto pelas expectativas (-7,8%). Adicionalmente, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) diminuiu 1,2 ponto percentual (p.p.) entre fevereiro e março, ao passar de 81,6% para 80,4%, a menor marca desde julho de 2009 (79,9%).

  • REINO UNIDO

    Enquanto o Brasil se amarra numa Recessão, no mercado europeu, o PIB do Reino Unido no 4° trimestre de 2014 foi revisado para crescimento de 3% na base anual ante leitura prévia de alta em 2,7%. Além disso, com as novas estimativas, a economia britânica cresceu 0,6% na comparação com o 3° trimestre.
     

  • SINDILOJAS

    O Sindilojas Porto Alegre informa que o comércio da Capital poderá atender com empregados na sexta-feira da Paixão de Cristo (Sexta-feira Santa), dia 3 de abril. A data configura um feriado nacional e, por isso, as lojas devem observar a Convenção Coletiva de Trabalho do setor, firmada entre o Sindilojas Porto Alegre e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre (Sindec). Conforme o documento, para usufruir deste benefício os lojistas devem ter preenchido a declaração de opção pelo trabalho em feriados e, também, possuir a certidão de regularidade sindical emitida pelo Sindilojas e Sindec.

    A quinta-feira (2), o sábado (4) e o domingo (5) são considerados dias normais de trabalho. Mais informações no telefone (51) 3025.8300.

     

FRASE DO DIA

O contraponto da coragem não é o medo. O corajoso também tem medo, só que ele o enfrenta. O contraponto da coragem é o conformismo.