Artigos Anteriores

POUPAR OU GASTAR, EIS A QUESTÃO

ANO XIV - Nº 007/14 -

DILEMA

Quando as taxas de remuneração das aplicações financeiras oferecidas no mercado ficam pouco atraentes, quem dispõe de alguma sobra passa a enfrentar o seguinte dilema: poupar ou gastar.

FATOR QUE MAIS PESA

O fator, portanto, que mais pesa na hora da decisão do que fazer com a sobra, ou quantia poupada, é, indiscutivelmente, a taxa oferecida para remunerar a disponibilidade financeira.

CONSEQUÊNCIA

A consequência de uma taxa de juro baixa, coisa pra lá de conhecida ao longo dos tempos, é a seguinte: quanto menor for o rendimento oferecido para uma aplicação financeira, maior será o consumo de bens e serviços. Daí o receio da inflação de demanda.

SELIC

É notório que nem todos os investidores têm cacife para obter taxas iguais a Selic (hoje em 8,75%), coisa que implica na obtenção de rendimento menor ainda. Vale notar que, mesmo aqueles que ainda conseguem a taxa máxima, só vão receber 7%, líquido, ao ano (já descontado o IR) .

CONSUMO MAIOR

Assim, caso a satisfação produzida pelo bem que eventualmente venha a ser adquirido, seja maior do que a taxa atual de remuneração do capital, o provável é que o poupador dará por encerrado o período de protelação das compras futuras e passará a consumir já.

RISCO DE CRÉDITO

Dependendo do porte do poupador é óbvio que nem todo o recurso poupado irá para o consumo. Assim, diante da realidade atual das taxas oferecidas, caso ainda prefira aplicar em ativos financeiros onde o risco é de crédito, aí só resta aceitar as taxas existentes.

RISCO DE MERCADO

Por outro lado, caso entenda que as taxas atuais já deixaram de ser estimulantes, o negócio é começar a dar maior preferência para investimentos em ativos onde o risco é de mercado, como ações, obras de arte e outros do gênero.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ARREFECIMENTO DA CRISE
    No terceiro trimestre deste ano, nada menos que 19,8% das micro e pequenas indústrias pretendem contratar uma média de 2,6 funcionários, revela pesquisa realizada pelo Simpi (Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de SP). O resultado pode indicar o arrefecimento da crise econômica, que traz consigo o aumento do otimismo dos empresários.
  • DES-TRATADO HISTÓRICO
    Lula e Lugo anunciaram, sábado, em Assunção um acordo que entendem como - histórico- sobre a exploração da hidrelétrica Itaipu. Pelo acerto, o Brasil resolveu aceitar que o valor pago pela energia excedente que compra do Paraguai seja triplicado. Ou seja, Lula acabou com o Tratado de construção de Itaipu, assinado em 1973. Só para lembrar: o custo precisará ser repassado ao consumidor. Viva.
  • DNA
    Amanhã, 28, a ONG Brasil Sem Grades, em parceria com a Defensoria Pública de São Sebastião do Caí (RS), promoverá o primeiro Dia do DNA. O evento trará 10 crianças do município a Porto Alegre, juntamente de seus pais, para fazerem testes de DNA. Os exames serão realizados gratuitamente na Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde ? FEPPS (Avenida Ipiranga, 5400), às 13h30.
  • PARA AQUECER
    Para mostrar aos gaúchos a qualidade dos vinhos aqui produzidos, o Sheraton realiza a segunda semana de Jantar Harmonizado, que unirá pratos do novo cardápio do Bistrô Porto Alegre, assinados pelo chef Mauro Sousa, com as bebidas da vinícola Dom Robertto, de Santa Maria. Entre as noites de hoje, 27, e 2 de agosto, a receita de produzir vinhos da família Beltrami, vinda da Itália há mais de 150 anos, vai mostrar as características da região e promete aquecer as noites frias da capital.

FRASE DO DIA

O PODER SEM MORAL CONVERTE-SE EM TIRANIA.

I.C. Cotrim