Artigos Anteriores

PERGUNTA CURIOSA

ANO XIV - Nº 007/14 -

CURIOSIDADE

Ontem, dentre as inúmeras mensagens que chegam, diariamente, na minha caixa postal eletrônica, uma delas me chamou atenção pela curiosidade do missivista que, se dizendo leitor assíduo deste -site- por mais de uma década,  quer saber por qual razão governos e entidades empresariais  dificilmente aparecem como anunciantes do Ponto Critico.

CREDIBILIDADE

Pois, imaginando que outros leitores tivessem a mesma curiosidade, ao invés de responder exclusivamente ao leitor achei por bem responder através deste editorial. E de pronto já esclareço que só anuncia no Ponto Crítico empresas que estão em linha com os meus editoriais e não o contrário. É isto, no meu entender, que define e estabelece a credibilidade de qualquer editor. 

PUBLICIDADE DE GOVERNOS

Respondendo, portanto, a indagação do curioso leitor, em primeiro lugar, por questão de princípio e respeito, informo que anúncios de governos, quando institucionais (sem mensagem específica de providências), não são bem-vindos por uma razão importante: a conta da publicidade, por óbvio, é repassada para os já bastante esfolados pagadores de impostos.

ENTIDADES EMPRESARIAIS

Já no que diz respeito às entidades empresariais, aí a situação se inverte: elas (maioria) é que preferem ficar o mais distante possível do Ponto Critico. As razões para tanto, arrisco a dizer, se devem ao fato da minha total intolerância com o MERCANTILISMO, que vigora no nosso pobre país desde 1500, quando aqui chegou a expedição chefiada por Pedro Alvares Cabral.

COMPADRIO

O Mercantilismo, que os incautos (influenciados pela mídia) confundem com Capitalismo, é um sistema econômico de COMPADRIO, que promove uma íntima relação Estado/Empresário. Esta legítima TROCA DE INTERESSES se identifica como o ADUBO que propicia o plantio e desenvolvimento de todos os tipos de CORRUPÇÃO. 

PROVA DO CRIME

Aliás, tudo que estamos assistindo em termos de CORRUPÇÃO é prova do quanto o Brasil é vítima do Mercantilismo. Ou seja, quanto mais crescem os frutos, menos fica claro quem é o CORRUPTOR e quem é o CORROMPIDO. Através das nojentas cumplicidades que se formam para a conquista de privilégios de ambos os lados, fica difícil dizer quais são os agentes ATIVOS e quais os PASSIVOS.

NEGÓCIO

Há quem diga que o negócio é faturar, não importando a forma e os meios. Isto, no entanto, não me faz mudar de ideia e de comportamento. Prefiro manter a minha linha editorial, custe o que custar. Afinal, quem vende credibilidade não precisa ser amado, apenas respeitado.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PARKLETS

     Hoje o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, assinou o Decreto Municipal que cria os chamados PARKLETS. Por ocasião da divulgação destes novos espaços públicos de lazer foi apresentado um site, com download informando o Manual para a Instalação dos Parklets, com todas as regras necessárias para quem se interessar pelos mesmos.

    O que é e para que serve um parklet?
    Os parklets são mini parques públicos que valorizam o espaço urbano e incentivam a vida e o convívio ao ar livre. Em um espaço onde antes estacionavam apenas dois carros, passam a existir espaços de convívio e lazer, recebendo cerca de 300 pessoas por dia. Parklets são lugares para relaxar, recriar, ou envolver-se na vida da cidade, tornando-a mais humana e mais alegre.
    Os parklets podem ser equipados com bancos, floreiras, mesas e cadeiras, guarda-sóis, aparelhos de exercícios físicos, paraciclos ou outros elementos de mobiliário, com função de recreação ou de manifestações artísticas.

    A cidade que queremos:
    Além de serem ferramentas que incentivam a vida ao ar livre, os parklets promovem o uso democrático e participativo da cidade ao revisar as políticas de ocupação dos espaços públicos, por meio da melhoria da infraestrutura urbana e estratégias de atuação que diagnosticam carências e identificam potencialidades. Também é uma alternativa rápida e eficaz para áreas desprovidas de equipamentos de lazer. Esta nova tendência de reformulação do espaço urbano torna a cidade mais humana e mais alegre.

    Onde surgiram?
    O termo “parklet” foi usado pela primeira vez em 2005, em São Francisco, nos EUA, para representar a transformação de um espaço de estacionamento na via pública em um miniparque temporário, como parte do evento Park(ing) Day. Em inglês, trata-se de um jogo de palavras entre os termos parking e park – estacionamento transformado em parque. A ação tinha como objetivo propiciar o debate sobre o tema da cidade que prioriza as pessoas, sobre o uso do espaço público e a qualidade de vida. A partir de 2010, São Francisco regulamentou a implantação dessas estruturas e em 2011, mais de 50 unidades já haviam sido instaladas na cidade.
    Em São Paulo, o conceito foi introduzido em 2012, como parte das comemorações do Dia Mundial Sem Carro, e a primeira implantação de um parklet ocorreu em 2013, em caráter de teste. Isso deu início ao processo de regulamentação que culminou na publicação do Decreto Municipal n. 55.045, de abril de 2014. Mediante a publicação desse decreto, o parklet se tornou uma política pública do município paulistano. Hoje, no Brasil, além de São Paulo, já temos Parklets no Rio de Janeiro, em Recife, Belo Horizonte, Goiânia, Fortaleza, Rio Branco, Sorocaba, Curitiba e Florianópolis. Agora é a vez de Porto Alegre.

    Saiba Mais:
    Para estimular a adesão a esta política a Prefeitura de Porto Alegre elaborou o Manual para a Implantação de Parklets, com todas as informações necessárias para realização do projeto. O manual contém a legislação pertinente e as etapas de implantação do equipamento, com diagramas explicativos e resumos das recomendações e exigências. Desta forma esperamos esclarecer e sensibilizar o maior número de parceiros possíveis, tornando a nossa cidade mais colorida, mais alegre, mais humana. Uma cidade para as pessoas.                        

  • DIA DOS PAIS MOINHOS SHOPPING

    O Moinhos Shopping escolheu uma das capitais mundiais da moda como destino da campanha Charme de Pai. O shopping sorteará uma viagem para Milão, na Itália, onde o vencedor e acompanhante viverão uma experiência luxuosa. Além de lembranças e muitas fotos, o sorteado voltará da Europa com um presente especial na bagagem: um exclusivo terno Giorgio Armani, feito sob medida e confeccionado no Hotel Armani, onde ficará hospedado.

    Os visitantes percorrerão pontos turísticos da cidade, como a Catedral de Milão, e bares exclusivos, como o da grife Dolce & Gabbana, com direito a motorista particular em um carro com quilometragem livre. O roteiro de seis noites também inclui estadia no charmoso Il Boscareto Resort & Spa, na cidade de Alba.

    Para participar da ação, os clientes do Moinhos Shopping devem trocar R$ 400,00 em notas fiscais por um cupom e depositá-los na urna localizada no Circo Promocional, no 1° andar do shopping, até o dia 14 de agosto.
     

  • SEM ANO ESCOLAR NO RS

    Vejam só mais esta maravilha gaúcha: os professores da rede estadual do Rio Grande do Sul decidiram paralisar as atividades nas escolas até sexta-feira (4). A greve por tempo determinado foi definida em assembleia do Cpers-Sindicato, realizada ontem, terça-feira, em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre. Pode?

    Assim, ao longo deste ano, 2017, o ano escolar simplesmente vai deixar de existir, como já aconteceu em anos anteriores. Viva o RS! 

FRASE DO DIA

A maneira de se iniciar é parar de falar e começar a fazer.