Artigos Anteriores

OS OTIMISTAS SÃO OS SOCIALISTAS

ANO XIV - Nº 007/14 -

ALTO GRAU DE ACERTO

Confesso que não consigo entender como algumas pessoas ainda insistem em me rotular de PESSIMISTA, quando a única coisa que fiz até agora foi prever, com alto grau de acerto, no que resultaram as decisões econômicas tomadas pelo governo neo-socialista DILMA-PETISTA.

PESSIMISMO E OTIMISMO

Insisto: a cada editorial que escrevo, não há como afirmar que sou levado por sentimentos de OTIMISMO e/ou PESSIMISMO. O que faço é expor a situação a partir das decisões do governo. A partir daí quem deve se dizer otimista ou pessimista é, exclusivamente, o leitor.

SOCIALISMO E CAPITALISMO

Aqueles que entendem que o melhor caminho para o país é o SOCIALISMO, por exemplo, têm tudo para serem OTIMISTAS. Até porque é inegável o quanto o SOCIALISMO está avançando no Brasil. Os PESSIMISTAS, ao contrário, são aqueles que apostavam na capacidade de resistência do CAPITALISMO. Mesmo sem ter sido experimentado, o CAPITALISMO está cada dia mais longe do Brasil.

DECISÕES CORRETAS PARA O SOCIALISMO

A rigor, quem se interessa pela leitura do Ponto Crítico já deve ter percebido que tudo aquilo que venho expondo nos meus editoriais (sempre fundamentados) tem um propósito claro: mostrar que para fazer do Brasil um país verdadeiramente SOCIALISTA, as decisões do governo são adequadas, corretas e bem direcionadas.

SIMPLES ASSIM

Portanto, uma vez feitos os devidos esclarecimentos, quem apostou e preferiu o atual -status quo-, com viés de mais SOCIALISMO, tem tudo para ser OTIMISTA. Já os que pensam diferente tem todos os motivos para serem PESSIMISTAS. Simples assim. Como liberal só tenho a lamentar que os brasileiros escolheram o caminho do comprovado atraso.

QUEDA SUBSTANCIAL

Se olharmos o Brasil pela ótica dos indicadores calculados pelos mais diferentes institutos de estudos e pesquisas, não há como um liberal e/ou um capitalista ser otimista. Um desses, por exemplo, é o Índice de Liberdade Econômica, produzido pelo conceituadíssimo Centro de Pesquisas Heritage Foundation, que avalia dez fatores ? de direitos de propriedade a empreendedorismo ? em 186 países. Pois, na edição atual, divulgada na semana passada, o Brasil mostra uma substancial queda de 14 posições.

PARA QUEM É CAPITALISTA, A CLASSIFICAÇÃO É RUIM

Classificado na 100ª colocação no relatório do ano passado, agora o país já aparece em 114º lugar. No grupo de 29 países da região que engloba América do Sul, América Central e Caribe, encabeçado por Chile e Colômbia, o Brasil está na 20ª colocação. Que tal?A posição do Brasil no ranking é produto de uma inversão de tendência. Na primeira metade da década passada, o país avançou, chegando a alcançar a classificação de -moderadamente livre-. Porém, a partir de 2007 começou a perder pontos. Conforme a avaliação do instituto, o país retrocedeu no que diz respeito a liberdade nas relações de trabalho, monetária, fiscal e comercial, além de gastos do governo e corrupção. Direito de propriedade e liberdade financeira foram parâmetros que se mantiveram inalterados. Foi registrada melhora no que tange a liberdade de investimento e de negócios.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • CUMPRIMENTOS
    A grande parceira do Ponto Crítico - JIMO QUÍMICA INDUSTRIAL LTDA- iniciou suas atividades em Porto Alegre no dia 21 de janeiro de 1956, tendo como fundadores o empreendedor e idealista casal, Júlio e Ieda Morandi, cujas iniciais formaram a marca Jimo.Vinte e cinco anos mais tarde, com a linha de produtos expandida e diversificada, transferiu-se para o Distrito Industrial de Cachoeirinha, RS.Hoje a empresa é dirigida por Luiz e Julio Morandi segunda geração, com apoio destacado da terceira geração André e Felipe Morandi.Atualmente a Jimo tem presença marcante no mercado brasileiro e nos países do Mercosul. Nestes 58 anos, completados hoje, 21, conquistou respeito e solidificou o conceito de Qualidade Comprovada de seus produtos destinados à indústria madeireira, metalúrgica, automotiva e doméstica. Parabéns a toda equipe JIMO!
  • INADIMPLÊNCIA
    A inadimplência do consumidor no Brasil em 2013 caiu 2%, afetada por maior rigor de instituições financeiras na concessão de empréstimos, afirmou a empresa de informações de crédito Serasa Experian nesta terça-feira. Segundo a companhia, a queda de 2013 foi a primeira desde o início da série histórica do indicador em 2000.
  • DAVOS
    Inicia hoje à noite o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. A agenda será dominada por temas relacionados à desigualdade, ao crescimento sustentável e ao impacto da tecnologia no mercado de trabalho.
  • WORKSHOP
    A FIERGS, por meio do Conselho de Infraestrutura (Coinfra), realiza o workshop de encerramento do Convênio Eletrobrás ? FIERGS nº ECV 279/2008. O objetivo é apresentar os resultados globais das ações do programa Procel Indústria no Rio Grande do Sul. Será nesta terça-feira (21 de janeiro), às 13h30min, no Salão de Convenções da FIERGS (Av. Assis Brasil, 8787). O encontro contará com a participação do diretor nacional da Eletrobrás na área de Geração, Valter Luiz Cardeal de Souza.

FRASE DO DIA

A inteligência é feita por um terço de instinto, um terço de memória, e o último terço de vontade.