Artigos Anteriores

OS MARAVILHOSOS PIBs PETISTAS

ANO XIV - Nº 007/14 -

PIBs NEGATIVOS

Ontem, mais do que sabido, o IBGE informou o resultado do PIB brasileiro, referente ao ano de 2016. E, para confirmar a estupidez que impera na grande maioria dos meios de comunicação, nenhum periódico apontou as verdadeiras CAUSAS que levaram ao desastroso desempenho de 3,6% negativos, depois de uma queda de 3,8% em 2015.

ESCLARECIMENTO

A título de esclarecimento, como determina a Carta de Princípios do PENSAR+, volto a afirmar que a COLHEITA é mera consequência do PLANTIO. Mesmo admitindo que ao longo da safra obstáculos se coloquem no caminho, que até podem levar a um resultado frustrado, é sempre possível administrar boa parte dos riscos da atividade.

CAUSA

Pois, no caso do nosso PIB, especificamente no período 2010/2016, a CAUSA desse sucessivo e estrondoso fracasso se deu, para valer, a partir do momento em que o Brasil adotou a Matriz Econômica Bolivariana-Petista. Vale lembrar que tal Matriz foi  implementada com determinação pela ex-presidente Dilma Neocomunista Rousseff, e operada com grande competência, pela equipe liderada pelo magnífico economista Guido Mantega. 

OBJETIVO PETISTA

É preciso também deixar bem claro que se equivoca, e muito, quem imagina que só a incompetência pode levar a resultados tão negativos por muito tempo. Esta lógica só seria cabível se o PIB negativo aparecesse em um ou dois exercícios. Já quando o desastre, além de enorme, se renova ano após ano de forma dramática, aí se trata de perseguição de um OBJETIVO. OBJETIVO PETISTA DE DESTRUIÇÃO ECONÔMICA! 

SEM SURPRESA

Outro ponto que precisa ser esclarecido é que o número negativo (-3,6) divulgado pelo IBGE, não pode ser visto como surpresa, como a mídia sensacionalista resolveu mostrar. Além de ser passado, pois o ano de 2016 encerrou faz dois meses e poucos dias, tanto o IBGE, quanto o Banco Central e o próprio mercado (via Boletim Focus) já vinham informando, sistematicamente, o quanto a nossa economia vinha sendo destruída.   

PIOR DO MUNDO

Não é por nada, portanto, que o Brasil foi o único entre 45 países que apresentou queda do PIB em 2016, como bem informa o ranking da revista britânica The Economist. O nosso pobre país ficou atrás da Grécia, que apresentou crescimento de 0,3%. Pode?

SOFRÍVEL

No Brasil, todos os SETORES ECONÔMICOS -PRIMÁRIO, SECUNDÁRIO E TERCIÁRIO apresentaram taxas negativas sofríveis. Pois, mesmo assim, é bom que se diga que temos algo muito salutar para festejar neste momento: a trajetória do caos foi interrompida com o Impeachment da neocomunista Dilma Rousseff. Ufa.

Digo interrompida, pois a melhora do desempenho depende das REFORMAS. Ouviram bem? REFORMAS!!!

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PRODUÇÃO INDUSTRIAL

    A produção industrial recuou 0,1% em janeiro, na comparação mensal dessazonalizada. Essa queda veio após a alta de 2,4% observada em dezembro e com isso a produção encontra-se no nível médio observado no 1S16. A abertura dos dados mostrou que a queda observada no mês foi puxada pela indústria de transformação (-0,5%), enquanto a extrativa apresentou crescimento de 1,1% entre dezembro e janeiro. 

  • PARCERIA

    A parceria entre a Petrobrás e a francesa Total poderá render potenciais ganhos adicionais de R$ 500 milhões, admitiu a estatal em esclarecimento feito à CVM. O valor inicial da parceria divulgado no início do mês foi
    de US$ 2,225 bilhões por fatia de 22,5% na concessão da área de Iara. (CMA)

  • BOURBON GAME SHOW

    Sucesso em 2016, quando recebeu os youtubers do canal Authentic Games, a segunda temporada de eventos do Bourbon Game Show terá início no Bourbon Shopping Wallig, nos dias 18 e 19 de março. O shopping receberá nesta primeira edição de 2017 o youtuber e gamer Rezende, fenômeno da internet, que apresentará no local a estreia nacional do espetáculo Batalha dos Mundos. Para participar, os clientes devem trocar R$ 300,00 em notas fiscais de lojas do shopping por um ingresso, até o dia 17 de março.

FRASE DO DIA

As ações dos seres humanos são as melhores intérpretes de seus pensamentos.

John Locke