Artigos Anteriores

OS JUROS VÃO SE MANTER ALTOS

ANO XIV - Nº 007/14 -

BATE-PAPO INFORMAL

Ontem, em almoço informal com um grupo de amigos, o tema que norteou o nosso bate-papo foi a decisão do FED, (BC dos EUA), que resolveu manter a taxa de juros prime entre 0% e 0,25%, até 2013. Tal propósito, como se sabe, visa reanimar a fraca economia norte americana.

DECISÃO DO FOMC

Ao comparar as taxas do FED com a nossa taxa Selic (hoje em 12,50%), que vem aumentando sistematicamente, todos concordaram que a decisão do FOMC (COPOM americano) tem tudo pra continuar pressionando a nossa taxa de câmbio.

TAXAS ATRAENTES

A razão para tanto é pura e simples: o governo brasileiro oferece taxas extremamente atraentes para quem estiver disposto a investir nos nossos títulos públicos. Mesmo levando em conta que a nossa taxa de risco (rating) esteja com nota BBB, segundo a agência Fitch.

REDUÇÃO IMPOSSÍVEL

Para dar um basta nisso, parte do grupo começou a defender uma redução drástica da nossa taxa de juros. Foi quando resolvi fazer, mais uma vez, a seguinte advertência: caso o governo adote a sugestão, ainda assim não poderia ir além de um limite, em torno de 8% ao ano. O que não impediria, em hipótese alguma, a entrada de dinheiro no Brasil, em busca de grandes retornos.

POR LEI

Este limite preocupante, sobre o qual já me referi aqui, é o seguinte: POR LEI, os depósitos das Cadernetas de Poupança, assim como as aplicações em Letras Imobiliárias, são remunerados com juros fixos de 6,17% ao ano, mais a variação da TR. Com um fantástico detalhe: livres de imposto de Renda.

TR

Ah, como a TR reflete um pedaço da inflação, coisa que não tem cessado no Brasil, a remuneração fica ainda mais alta.Pois, tão logo encerrei a minha advertência perguntei: alguém vai aceitar que seus depósitos nas cadernetas, investimentos em LI e planos de aposentadoria deixem de receber esses juros, fixados por lei, quando a taxa Selic cair para 3% ou 4% como pretendem?

QUE PAÍS É ESSE?

O curioso é que, antes de concluir a pergunta, a mesa já estava praticamente vazia. Alguns saíram correndo, alegando compromissos e/ou necessidade de voltar ao trabalho. Principalmente àqueles que, no início do almoço exigiam uma redução drástica da taxa Selic.Ainda bem que cada um pagou a sua conta. Ufa! Que tal? Que país é esse, gente?

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • BANRISUL
    O Banrisul acumulou, no primeiro semestre de 2011, lucro líquido de R$438,5 milhões. O resultado corresponde a uma rentabilidade anualizada de 23,2% calculada sobre o patrimônio líquido médio. O anúncio foi feito ontem, pelo presidente da instituição, Túlio Zamin.
  • RESERVAS
    As reservas brasileiras ultrapassaram os U$ 350 bilhões. Se isto é bom em períodos de crise, por outro lado é ruim para as nossas contas públicas. As reservas rendem algo como 2% ao ano, mas os títulos públicos emitidos para cada entrada de dólares tem custo de 12,5% ao ano. Que tal?
  • MISSA
    Para esclarecer os detalhes da orientação feita pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) com relação ao encaminhamento dos projetos de revitalização do Cais junto à Prefeitura de Porto Alegre uma audiência está acontecendo hoje. Espero que não seja uma missa de sétimo dia.
  • TÁ NA MESA
    O Tá na Mesa da Federasul recebe na próxima quarta-feira (17), o presidente-executivo da União Brasileira do Biodiesel ? UBRABIO, Odacir Klein. O convidado, que já foi secretário de Agricultura e Abastecimento do RS por duas vezes e quatro vezes deputado federal, falará sobre as questões que envolvem o agronegócio de biocombustíveis e de alimentos. A reunião-almoço acontece, a partir das 12 horas, na Federasul.

FRASE DO DIA

O sucesso tem tudo a ver com atitude.

Jimmy Dunne