Artigos Anteriores

O TEMPO E A FALTA DE UMA BOA AÇÃO

ANO XIV - Nº 007/14 -

EDITORIAL PUBLICADO EM 2006

Para mostrar desde quando venho dizendo que o Brasil gosta do atraso fui buscar em ARTIGOS ANTERIORES, de forma totalmente aleatória, um editorial que escrevi no dia 21 de junho de 2006 (sete anos atrás, portanto). Poderia ser qualquer outro, até mais antigo, mas esse basta para mostrar o tempo que estamos perdendo. Vejam:

COM A APROVAÇÃO DOS POVOS

A cada dia, infelizmente, alguns países da América Latina fazem questão de se exibir ao mundo todo o quanto preferem gostar e praticar o que de mais atrasado existe em economia. Além de demonstrar uma já crônica e incrível vontade de se manter no pleno subdesenvolvimento, ainda contam com clara alegria e aprovação de boa parte de seus povos.

MERCOFRACASSO

O curioso é que tudo aquilo que já foi tentado neste mundo, cujos resultados se mostraram altamente desastrosos, alguns países latinos insistem em adotar os mesmos regimes fracassados, como ainda fossem soluções para seus graves problemas. Como se não bastasse, estes atrasados estão entrando na nossa chamada Comunidade Mercosul.

PRIVATIZAÇÕES

A própria China Comunista já entendeu que a ordem é privatizar urgentemente, coisa que vem fazendo com rapidez e muita determinação nestes últimos anos. Idem os antigos países (comunistas) do leste europeu, que trataram da questão e hoje são os que mais crescem na Europa. Além disto, alguns estão fazendo de tudo para entrar ou se adaptar aos demais países da Comunidade Europeia.

LÓGICA MUNDIAL

Pois, embora esta seja a lógica mundial, a Venezuela, a Argentina e a Bolívia, por enquanto (e o Brasil no mesmo caminho) voltam a insistir na estúpida estatização ou reestatização de empresas. O mais recente país, como era bem esperado, é Bolívia, cujo presidente, Evo IMORALES, não deve ler jornais ou acessar a Internet. Com uma insistente burrice, Imorales, como os jornais estão noticiando, está programando uma onda de estatizações no seu país.

BURRICE FENOMENAL

O que precisa ficar bem esclarecido é que esta burrice fenomenal deverá ser respaldada na nova Constituição da Bolívia, pois já está prevista uma Assembleia Constituinte prevendo a consolidação destas loucuras. Este descalabro perigoso propõe que desistamos, neste momento, de fazermos também uma nova Constituinte por aqui. Seria fatal, pois o clima populista (neo-socialista) está em alta no Brasil, e pode acabar em coisa ruim para aquilo que já não é bom. É hora, pois, de tomarmos muito cuidado com o que acontece na América Latina. 


POSIÇÃO CONFORTÁVEL

Gente: vamos entender o nosso comportamento vigente. Se estamos convencidos dos perigos e não tomamos atitudes para mudar o estado de coisas, a impressão que temos é que a nossa felicidade reside só em ouvir e ler os poucos manifestantes. Esta prática e comportamento nos leva a uma posição muito confortável de atestar que isto basta. Faltando a ação, o restante fica comprometido.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • ENCONTRO COM O PAPA
    Depois que o governador do RJ e a presidente Dilma receberam o Papa é possível que o Pontífice tenha dado falta de alguma coisa. Afinal...
  • FRIO
    A intensa onda de frio que atinge a Capital gaúcha trouxe resultados positivos para o varejo, em especial no último final de semana. A alta nas vendas, em setores de vestuário, roupas de cama e aquecedores chegou ao pico de 40% de crescimento nos últimos três dias em relação ao final de semana anterior, segundo levantamento da CDL Porto Alegre.
  • ATO PÚBLICO
    Hoje, terça-feira, o Sindilojas Porto Alegre participará de ato público contra a diferença de alíquota cobrada das empresas optantes pelo Simples. O protesto acontece às 10h, na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini. Na ocasião, entidades, empresários e empregados reivindicarão a eliminação da alíquota de ICMS para produtos comprados fora do Estado, que é de 5%, liberando os micro e pequenos empresários desse pagamento, mantido pelo RS desde 2009.
  • DIFERENÇA
    No mesmo momento em que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que a economia brasileira pode crescer entre 2,5% e 3% em 2013, o boletim Focus, do BC, informava mais uma queda na expectativa de crescimento: agora é de 23,%. Pode?

FRASE DO DIA

Até a cor do arrependimento desbota com o tempo.

Carlos Drummond de Andrade