Artigos Anteriores

O SUBPRODUTO DA FALTA DE LIBERDADE

ANO XIV - Nº 007/14 -

POUCA LIBERDADE

Amanhã, 15 de agosto, começa a etapa mais importante das campanhas políticas eleitorais, com os programas obrigatórios no rádio e na televisão. Mais uma prova de que no Brasil há pouca liberdade e muita obrigação. Ninguém tem obrigação de ouvir ou assistir coisa alguma, mas empresas de comunicação, por serem concessões de governo, estão obrigadas a ceder espaço para a propaganda eleitoral.

QUESTÃO DE VONTADE

Tudo aquilo que é bom e interessante não precisa ser obrigatório. Basta a vontade do consumidor, do eleitor, e o interesse da imprensa acontece naturalmente. Desta forma os patrocinadores e anunciantes aparecem imediatamente. O futebol, por exemplo, é assim. Não são obrigatórios os programas e as transmissões dos jogos e comentários. Os torcedores é que os elegem fazendo questão de ver e ouvir tudo do seu time.

VOTOS EM BRANCO

Esta eleição, por existir a obrigação do eleitor em comparecer às urnas, ou justificar a sua ausência melhor dizendo, pelo que se lê na Internet e em alguns jornais deve apresentar um maior número de abstenções e de votos em branco.

RAZÕES NÃO FALTAM

Razões para isto não faltam. A maior delas é, indiscutivelmente, o desencanto produzido pelas descobertas intermináveis de casos de fraudes e corrupções, envolvendo quase todos os políticos deste país. E também o fato de não haver credibilidade nos candidatos, a ponto de convencer o eleitor que as mesmas ou novas fraudes aconteçam no próximo período.

UM SUBPRODUTO

O voto em branco, bastante sugerido nos últimos meses, nada mais é do que um subproduto da obrigação de votar ou justificar o comparecimento. Em países onde o voto é facultativo não existe voto em branco. O eleitor simplesmente deixa de comparecer às urnas. Aqui, não. Aqueles que não têm candidatos confiáveis, mas ainda assim comparecem às urnas para não se absterem, vão votar em branco. De novo: não houvesse obrigação não haveria voto em branco.

NÃO HÁ VOTO ANULADO

O voto em branco não é voto anulado. É bem diferente e até já não existe mais depois do advento da urna eletrônica. Esta tecnologia não mais admite o desabafo e a indignação que o eleitor enojado exercia. Caso a urna eletrônica permitisse, com toda a certeza o voto anulado seria aquele que ganharia maior preferência do eleitor.

CURSO ITINERANTE

Com o objetivo de estimular o desenvolvimento tecnológico da indústria de máquinas e equipamentos, a Abimaq promove o curso itinerante ?Patentes e Apoio à Inovação? em suas regionais no País.Voltado para orientar e esclarecer dúvidas de associados e não-associados, em agosto, o treinamento estará no Rio de Janeiro (dia 15), em Belo Horizonte (dia 17) e Porto Alegre (dia 22). Mais informações e inscrições nas Sedes Regionais da Abimaq: Rio (21)2262-5566; Belo Horizonte (31) 3281-9518 e Porto Alegre (51) 3364-5643 ou pelo site www.abimaq.org.br.

EXPOAGAS

De 15 a 17 de agosto, no Centro de Exposições da Fiergs, a Associação Gaúcha de Supermercados (AGAS) promove a 25ª EXPOAGAS ? Uma Feira de Negócios.

TÁ NA MESA

O panorama do mercado de comunicação no País será apresentado pelo presidente da TIM Participações, Mario Cesar Pereira de Araujo, no ?Tá na Mesa? da próxima quarta-feira, 16, das 12h30min às 14h no Salão Nobre (7º andar) do Palácio do Comércio, Porto Alegre.

FESTEJOS

A Comissão dos Festejos Farroupilhas convida os meios de comunicação para o café campeiro de lançamento da Semana Farroupilha 2006, com a presença do Governador Germano Rigotto e representantes da Brigada Militar, MTG e IGTF e Secretarias do Turismo, Esporte e Lazer, da Cultura e da Educação. A solenidade ocorre no Palácio Piratini (salão Negrinho do Pastoreio), dia 16 de agosto, às 8h30min.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

QUANDO UM INDIVÍDUO PODRE DE VÍCIOS TORNA-SE VIRTUOSO, DESCONFIA: ESSA MUDANÇA REPENTINA OCULTA ALGUMA COISA.

Cardeal Mazarin